Edivaldo garante que fará parceria com governo Estadual

Edivaldo em entrevista coletiva. Foto: Neidson Moreira

O prefeito eleito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) concedeu uma entrevista coletiva para a imprensa na tarde de ontem (29), para dar as primerias informações sobre sua administração. Dentre as informações anunciadas pode se destacar o fato de ele garantir, que diferente dos demais prefeitos de São Luís, ele fará parcerias administrativas com a governadora Roseana Sarney (PMDB), mesmo sendo do campo da oposição.

“A eleição acabou. É hora de desarmar os palanques. Em todas as cidades e estados, exceto São Luís, governo e prefeitura trabalham de forma institucional mesmo que sendo adversários políticos. É necessária a parceria institucional, porque quem ganha é a população. Eu e Roberto Rocha vamos representar a população e vamos fazer as parcerias necessárias para a população como é feito em outras capitais. Nós olhamos para a frente”, afirmou o prefeito eleito.

Transição

Sobre a transição, o mais jovem prefeito eleito de São Luís ainda não adiantou nada, afirmando que a equipe será apresentada em breve. Edivaldo também garantiu não ter problemas com o prefeito João Castelo (PSDB) apesar do clima acirrado da campanha e das trocas de acusações. Ele, inclusive, enalteceu o gesto do prefeito após a apuração do resultado. “Nestes dois meses que faltam, vamos estudar a situação interna da prefeitura e os problemas para sanar. A equipe de transição está sendo planejada e logo será apresentada. A minha relação com o prefeito Castelo agora é institucional. Gostaria inclusive de registrar o gesto dele ter me ligado logo após a eleição, me desejando boa sorte”, revelou.

Continuação das obras

Quando questionado sobre a continuidade das obras iniciadas pelo atual prefeito João Castelo (PSDB), Edivaldo garantiu que daria continuidade, afirmou que seria revisto apenas as obras do VLT e do hospital de Urgência e Emergência. “Quando falamos de abandonar as velhas práticas políticas e inserir novas, incluímos dar continuidade ao que está sendo feito. Não sentido assumir a prefeitura e parar obras necessárias a São Luís. Um dos maiores desafios das grandes cidades é colocar a cidade em movimento. Nós teremos o apoio do governo federal para resolver os problemas. Com relação ao VLT, primeiro temos que analisar se o projeto está correto, se há viabilidade, se existe estudo de impacto ambiental. A partir daí, daremos um diagnóstico para verificar o que fazer. O VLT é importante, mas vamos analisar como está sendo feito”, afirmou.

Secretariado

Edivaldo fugiu da pergunta feita por este blogueiro sobre secretariado e os critérios que estariam sendo utilizados para a escolha, tendo em vista o grande número de aliados. “Pode ficar tranquilo que em, no máximo dois meses, iremos anunciar”, finalizou.

Eleição de 2014
O presidente da Embratur e virtual candidato a governador em 2014 pelo grupo de Edivaldo, Flávio Dino (PCdoB), está em Brasília e não participou da coletiva. Quando questionado sobre a eleição de 2014, Edivaldo confirmou que permanecerá no grupo que ajudou a elegê-lo, mas não confirmou o nome de Flávio, afirmando que ainda deveria ser discutido entre os partidos. “Flávio é um grande líder no Maranhão. O PCdoB nos deu apoio junto com o PSB, PDT, PRTB, parte do PPS e do PT. Flávio vai nos ajudar muito no governo federal como presidente da Embratur. Esta é uma decisão que ele tomará em 2014 junto com o conjunto de partidos”.

Presidência da Câmara

Edivaldo disse que não iria se meter na eleição da Câmara Municipal. “Não tenho dificuldade no trato com a Câmara. Fui vereador por dois mandatos. O presidente será escolhido pelos vereadores e a prefeitura não irá se meter. Cada vereador tem seu mérito, e cada um pleiteia como quiser. Só desejo que seja eleito o melhor presidente para a Casa e para a cidade de São Luís”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *