Maranhão é o 6º estado mais afetado pelas manchas de óleo

Uma nova avaliação mostrou que 132 locais já foram atingidos pela mancha de óleo cru no Nordeste brasileiro. O balanço foi divulgado no último domingo (6) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

No total de cidades, 61 foram afetadas nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Para tentar coibir mais manchas de óleo nas praias do país, a Marinha do Brasil realiza monitoramento de navios. Além de tentar coibir novas manchas do poluente, a Marinha também quer identificar a origem do óleo que está poluindo as praias do Nordeste desde o início de setembro.

Análises preliminares já haviam indicado que trata-se de petróleo cru, que não é produzido no Brasil.

Além da patrulha naval, helicópteros da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) estão sobrevoando as áreas atingidas. A Marinha também emitiu um “Aviso aos Navegantes”, pedindo informações aos marinheiros que fazem o trajeto da costa brasileira.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, realizou um sobrevoo, ontem, segunda-feira (7), nas praias do Sergipe.

O estado teve foi bastante afetado com 12 locais, sendo que as manchas foram bem agressivas. A situação levou o estado a decretar situação de emergência.

Maranhão, 6º estado mais afetado da região Nordeste
O estado onde teve mais praias afetadas foi o Rio Grande do Norte, com 43 locais atingidos. O Maranhão é o sexto no Nordeste com mais praias atingidas. A mancha de óleo chegou em Araioses, Alcântara e São Luís.

1 – Rio Grande do Norte: 43 locais
2 – Pernambuco: 19 locais
3 – Paraíba: 16 locais
4 – Alagoas: 14 locais
5 – Sergipe: 12 locais
6 – Maranhão: 11 locais
7 – Ceará: 10 locais
8 – Bahia: 5 locais
9 – Piauí: 2 locais

Com informações de Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *