Vereadores defendem seus altos limites de gastos de campanha

José Joaquim (PSDB) diz que limite de R$ 1 milhão foi estabelecido pela direção do partido.

O assunto do limite de gastos de campanha dominou o debate na Câmara de São Luís ontem. Os vereadores queriam se explicar sobre os altos valores dos limites de gastos de campanha que estão estipulados para eles de acordo com o registro de candidaturas no site do TRE-MA. Os tucanos são os vereadores de mandato com os valores mais altos: R$ 1 milhão de limite de gastos de campanha.

O presidente da Casa, Isaías Pereirinha (PSL), que também tem registrado um limite de gastos de R$ 1 milhão e um patrimônio de R$ 709.526,00, esclareceu o fato de seu limite ter sido estipulado este, não significa que gastará tanto. Pereirinha também afirmou que sua folha de serviços prestados, faz com que tenha muitos amigos que lhe ajudam com doações para campanha.

“Estou há 22 anos na política e construí uma série de serviços. O limite foi o partido que estipulou. Não dá para saber antes quanto vai gastar, por isso, se coloca um valor bem alto para não ultrapassar. As pessoas me ajudam porque tenho serviço nas comunidades. Na minha prestação de contas vocês poderão ver como está tudo correto”, afirmou Pereirinha. O PSL retificou o seu limite de gastos de R$ 1 milhão para R$ 500 mil.

Pereirinha disse que passaria a divulgar até em nível nacional o trabalho que faz em suas comunidades para mostrar que sua votação é fruto de trabalho e não de gastos astronômicos de campanha. “Dão a entender que estamos tripudiando em cima do dinheiro público, o que não é verdade”.

O líder do governo na Câmara, José Joaquim (PSDB), defendeu os altos valores dos candidatos tucanos. Todos os candidatos do PSDB tem limite de gastos de R$ 1 milhão. “Foi uma deliberação da legenda que o candidato a prefeito tivesse limite de R$ 20 milhões e os candidatos a vereador limite de R$ 1 milhão. Isto foi deliberado pelo contador extrapolando o que realmente se pode gastar. Pode ser que cada um gaste muito menos que isto. Mas se colocássemos um limite de R$ 200 mil e ultrapassássemos, já pagaríamos multa”, afirmou o tucano. A lei estabelece que o candidato que ultrapassar o limite de gastos estabelecido, paga multa de cinco vezes o valor excedido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *