Um dia após lançar candidatura de Roseana, Jucá tem sigilo de denúncia por corrupção quebrado

Um dia depois de lançar a candidatura de Roseana Sarney ao governo do Maranhão, o presidente do PMDB, senador Romero Jucá, viu o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirar o sigilo da denúncia contra ele e contra o empresário Jorge Gerdau, presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau.

Os dois foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva e ativa e por lavagem de dinheiro.

A denúncia refere-se a crimes na Operação Zelotes, que apura fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), o tribunal de recursos da Receita Federal.

As investigações da Polícia Federal apontam que em 2013, enquanto líder do governo no Senado, Jucá teria alterado uma medida provisória para beneficiar o grupo Gerdau. À época, o senador era relator de proposta que mudava a tributação sobre o lucro de empresas brasileiras fora do país.

Ontem, Jucá declarou que “com a amiga, ex-governadora, ex-senadora, grande figura humana que é Roseana Sarney, que precisa voltar para dar esperança novamente à população com toda a experiência que ela tem. Nós estaremos unidos, todo o PMDB nacional, apoiando as ações da Roseana aí na eleição e depois no governo”.

Roseana anda mal de companheiros de partido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *