PSDB, PPS e PMDB devem polarizar disputa em Imperatriz

Em Imperatriz, a sucessão municipal promete ser tão disputada quanto em São Luís. Parece iminente o rompimento entre o atual prefeito Sebastião Madeira (PSDB) e o vice, Jean Carlo (PDT). Os pedetistas devem lançar o ex-vice-governador, Pastor Porto como candidato no município. A outra principal pré-candidatura é de Ildon Marques (PMDB), ex-prefeito da segunda maior cidade do Estado.

Apesar do PCdoB garantir que seu pré-candidato, o vereador Edmilson Sanches, vai entrar para ganhar, a força política dos concorrentes parece jogar a candidatura para uma quarta via, sem chances de eleição. “Estamos trabalhando fortemente para viabilizar a candidatura de Sanches, num arco de alianças que envolva outros partidos do nosso campo político. Temos dialogado com o PSB, PDT, PSOL e PPS”, afirmou Clayton Noleto, presidente do diretório municipal do PCdoB em Imperatriz.

O rompimento entre PDT e PSDB, que caminham para aliança na capital é um fato curioso em Imperatriz, onde os dois também faziam dobradinha, mas o divórcio será oficializado logo. A proximidade de Madeira com o grupo Sarney nos últimos meses afastou ainda mais os pedetistas do atual prefeito. O ex-vice-governador, Pastor Porto, que era do PDT, filiou-se ao PPS para concorrer à prefeitura, imaginando que a legenda ficaria com o atual prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *