Pedido de cassação do prefeito de Bacabeira será julgado nesta quinta

Alan Linhares com Diploma ameaçado

Alan Linhares com mandato ameaçado

O pedido de cassação do prefeito de Bacabeira, Alan Linhares, será julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral nesta quinta-feira (5). O processo, que tem como relator o desembargador Guerreiro Júnior está na pauta dos julgamentos da primeira sessão do mês de março.

Alan Linhares é acusado de abuso de poder econômico, político e de autoridade e captação ilícita de sufrágio. Uma série de irregularidades com robustas provas colocam o chefe do Executivo bacabeirense no banco dos réus da Justiça Eleitoral.

O pedido para investigação foi protocolado dia 17 de dezembro de 2012, pela coligação “Bacabeira União de Todos Nós”, que teve como candidata a prefeita, Olga Calvet (PV).

bilhetebacabeiraAlan Linhares teria assinado bilhete timbrado pela prefeitura pedindo mil tijolos a um empresário da construção civil. O bilhete dá a entender que o prefeito fez um pedido em nome da prefeitura ao empresário Antônio Resende Bastos, proprietário da Cerâmica Industrial Bacabeira. O bilhete é datado de 14 de abril de 2012, há sete meses das eleições, e é assinado pelo ex-secretário Municipal de Finanças, Werbeth Pinheiro.

Imagens anexadas ao processo também mostram os tijolos devidamente entregues na casa do “vendedor do voto”.

A composição do TRE tem algumas mudanças desde a última sessão. Desde o dia 25 de fevereiro, a Corte está formada pelos desembargadores eleitorais Guerreiro Júnior (presidente), Lourival Serejo (corregedor), Clodomir Reis (diretor da EJE), Eulálio Figueiredo (ouvidor), Alice Rocha, Daniel Leite e Eduardo Moreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *