Wellington consegue usar estudantes de esquerda para um projeto de poder de direita

O deputado Wellington do Curso, do PSDB, se inseriu na agenda do Cajueiro para atrapalhar o diálogo com os poucos moradores do Cajueiro que tiveram que desocupar área privada por determinação da Justiça para tentar criar palco para agressões ao governador Flávio Dino, o que faz desde 2015.

Hoje, após ele e assessores de seu gabinete invadirem a entrevista coletiva que estava se iniciando no Palácio Henrique de La Rocque, com dois secretários de Estado e boa parte da imprensa maranhense, tomaram os microfones dos secretários e não os deixaram falar. Ao final, orientados pelo deputado Wellington do Curso, ainda agrediram fisicamente o secretário de Direitos Humanos, que foi salvo graças a intervenção do Gabinete Militar. Pelo menos um equipamento do auditório do Governo do Maranhão, patrimônio público, foi danificado.

O mais estranho é essa união de Wellington do Curso, do PSDB, que está visando as eleições municipais de 2020, com militantes supostamente de extrema-esquerda alinhados Wellington, servindo ao projeto da extrema-direita bolonarista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *