Assembleia Legislativa do Maranhão economiza 1,5 milhão com corte de auxílio-moradia

O jornal Folha de São Paulo mostrou os gastos das Assembleias Legislativas por todo o país com penduricalhos. Com relação ao auxílio-moradia, 9 das 26 Assembleias estaduais pagam o benefícios num custo anual de R$ 12,4 milhões.

Por outro lado, a reportagem destaca que outros Estados extinguiram o benefício nos últimos anos, na esteira de medidas de enfrentamento da atual crise fiscal dos Estados. É o caso do Maranhão, sob o comando do presidente Othelino Neto, que acabou com o auxílio-moradia para deputados em fevereiro deste ano, gerando uma economia de R$ 1,5 milhão por ano.

“Decidimos acabar com o auxílio moradia em razão das dificuldades financeiras por que passa o Brasil é o Maranhão. Ademais, a partir de uma auto-critica, compreendemos que a sociedade não concorda com esse tipo de benefício. Ressalte-se que essa decisão foi aprovada em Plenário, por unanimidade”, diz Othelino.

Diferente do Maranhão, os estados de Minas Gerais, Santa Catarina, Goiás, Rondônia e Tocantins preveem o pagamento de auxílio-moradia para todos os deputados, independente de eles serem donos de imóveis.

Já Rio de Janeiro, Amazonas e São Paulo concedem o benefício, mas com restrições. A Bahia é o Estado que mais gasta com o auxílio-moradia de deputados estaduais, com despesa anual de R$ 3 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *