Rodoviários fecham acordo e ameaça de paralisação está definitivamente descartada

O Imparcial – Após um longo impasse e várias rodadas de negociação, o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema) aceitou a proposta do Sindicato das Empresa de Transporte de Passageiros ( SET) e os rodoviários receberão um reajuste salarial de 4,08%.

Como o acordo foi assinado com este valor a partir de maio, os trabalhadores devem receber os valores retroativos a partir deste mês. A proposta aceita pela categoria também prevê um novo reajuste de 1,92% no mês de setembro totalizando os 6%. Segundo o acordo, os valores do ticket-alimentação permanecerão congelados.

O acordo deve ser sacramentado em uma audiência de homologação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) nos próximos dias, mas segundo o Sttrema não há possibilidade de mudança de ideia.

O início de uma resolução ocorreu quando o TRT decidiu no dia 13 de junho que os empresários deviam conceder um aumento de 4,08%. A partir disso, houveram outras  duas reuniões entre empresários e rodoviários que acabou acrescentando 1,92% à decisão judicial.

Segundo a direção do Sttrema, apesar de entender que o reajuste deveria ser mais próximo do que o solicitado nas negociações (que era 13%), os motoristas e cobradores de ônibus estão cientes que o novo reajuste incidirá apenas nos salários.

De acordo com o SET, um fator que onerou as despesas foi a renovação da frota dos coletivos, uma das exigências atribuídas pelo procedimento licitatório realizado pela Prefeitura de São Luís no fim do ano passado.

Mesmo sem a confirmação oficial do poder público, o reajuste nos valores das tarifas dos coletivos deverá ser discutido ainda este ano.

“Mais uma vez, os trabalhadores tiveram a clara demonstração que nossos direitos só são respeitados, com muita luta, indisposição com os patrões e ameaças de cruzarmos os braços”, avaliou Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão

4 ideias sobre “Rodoviários fecham acordo e ameaça de paralisação está definitivamente descartada

  1. Esses empresários reclamam de bariga cheia, uma pergunta que nao quer calar- Pra onde foi os lucros que passaram anos e mais anos sem comprar ônibus , e quando conpravam era ônibus velho, reformados, nunca novos.
    Hoje se gabam de terem renovado a frota coisa nenhuma, a maioria dessa frota e de ônibus usados, meia duzia de novos e duvidosos, é só. Me engana que gosto, só os tolos acreditam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *