A metodologia dos interesses

Dois Institutos de pesquisa realizaram recentemente um levantamento a respeito do processo eleitoral para prefeito de São Luís em 2012. Os resultados obtidos pela Exata, contratada pelo prefeito João Castelo, e pelo Instituto Amostragem, contratado pelo PCdoB, do presidente da Embratur, Flávio Dino, foram de grande divergência com relação ao quadro sucessório da capital maranhense.

 Na pesquisa Amostragem, Flávio venceria no primeiro turno, com 58% das intenções de votos contra 21% de João Castelo e 6% de Max Barros. Já na pesquisa da Exata, Castelo aparece na frente, com 16%, contra 14% de Flávio Dino e 3% de Tadeu Palácio. O levantamento da Amostragem foi feito no começo do mês, mas só foi divulgado após a divulgação do levantamento da Exata, que realizou a coleta dos dados na segunda semana de dezembro.

 Outro instituto que realizou pesquisa em São Luís foi o Escutec, que só divulgará seus resultados em janeiro, quando pela legislação eleitoral já é necessário o registro da pesquisa no Tribunal Regional Eleitoral.

 As discrepâncias nos resultados neste período em que as candidaturas ainda não estão formalizadas e ainda não é obrigatório o Registro no TRE, as instituições só divulgam os cenários que interessam aos seus contratantes. Quando as candidaturas já estão formalizadas, o TRE obriga as instituições a colocarem nas pesquisas os nomes de todos os candidatos registrados. Aí as pesquisas ficam mais semelhantes. Nesta época, cada um pode ter utilizado a forma metodológica que lhe foi mais interessante, dando prioridade a pesquisa em áreas que favoreçam os pré-candidatos que as contrataram, divulgando apenas os quadros favoráveis.

Mas a partir de domingo (1° de janeiro), essas anomalias serão amenizadas, já que toda pesquisa eleitoral só poderá ser divulgada com registro no TRE-MA. Os dados devem ser analisados pelo Tribunal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *