Advogado ligado a Ricardo Murad consegue colocar Aragão em liberdade

Blog do Jorge Vieira – São cada vez mais evidentes as relações entre o ex-secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad, com o presidente do Instituto de Desenvolvimento e Apoio a Cidadania (IDAC), Antônio Aragão (PSDC), preso em flagrante pela Polícia Federal desviando recursos da saúde pública do Maranhão. O advogado Celso Henrique Anchieta de Almeida, lotado no gabinete do deputado Sousa Neto (PROS), genro de Murad, é mais um indicativo do temor do cunhado da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) com a possibilidade de uma delação do acusado, pego com a “mão na massa”.

Por enquanto, o esforço do advogado de Murad resultou na concessão de habeas corpus pelo desembargador Olindo Menezes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, em favor de Antônio Aragão, Walterlino Silva Reis e Marco Serra dos Santos. Bruno Balby Monteiro continua preso. Os quatro foram preso na operação Rêmora, um desdobramento da operação Sermão aos Peixes que investigou e constatou desvio de recurso público da ordem de R$ 18 milhões da saúde do Maranhão por parte da instituição.

Henrique exerce o cargo de assessor de Técnico Parlamentar Especial na Assembleia Legislativa do Maranhão desde 11 de fevereiro de 2015 e atuou como advogado da SES na gestão de Ricardo Murad. Com o fim do Governo Roseana passou a prestar seus serviços ao gabinete do genro de Ricardo Murad, conforme revela o Diário da Assembleia.

Na avaliação de observadores políticos, o fato de um advogado que trabalha para a família Murad se interessar por Antônio Aragão não deixa de passar um certo temor com a prisão de Aragão, um velho aliado de Fernando Sarney e sua gente. De reles advogado de partido nanico, Antônio Aragão se transformou da noite pro dia num próspero empresário do ramo de saúde. Deu no que deu: uma temporada atrás das grades, com possibilidade de voltar no final do processo ou em caso de cassação da liminar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *