Leitoa explica contrato da merenda de Timon e diz que acusações são eleitoreiras

rafaelleitoaO deputado Rafael Leitoa rebateu as críticas feitas pelo deputado Alexandre Almeida, que acusou a gestão municipal de Timon de superfaturar itens da merenda escolar. Durante a explanação, Leitoa apresentou argumentos e documentos para comprovar que o contrato e a licitação para o fornecimento de merenda escolar no município estão dentro da legalidade.

De acordo com Rafael Leitoa, a acusação do deputado oposicionista tem apenas caráter eleitoreiro. “Não vamos aceitar factoides para tentar manchar um governo pautado na seriedade, no compromisso de fazer bem-feito. E vamos repudiar veementemente as acusações que aqui ora foram proferidas. Digo isso e repito, porque oportunidade para fazer diferente eles tiveram, e muito! Porque o governo do Maranhão, na gestão da ex-governadora, fechou em Timon oito escolas”, relatou.

Rafael Leitoa foi incisivo em mostrar o que ele chamou de má-fé do deputado Alexandre Almeida, aliado da família Sarney. “Em nenhum momento houve superfaturamento de merenda escolar. Estou aqui munido de informações que deixam bem claro isso. O prefeito Luciano Leitoa pagou R$ 19,50 na pasta de alho de 1 kg. E, na verdade, a licitação é bem clara, estima o preço de R$ 3,90 por 200 gramas, que se multiplicar por 5 chega-se aos valor de R$ 19,50 as mil gramas da contratação. Se eu estimei R$ 3,90, valor de 200 gramas, quanto dá um quilo? Eu tenho certeza de que as crianças do município de Timon sabem responder: R$19,50. Que foi o valor que foi contratado, porque a contratação foi por quilo, ou seja, em nenhum momento houve aqui superfaturamento”, declarou.

Sobre a contratação da empresa Norte-Sul, de acordo com os documentos apresentados pelo parlamentar ela participou do certame e apresentou todas as certidões exigidas, colocando-se como regular. E não só no município de Timon, como em diversos órgãos da administração pública. Segundo Rafael, a prefeitura de Timon, assim que soube da condenação da empresa, em abril deste ano, rescindiu o contrato com a Norte-Sul unilateralmente e está tomando as providências cabíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *