Política maranhense em notas

Aécio Neves no Maranhão

aeciovotaO senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, intensificará sua pré-campanha à presidência da República e o Maranhão, onde Dilma e Lula tiveram expressiva votação nas últimas eleições, é um dos estados-chave para o tucano. Em um “tour” que Aécio fará nos estados, estará em terras maranhenses no mês de outubro, faltando ainda apenas definir a data. Aécio fará um ato endossando as novas filiações do PSDB no Maranhão.

A diferença em desmentido e divergência

geraldoalckminFalando em PSDB, existe uma distorção do que disse o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sobre a defesa institucional da presidente Dilma. Alckmin disse que isso não está em discussão e que ele defende apenas “investigação, investigação”. Logicamente, que como um dos líderes do partido que é principal adversário do governo Dilma, esta é a posição de Alckmin. Mas Flávio Dino, defendeu a manutenção do mandato da presidenta, que o comunista considera legítimo e que existe uma preocupação conjunta desta manutenção. “Conjunta” não significa que seja de todos os governadores. Flávio falou pelos governadores da Amazônia, que ele representou.

ONU no Maranhão por conta de torturas

pedrinhasO relator da Organização das Nações Unidas (ONU), Juan Méndez, estará no Maranhão para investigar casos de torturas e visitar presídios do Estado após denúncias feitas em 2013 e 2014, ainda na gestão da ex-governadora Roseana Sarney. O representante da entidade passará três dias vistoriando centros de detenção, delegacias de polícia e penitenciárias maranhenses para avaliar como o Governo tem lidado com essa situação. Presídios de São Paulo, Brasília, Sergipe e Alagoas também serão inspecionados. O pedido foi feito em 2013 pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) e a OAB/MA para a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, após o Complexo Penitenciário de Pedrinhas entrar em colapso, com cenas de decapitações e mortes em série de detentos.

CPI da Saúde vai começar

ricardomuradNesta segunda-feira (3), com o retorno das atividades na Assembleia Legislativa, volta a discussão acerca da CPI da Saúde, que já está oficialmente criada. Agora, os Blocos devem indicar os membros da Comissão que investigará as irregularidades da gestão da saúde do Maranhão entre 2009 e 2014. São várias denúncias de irregularidades, com robustas provas já inclusive encaminhadas ao Ministério Público. O ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, tentou pressionar os deputados de todas as formas para que a CPI fosse para buraco antes da hora. Parece que não conseguiu.

Aumento da exploração de gás no Maranhão

FOTO 2 - 31_07_2015_ANP_Apresentação da 13º rodada de licitação da ANP_Karlos Geromy (12)O governador Flávio Dino e a presidente da Agência Nacional do Petróleo, Magda Chambriard, oficializaram nesta sexta-feira (31) mais 22 blocos de exploração de gás natural no Maranhão. Através de leilão que acontecerá em outubro deste ano, as cidades entre Alto Alegre e Arame, São Luiz Gonzaga e Buriti Bravo, além de Riachão a São Benedito do Rio Preto integrarão áreas para exploração do minério. Considerada uma das maiores vertentes de produção do Maranhão para os próximos anos, a exploração de gás natural se consolida no Maranhão na 13ª rodada de licitações da ANP, que acontecerá em outubro no Rio de Janeiro e contará com investidores do Brasil e do exterior. O bloco maranhense corresponde a 15.483 km² de extensão.

O ciúme injustificado da gestão Cutrim

cutrimflavioedivaldoEm um grupo com políticos, lideranças e jornalistas de São José de Ribamar, o secretário adjunto de Articulação Política do município, Guilherme Mulato, fez críticas ao governo do estado e ainda acusou o governo Flávio de privilegiar São Luís. “O prefeito [Gil Cutrim] já fez centenas de pedidos ao governador. Infelizmente pouca coisa andou. Aliás, como todos podem ver, parece que São Luís é a única cidade do Maranhão”, esbravejou o auxiliar de Cutrim. Braço direito do prefeito ribamarense, Mulato mostra o que a administração acha do governo Flávio. De forma injusta, uma vez que as ações do governo têm sido regionais e atingido toda a região metropolitana e beneficiado diretamente São José de Ribamar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *