Sarney se junta a Temer para atrapalhar o Maranhão mais uma vez

Mesmo denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem dinheiro, o oligarca José Sarney segue jogando contra o Maranhão.

Em mais uma demonstração de que ele continua sobrepondo seus interesses políticos acima do bem do estado, Sarney atuou nos bastidores para que a comitiva do presidente Michel Temer (PMDB) que vai a China barrasse a presença do vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), já que Brandão é o principal articulador para que seja instalada no Maranhão uma siderúrgica que conte com capital chinês.

As discussões entre o governo do Maranhão e a China para instalação do novo investimento, que deve gerar milhares de novos empregos e alavancar a economia local, já estão bem adiantadas.

Temer ficará sete dias na China, onde participará do encontro do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Segundo Carlos Brandão, a reunião do Brics será a etapa final das negociações entre o Maranhão e os investidores chineses.

Apesar de Brandão ser do PSDB – partido da base aliada ao governo pmdebista – Sarney articulou o veto ao vice-governador no avião presidencial para tentar emperrar as negociações sobre a chegada do investimento no estado. A estratégia é simples: Sarney quer atrapalhar de qualquer forma a gestão e a imagem do seu rival Flávio Dino (PCdoB) com vista às eleições de 2018.

Hoje Sarney opera com afinco para derrubar a chegada da siderúrgica chinesa, mas os maranhenses não esquecem do passado recente, quando viram no governo da sua filha, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), o projeto da Refinaria Premium de Bacabeira não sair do papel devido a graves escândalos de corrupção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *