Roseana pressiona, mas Assembleia dá sinais de que não elegerá Luís Fernando

Do Blog do Jorge Vieira

A senha foi dada em entrevista de Ricardo Murad ao Jornal O Imparcial, no domingo passado, quando do alto de sua prepotência sentenciou: “é impossível Luis Fernando não ser governador”.
A frase carregada de desprezo à vontade da população tinha um alvo a mais: a Assembleia Legislativa, notadamente seu presidente Arnaldo Melo (PMDB).
Este sabiamente recolheu-se ao silêncio. Murad voltou ao ataque desta vez usando o Facebook para desancar o “correligionário”. Desta vez, com críticas ao fato do presidente do Legislativo não regulamentar as regras de uma eleição, que pasmem, a própria governadora diz não estar decidida quanto à sua renúncia. Isto é, seria o mesmo que regulamentar o nada.
Uma vez mais não houve reação por parte de Arnaldo. Diante da altivez de Melo, entrou em cena o principal artífice da pré-candidatura do secretário Luis Fernando. Sempre discreto e distante aparentemente da política, o primeiro-damo, Jorge Murad, partiu para o ataque e escalou como porta-voz ninguém menos que o vice-presidente da Assembleia, deputado Max Barros (PMDB).
Numa operação desastrada, Max teria passado de poltrona em poltrona do plenário da Assembleia disseminando um inexistente acordo entre Arnaldo Melo e Roseana Sarney para abrir mão de assumir o governo em troca de benesses pessoais.
De tão absurda a estória não poderia ser levada a sério. Mas, causou um efeito devastador na relação entre os Palácios dos Leões e Manoel Beckman.
O presidente peemedebista faz vistas grossas aos ataques em público. Mas, nos bastidores recebe a solidariedade da maioria de seus pares, que pela primeira vez nas últimas décadas poderão eleger um coleda de parlamento governador do Estado.
Ciente de que as chances de Luis Fernando se eleger indiretamente pela Assembleia são remotas, Roseana Sarney voltou a fazer ‘beicinho’ e numa espécie de chantagem aos deputados voltou a afirmar que só vai decidir sua renúncia a partir de março.
Nada que Roseana Sarney faça agora visando intimidar Arnaldo Melo e os deputados altera o jogo. Afinal, as cartas já estão na mesa. Roseana e os Murad estão acuados e o tempo em seu desfavor. Portanto, só os resta jogar as cartas na mesa e reconhecer a derrota ou pagar pra ver…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *