Professor Lisboa emite nota sobre repercussão do caso CPI nas redes sociais

O vereador Professor Lisboa (PCdoB) emitiu nota de esclarecimento sobre as críticas que vem sendo feitas a ele e os outros vereadores que retiraram os nomes da CPI dos Transportes. Lisboa lembra que sua retirada foi antes dos outros em ato desvinculado com estes e disse que retirou por fatos que foram omitidos dele no primeiro momento, quando assinou.

Confira a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

professorlisboaO Vereador PROFESSOR LISBOA, do PC do B, em repúdio ao que fora postado nas redes sociais em seu desfavor, vem a público, a bem da verdade,  esclarecer o que segue:

Fui eleito pelo voto popular, sem captação ilícita de sufrágio e sem subverter toda a minha história de vida. Ao longo da minha caminhada, nunca precisei me aliar a qualquer indivíduo de vida pregressa duvidosa, permanecendo, assim, com absoluta independência funcional, e me isentando de qualquer financiamento suportado por quem quer que seja – até mesmo para que meu mandato não tivesse outro dono que não fosse o Povo da minha terra. Deste modo, entrei na Câmara de Vereadores pela porta da frente, sem precisar de qualquer subterfúgio ou artimanha para que, assim, dentro daquela Casa, pudesse estar mais confortável para o pleno exercício das minhas funções Parlamentares, que tenho procurado, dentro das minhas limitações, exercer com absoluta responsabilidade e fidedignidade a tudo aquilo com que me comprometi e que se pode esperar, eticamente, de um homem público.

Assim, para restaurar a verdade dos fatos, venho a público esclarecer que no dia 09 DE SETEMBRO DE 2013, numa segunda-feira, subi à Tribuna da Câmara para, em pequeno expediente, manifestar que, devido a fatos que vim a tomar conhecimento e com os quais não posso concordar e que me haviam sido omitidos quando procurado para apor minha assinatura – o que fiz com convicção e serenidade que me pareciam pertinentes naquele momento -, tomei a decisão pessoal de pedir SOBRESTAMENTO da minha assinatura, o que é prerrogativa do Parlamentar, deixando para tomar a decisão definitiva de ratificar ou não a respectiva aposição somente após a oitiva do Secretário Municipal de Trânsito e Transporte, Dr. Carlos Rogério, marcada para o dia seguinte, 10 de setembroportanto OITO DIAS ANTES da retirada da assinatura de outros quatro Vereadores que, pessoalmente – e isentos de vinculação com meu ato – decidiram-se por fazê-lo, isto NO DIA 17 DE SETEMBRO, por suas razões que, aqui, não me cabe julgar, mas apenas respeitar.

Isto mostra que o meu ato foi isolado e claro, consignado em Ata em sessão da Casa, do modo consciente e responsável, na Tribuna, diante da imprensa e de todos os presentes, com palavras objetivas e honestas, pautado em fatos concretos e fundado no compromisso que move o meu mandato, que é o sentimento de repúdio por tudo aquilo que subverte o interesse da coletividade e a usurpação da ética na vida pública, de que é bom exemplo o combate à formação de eventuais cartéis nos mais diversos setores, dentre os quais o de transporte, objeto da Comissão Especial de Inquérito, aqui referida.

Assim, na certeza de que a difusão errada dos fatos interessa a quem possa se beneficiar da ausência de informações alheias para fins de proveito político, por não encontrar outro modo de fazer-se notar pelo eleitorado, e por não ter a mesma coragem que pauta a minha vida para assumir, às claras, o que faz, é que a pequenez de alguns os faz agirem de modo impensado, achando que a politicazinha sorrateira, baixa, rasteira, pretendendo derrubar quem se alicerça no mandato conferido pelo Povo, como quem pretende sufocar o brilho da estrela alheia para que percebam algum brilho em si, é que manifesto meu absoluto desapreço pelas inverdades contra mim irrogadas nas redes sociais, reiterando que a retidão da minha vida e dos meus atos jamais será objeto passivo da ataques, achaques, extorsões morais ou estelionato político por parte de quem quer que seja que pretenda, me alijando, alavancar aventuras políticas desnutridas, vãs e perniciosas.

O exercício do meu mandato será sempre voltado à ética, à transparência, à retidão e à consolidação dos projetos, propósitos e aspirações dos meus eleitores e de todo o Povo que merece respeito, trabalho e dedicação pela construção de um futuro promissor e do bem comum.

São Luís, 24 de setembro de 2013.

 

Antônio de Lisboa Machado Filho

Vereador/PC do B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *