Governo monitora ações do governo federal na Barragem de Pericumã

Rompimento causou alagamentos em Pinheiro

O assunto tem sido pauta constante na Assembleia Legislativa. Os deputados da Baixada têm reclamado muito do rompimento da barragem do Pericumã, que trouxe grande transtorno em Pinheiro. O governo do estado se colocou à disposição do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), órgão responsável pela manutenção da barragem, para auxiliar dentro de suas competências.

Com as intensas chuvas no estado, houve o rompimento de um dos cabos, das três comportas na barragem, o que causou aumento na vazão de água do rio. Ao tomar conhecimento do caso, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) entrou em contato com o DNOCS.

O diretor geral do Ministério da Integração Nacional e do DNOCS, Angelo José, informou à Sinfra que a situação já está sendo avaliada pelas equipes, para montarem um planejamento emergencial nos próximos dias.

“Recebemos as informações enviadas pela secretaria sobre a situação das comportas, e os técnicos do DNOCS realizarão uma vistoria no local, para tomarmos as providências necessárias e solucionarmos o problema”, afirmou Angelo José.

A visita do DNOCS será acompanhada pelo Governo do Estado, através das equipes técnicas da Sinfra. O secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, disse que a gestão estadual tem dado total atenção ao caso, e que a Sinfra dará todo o suporte para auxiliar nas ações que serão realizadas na barragem.

“Nós estamos acompanhando com muita atenção esse caso na barragem e esperamos colaborar com o DNOCS no que for necessário para que possamos ter toda essa situação definitivamente resolvida em Pinheiro”, comentou o secretário.

Em 2017 houve uma destinação de recursos, por meio de emenda parlamentar da Bancada Federal do Estado do Maranhão, para elaboração do projeto e recuperação da barragem. Porém, não foi empenhado o valor da referida emenda, motivo pelo qual o recurso não foi liberado pelo Ministério da Integração Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *