Prefeitura de São Luís define calendário escolar para o ano de 2016

escola

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) oficializou esta semana as datas de início do ano letivo de 2016. As aulas iniciarão nos meses de fevereiro e março. A reorganização do calendário escolar atende à determinação do prefeito Edivaldo de alinhar as ações de cada unidade de ensino, resultando assim em uma educação de mais qualidade na rede municipal.

As orientações para o início do ano letivo foram repassadas em reunião realizada com os gestores de todas as Unidades de Educação Básica (U.E.B.) da rede municipal. A reunificação dos calendários da rede municipal foi possível a partir de diálogo com o Ministério Público, por intermédio da 1ª e da 2ª Promotorias Especializadas em Defesa da Educação. O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, destacou a importância da medida. “Além de ajudar a garantir a qualidade no processo educacional, reunificar o calendário escolar é uma medida de valorização tantos dos nossos estudantes quanto dos nossos educadores. O ano letivo proposto pela Semed contempla férias de estudantes e professores e foi proposto levando em consideração as demandas das comunidades escolares”, disse o titular da Semed.

As escolas da área de Educação Infantil iniciarão o ano letivo de 2016 no dia 22 de fevereiro, bem como as escolas de Ensino Fundamental sem dias letivos a repor. Para as demais, as aulas iniciarão nos dias 22 de março. O replanejamento do calendário foi possível a partir de uma série de adequações realizadas no decorrer dos anos de 2014 e 2015.

Para Alan Jorge Berredo, gestor da U.E.B. Pedro Marcosini Bertol, a reunião foi muito satisfatória. “Foi um encontro em que discutimos diretrizes gerais que permitirão que a nossa rede de ensino trabalhe em sintonia em 2016. Além disso, é uma oportunidade de trocar experiências e nos informarmos melhor sobre procedimentos das rotinas escolares”, explicou Alan Jorge.

4 pensou em “Prefeitura de São Luís define calendário escolar para o ano de 2016

  1. Da ENTREVISTA concedida por JOSÉ REINALDO AO JORNAL PEQUENO:
    “Acho que do próprio grupo do Flávio pode sair um futuro adversário político”

    PRA QUEM ACOMPANHA SABE MUITO BEM DISSO: Digo agora – se Flávio se reeleger, vai ser com resultado apertado -, sei que “meus poucos votos” não os terá novamente.

    A CLASSE POLÍTICA NÃO O CONHECIA (ou não o conhece) com quem está “mexendo”. AQUELA VOZ MANSA É SÓ ENGANAÇÃO – o conheço politicamente desde a juventude. SÓ FUI ENGANADO PORQUE PENSEI QUE DINO TINHA MUDADO; muito pelo contrário, O SEU EGOÍSMO POLÍTICO AUMENTOOOU !!!

    ABAIXO TEMOS PARTE DE UM COMENTÁRIO QUE DISSEMINEI EM DIVERSOS BLOGs – inclusive neste – no dia 06 deste mês. Se juntarmos ao trecho da entrevista de José Reinaldo, vemos que há um evidente sentimento comum –, QUEM PENSA QUE SOU DOIDO, É MAIS QUE EU!! Revejam:

    (…) Agora não sei se Flávio sabe, mas o SEU SUPOSTO SEGUNDO GOVERNO será DE PURO DESCONTROLE POLÍTICO, protagonizado – principalmente – pela ofensiva do PDT no estado, e pelo inevitável afastamento do PSDB devido à disputa nacional. A COISA É COMPLICADÍSSIMA para o atual governador do Maranhão a partir de 2018, independentemente do que venha a acontecer eleitoralmente (…)

    (…) Ou seja, Flávio detém o Poder; mas não exerce o controle sobre o “seu” suposto (ou imposto) grupo (…)

    (…) 0 RESUMINDO: FLÁVIO NÃO VEIO PRA FICAR; É que Dino não é tão forte assim – APENAS JUNTOU “FORÇAS CONTRÁRIAS” QUE NÃO SE ATRAEM . Hein !!!(…)

    DE FLÁVIO DINO:

    “ SE TEM UMA COISA QUE GOSTO É POLÍTICA. A BOA POLÍTICA DA DOS INTERESSES COLETIVOS E DE PROMOÇÃO DOS DIRETOS DOS MAIS POBRES”

    COMPRANDO UNS VOTINHOS ANTECIPADOS (Bolsa Família), Heein !! Ou seja, se aproveitando da miséria dos outros, né !?

    Marco Antonio Carvalho Diniz

  2. Lamentável que ao definir o calendário o subprefeito Edivaldo e CIA, esqueceu a real e dramática situação que várias escolas estão atravessando, professores do projovem sem receber salários, os trabalhadores de serviços gerais das escolas há dois meses sem receber salários, vigilantes também sem pagamentos, fora que há prédios que não tem a menor condição de funcionamento e assim mesmo as aulas começarão.

  3. Sei que a educação ainda tem muito que melhorar, mas só de lembrar que há alguns anos atrás não se conseguia estabelecer nem um calendário escolar, já percebemos um avanço significativo na área da educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *