Senado: retardatários esperam “reconhecimento” e por isso não avançam

Eliziane Gama e Waldir Maranhão: esperar “reconhecimento” não adianta

Enquanto os favoritos ao Senado trabalham bases e se fortalecem a cada dia com mais lideranças políticas, os retardatários na disputa esperam as bênçãos do Palácio dos Leões barganhando alguma coisa que já fizeram pró-Flávio Dino.

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) afirmou em entrevista à Rádio Capital que quer o apoio do governador ao Senado porque desistiu de uma candidatura ao governo em 2014 para  favorecer Flávio. De fato, isso ocorreu. Mas em um contexto em que Eliziane vinha fortalecida e teria condições para não ser candidata ao governo e ser deputada federal. Além disto, a própria deputada sempre deixou claro que o principal “pagamento” seria a não participação de Flávio na campanha de 2016 à prefeitura de São Luís, quando a popular-socialista enfrentaria o também aliado do comunista, Edivaldo Holanda Júnior. Acordo este confirmado pelo governador.

Antes de Eliziane, Waldir Maranhão se lançou pré-candidato ao Senado em o que chamou de “projeto de vida”. Waldir cobra o voto contrário ao impeachment da presidente Dilma e a manobra que tentou fazer para reverter a cassação da petista. Mas a fatura também já foi e/ou está sendo paga.

Enquanto Eliziane e Waldir esperam ser ungidos, o principal nome do campo dinista ao Senado trabalhou muito para ter um amplo leque de alianças em torno de seu nome. Weverton Rocha, também poderia “cobrar” muito que já fez em favor de Dino abrindo mão da indicação do vice, da secretaria de Educação, o voto contra o impeachment, entre outros. Mas Rocha preferiu trabalhar a candidatura e construiu um leque de alianças que o tornou hoje o mais forte pré-candidato.

Outro que estava em “berço esplêndido” como Eliziane e Waldir era Zé Reinaldo Tavares. Mas o deputado acordou e passou a se movimentar politicamente para garantir grupo que justifique ser candidato a Senador. Afinal, alegar que apoiou Flávio para deputado federal em 2006 e derrotou a família Sarney no mesmo ano não adianta. Hoje, Zé Reinaldo é o segundo mais bem colocado na disputa.

Os candidatos ao Senado na chapa dinista não serão decididos pela simples vontade de Flávio Dino “ungir” dois nomes que o ajudaram em dado momento. Até porque neste critério seria muito injusto pela grande quantidade de políticos de peso que o ajudaram. Mas serão escolhidos os que estiverem em maiores condições políticas, eleitorais e de confiança de grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *