Política maranhense em notas

Demorou a cair

A ex-secretária de Cultura, Ester Marques, conseguiu ser uma quase unanimidade negativa. Conseguiu ser antipatizada pela imprensa de várias vertentes, por políticos (até mesmo Eliziane Gama, que a indicou), e principalmente pelos mais diversos movimentos culturais. Quem a conhecia do Curso de Comunicação da UFMA, do alto de sua prepotência, já imaginava que Ester não daria certo em uma área eminentemente popular.

O novo secretário

Em seu lugar, assume Felipe Camarão, que a primeira vista pode ter alguma restrição dos movimentos culturais. Mas, apesar de não ter uma ligação mais próxima com a Cultura, Camarão é um ótimo quadro dentro da administração flavista. Gosta de ouvir, atende a todos e tem humildade para acatar sugestões dos mais simples. Com a visão técnica-jurídica, o ex-secretário de Gestão e Previdência assume com um bom tempo para se “enturmar” com os movimentos culturais e preparar o carnaval e o São João de 2016.

Definitivo

Em conversa com jornalistas durante o lançamento do JEMs, o governador Flávio Dino afirmou que a nomeação de Felipe Camarão não foi de forma interina, como foi especulado. Tanto que já nomeou a substituta de Felipe na Segep. A pasta será comandada por  Lilian Gonçalves Guimarães, que já atuava como secretária adjunta. Assim, a política voltada para os servidores segue seu curso e a Cultura já tem uma segurança sobre como será o comando para se preparar para os grandes eventos culturais.

Justiça determina greve ilegal

Desembargador Kleber Carvalho proferiu a decisão nesta terça-feiraO desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), Kleber Carvalho, determinou que o Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Maranhão (Sinpol) suspenda o movimento grevista, deixando de promover, divulgar ou incentivar qualquer medida que impeça ou embarace a regular e contínua prestação do serviço. De acordo com a decisão, o descumprimento da determinação judicial incide em pena de multa diária de R$ 20 mil, além do desconto salarial dos dias não trabalhados daqueles servidores que continuarem em greve após a declaração da ilegalidade. O Sinpol tem 15 dias para apresentar contestação.

Dança de partidos na Câmara Municipal

plenariocamaraOs candidatos a vereador em 2016 têm dois meses para definir o partido pelo qual disputarão as eleições. Entre indas e vindas da reforma eleitoral, o certo é que o candidato tem que estar filiado ao partido pelo qual disputará até um ano das eleições. E os vereadores de mandato fazem contas para escolher o partido que disputarão. Osmar Filho (PSB), Chaguinhas (PSB), Ricardo Diniz (PHS), Beto Castro (PRTB), Marquinhos (PRB) e Estevão Aragão (SD) não devem disputar a eleição pelas suas atuais legendas. Mas ainda estudam o cenário para se filiar ao partido com maior chance de eleição.

Fábio Câmara cria fatos políticos

camarawaldirO vereador Fábio Câmara tem se movimentado para criar fatos políticos. Acreditando que o presidente municipal do PMDB, Roberto Costa, irá mudar o domicílio eleitoral para Bacabal, Fábio age na condição de vice-presidente e se apresenta como condutor dos peemedebistas no processo eleitoral de 2016. Primeiro, reunião com o ex-prefeito João Castelo, depois, com o presidente do PP, Waldir Maranhão. Vale lembrar que o PP laçou Rose Sales como pré-candidata à prefeita. Apesar de demonstrar habilidade com as ações, Câmara deve tomar cuidado para não “sentar no trono antes da morte do rei”. Já foi desautorizado de possível convite de filiação a Castelo pelo presidente estadual, João Alberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *