Roberto Rocha erra em crítica ao governo por denúncia de livros abandonados

O senador Roberto Rocha publicou em suas redes sociais um vídeo no qual algumas pessoas mostram uma pilha de livros didáticos abandonados em uma estrada e as pessoas relatam ser do Maranhão e reclamam da secretaria estadual de educação.

Os populares têm o direito de não ter a informação e reclamar com a autoridade que lhes parece mais próxima sobre o caso. Mas o senador reproduzir sem averiguar é falta de bom senso.

Roberto Rocha escreveu: “Pelas redes sociais recebo a denúncia de que livros escolares foram criminosamente despejados à margem de uma rodovia. Seria em Imperatriz, no Maranhão. Aguardo uma explicação da Secretaria de Educação do Estado para tamanho descaso”.

O senador teve a resposta do secretário estadual de educação, Felipe Camarão, que explicou que não é de nenhuma responsabilidade do governo estadual a questão dos livros didáticos, que são encaminhados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) diretamente para as escolas com base no Censo escolar. “Não posso ainda deixar de repudiar o desperdício dos livros, bem como entendo que a responsabilidade deve ser apurada, na forma da lei”.

O senador depois colocou a explicação escondida em um comentário da postagem, sem alterar o texto principal.

O blog apurou que a escola Amélia Campos, citada pelas pessoas no vídeo, fica no povoado Santana dos Pretos, na zona rural de Pinheiro. A solução para o caso está entre o município e o governo federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *