Clésio Cunha livra João Abreu e “homem da mala” do Caso Constran

João Abreu chegou a ser preso em setembro de 2015. Agora, foi absolvido por Clésio Cunha

O Juiz Clésio Cunha livrou mais um sarneysta de pendência judicial. O magistrado absolveu o ex-chefe da Casa Civil, João Abreu, no caso de pagamento dos precatórios de R$ 113 milhões para a consórcio das empreiteiras Constran/ UTC, intermediados pelo doleiro Alberto Youssef, preso à época pela Polícia Federal.

Abreu era acusado pelo Ministério Público Estadual de receber propinas de Alberto Youssef nas negociações para o pagamento do precatório da Constran. Mas para o juiz Clésio, “era impossível ao acusado cometer o crime de corrupção passiva, uma vez não tinha atribuição para encetar extrajudicial ou judicial com a construtora Constran/ UTC, fato sob reserva da Procuradoria Geral do Estado”.

Ele absolveu não só João Abreu, mas o doleiro Alberto Youssef e os demais envolvidos no caso da mala preta.

Youssef, que foi preso no Maranhão, revelou que pagou pessoalmente, no dia em que foi preso, em nome da UTC, propina de R$ 1,4 milhão que seria destinada ao então chefe da Casa Civil do governo de Roseana Sarney, João Abreu.

Até o homem filmado recebendo a mala de Youssef no Hotel Louzeiros, Marco Ziegert, foi absolvido pelo juiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *