Em votação apertada, Assembleia do Maranhão aprova medalha para Dória

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quarta-feira (25) a concessão de medalha do Mérito Legislativo Nagib Haickel para o prefeito de São Paulo, João Dória Júnior. Apesar do prefeito nunca ter sequer pisado em solo maranhense após entrar na política, o deputado Wellington do Curso achou que ele merecia homenagem.

A discussão foi acalorada na sessão por conta da medalha. O deputado Rogério Cafeteira lembrou ainda que Dória faz questão de esconder que foi presidente da Embratur no governo Sarney.

O plenário aprovou votação nominal e ficou até o último votante para conhecer o resultado. César Pires não tinha visto que o aparelho não havia ainda computado seu voto e votou finalmente a favor da medalha quando a votação estava empatada. A contenda foi aprovada por 14 a 13.

Mas ainda foi apenas em primeiro turno. Segue para votação em segundo turno.

 

O desespero que está tomando conta do deputado Adriano Sarney

A alta popularidade do governador Flávio Dino e a iminente derrota do clã Sarney nas eleições de 2018 está colocando a oligarquia em completo desespero. E essa postura atormentada é refletida em seus representantes na Assembleia Legislativa, por exemplo, sobretudo o deputado Adriano Sarney.

Hoje ele chegou a se autoproclamar “magnanimo”.  E durante votação de vários projetos de autoria do Poder Executivo que a oposição sarneysista tentou prejudicar nesta quarta-feira, o filhote da oligarquia surtou e xingou colegas de parlamento com palavreados chulos e indignos de alguém que ocupa um cargo de deputado estadual, e foi repreendido por Rogério Cafeteira para manter o mínimo de respeito aos parlamentares.

Mostrando um desespero fora do comum, ele fez uma autoanálise sobre o desespero, mas utilizando o governo do estado como metáfora das suas próprias angústias. “Eu agora como oposicionista, eu agora eu sou podado até o meu temperamento, não posso me exaltar, não posso falar tudo que eu quero, não posso fazer uma réplica, eu tenho agora que ficar completamente aqui controlado nesta Casa, completamente controlado. É o desespero, é o desespero que está tomando conta dos governistas”, disse exaltado.

A admissão do deputado Adriano de que seu temperamento anda alterado é a prova de que o desespero atingiu em cheio a oligarquia Sarney. A abstinência ao poder anda fazendo muito mal para o clã, e a quase certeza de que ela continuará por mais quatro anos é mais lancinante ainda.

Líder do governo barra manobra da oposição para obstruir votação

Líder do governo, Rogério Cafeteira

Nesta terça-feira (10), o deputado líder do Governo, Rogério Cafeteira (PSB), conseguiu barrar manobra da Oposição que pretendia obstruir votação de matéria de interesse do Estado, que dizia respeito ao pedido de urgência para a votação da autorização para renegociação do empréstimo do BNDES.

Ele apresentou proposição no sentido de inverter a pauta, garantindo que o requerimento de urgência, sobre a matéria em questão, fosse votado e, também, que a pauta fosse inteiramente apreciada.

O líder governista destacou que nas últimas sessões, a Oposição tem travado toda a pauta, até mesmo impedindo a votação de proposições de autoria dos próprios, a exemplo de mensagens de congratulações e concessões de medalhas.

Mais uma vez o oportunismo de Wellington do Curso

O deputado estadual Wellington do Curso não cansa de se aproveitar de situações já resolvidas ou perto de serem solucionadas para tentar lucrar politicamente. Tem sido assim com todas as críticas feitas à ações do governo do Estado, quando ele vai direto “denunciar” algo que está em vias de ser concluído ou em projeto para a execução.

Mas, nessa semana, WC passou do ponto e acabou querendo ganhar para si os méritos de uma luta que já havia sido resolvida pelo seu colega de parlamento, o deputado Marco Aurélio, no assunto que diz respeito a ampliação de polos de aplicação das provas da PM.

Desde o final de semana passado, quando o edital para o concurso da Polícia Militar do Maranhão foi lançado, o deputado Marco Aurélio pediu uma retificação acerca dos locais da realização das provas, que foi prontamente atendida pelo governo do Estado.

Apesar disso, Wellington subiu a tribuna da Assembleia Legislativa para pedir a mesma coisa que já tinha sido resolvida pelo deputado Marco Aurélio. O oportunismo de WC em querer tomar para si esse mérito usando sua mídia paga revela o modus operandi das “causas” que são defendidas por ele.

Mais uma mostra o seu oportunismo barato.

Rogério Cafeteira detona falácias de Andrea Murad sobre ETE do Vinhais

O deputado Rogério Cafeteira detonou as críticas da deputada Andrea Murad sobre o funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Vinhais, durante a sessão de hoje da Assembleia Legislativa. “Uma verdade tem que ser dita. Só houveram três governos no Maranhão que realmente fizeram investimento na Caema: o governador João Castelo, o governador Cafeteira e agora o governador Flávio Dino”, iniciou sua fala o líder do Governo na Casa.

Em discurso cheio de contradições e factoides, a exemplo de quando afirma que em São Luís 0% dos esgotos são tratados, Andrea Murad se viu sem resposta ao líder do Governo, que exaltou o trabalho feito na área de saneamento básico nos primeiros mil dias de Flávio Dino e cutucou a filha do ex-todo-poderoso do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad.

“Eu vejo V. Ex.ª falar muito em 1000 dias, mas o ex-secretário Ricardo Murad teve mais de 2000 dias e não fez. A deputada disse que uma das ETE’s, do Jaracaty, não funciona. Aquela ETE nunca funcionou. E veja que o comando da Caema nunca foi tão subordinado a um secretário de Saúde como foi no governo anterior”, afirmou Cafeteira, deixando Andrea Murad sem resposta.

Rogério Cafeteira destacou ainda que a área de saneamento básico nunca recebeu atenção ao longo das décadas de domínio da oligarquia Sarney no Maranhão, e, agora, aqueles que tiveram várias oportunidades para fazer querem atrapalhar quem realmente está fazendo. “O tratamento que é feito no esgoto de São Luís atende as determinações do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente)”, concluiu o líder do governo.

Com essa resposta à altura, restou para a tresloucada deputada Andrea Murad voltar à tribuna para gritar que seu pai foi quem construiu tudo no Maranhão.

Então, tá!

Sérgio Frota também mostra insatisfação com filiação de Rocha e diz que seguirá como aliado do governador

O vice-governador Carlos Brandão, o deputado estadual e secretário estadual de desenvolvimento Neto Evangelista e o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando, já haviam se manifestado publicamente sobre a insatisfação com a chegada de Roberto Rocha ao partido. Desta vez, o deputado Sérgio Frota também se manifestou com muita indignação pelas instâncias estaduais do partido não terem sido ouvidas.

“Não fui consultado. Não sei se deputado estadual é importante no PSDB. Mas a minha postura no Maranhão é de apoio ao governo Flávio Dino. Faço parte, como membro do PSDB, da base de apoio ao governo porque acredito nele”, afirmou.

Questionado se sairia do partido com a chegada de Rocha, Frota preferiu não condicionar, mas diz que aguardará os desdobramentos do partido e até mesmo a reforma eleitoral.

“É preciso haver esta discussão dentro dos partido e é salutar que todos no Maranhão sejam ouvidos. Temos uma postura no Maranhão diferente de outros estados. Temos o vice-governador e fomos fundamentais na aliança com o governador. Vamos esperar o que acontece e de acordo com os desdobramentos da reforma política e tomamos uma posição. O PSDB é um partido democrático e para termos força, é preciso ouvir quem faz o PSDB do Maranhão”, pontuou.

 

Assembleia aprova criação do Programa Cartão Transporte Universitário

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na sessão desta terça-feira (19), a Medida Provisória  número 250/17,  que cria o Programa Cartão Transporte Universitário. E mais uma vez, os deputados de oposição criticaram, criticaram, mas aprovaram a medida.

Em plenário, os trabalhos foram conduzidos pelo deputado Humberto Coutinho (PDT), que fez a verificação de quórum a pedido da oposição e leu o teor do Projeto de Lei de Conversão, de autoria da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania e Cidadania, oriunda da Medida Provisória nº 250/2017, que institui o Programa de Cartão de Transporte Universitário.

O Cartão Transporte Universitário vai auxiliar jovens que precisam percorrer distâncias de mais de 100 km entre suas residências e as instituições de ensino onde estão matriculados. Para o semestre 2017.2, o programa vai beneficiar mil universitários com o auxílio de R$ 800, em parcela única, que amenizará o impacto econômico na sua vida acadêmica e incentivará a a permanência e a continuidade dos estudos.

Sarneysistas tentam colar desgaste de Temer com aposentados a Flávio Dino

Grupo Sarney quer apontar seus erros em Dino

A sorrateira tentativa da oligarquia Sarney de desgastar o governador Flávio Dino por meio do factoide envolvendo o remanejamento de recursos do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Fepa) tem um objetivo muito claro: colar o desgaste nacional do presidente Michel Temer devido a Reforma da Previdência.

A estratégia é tão ardilosa, que são eles, José Sarney, Roseana, Zequinha, toda a família e seus penduricalhos, quem estão dando guarida para que o presidente Michel Temer aprove as suas impopulares reformas. Sabendo desse desgaste, a oligarquia usa seus meios de comunicação para transformar o Fepa em uma Reforma da Previdência estadual.

Desgastado com grande parte da população pela reforma que vai sacrificar milhares de trabalhadores, Michel Temer até hoje não conseguiu aprovar as mudanças na Previdência.

Diferente de Temer, o remanejamento de recursos do Fepa feito pelo governo do Estado em nada vai afetar o dinheiro dos aposentados, muito diferente do que prega a família Sarney via seu império midiático e seus asseclas.

A Lei Orçamentária Anual (LOA) define seis fontes de recursos, sendo três delas de uso exclusivo e outras três passíveis de alocação para outros órgãos, desde que não afete a garantia do pagamento das aposentadorias dos servidores estaduais.

Portanto, o ato do Governo do Maranhão é totalmente legal e não compromete os recursos destinados ao pagamento de servidores ativos e inativos.

A estratégia da oligarquia Sarney é mais do mesmo do já conhecido desespero do clã, que desanda em mentiras e factoides na falta de denúncias verdadeiramente seguras.

 

Após se envolver em acidente, Fábio Macedo volta à Assembleia

Fábio voltou em grande estilo presidindo a sessão

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) voltou a frequentar as sessões da Assembleia nesta quinta-feira (31).

Ele estava afastado desde o último dia 21, quando perdeu o controle da sua Mercedes Bens na Avenida dos Holandeses e atingiu outros quatros veículos. A batida foi tão forte que um dos carros teve perda total. O parlamentar que estaria em um restaurante com amigos, não fez teste de bafômetro e saiu do local em uma viatura da Polícia Militar.

Na semana passada, Macedo passou por maus bocados batendo suas Mercedes em quatro carros

Macedo presidiu a sessão de hoje, foi aprovado o projeto que reestrutura os quadros dos militares do Estado, alterando promoções de praças e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Maranhão.

Da tribuna, o líder do PDT destacou o início das obras da Escola Digna no povoado de Mendonça em Peritoró. Porém, sobre o acidente, não teceu nenhum tipo de comentário. Segundo site da Assembleia, o deputado não discursava desde 22 de março.

Eduardo Braide esquece das crianças e faz politicagem com os poucos grevistas

A tribuna da Assembleia Legislativa é um local destinado aos deputados para defenderem as ideias que devem buscar sempre o melhor para a coletividade. Na contramão dessa regra está o deputado Eduardo Braide (PMN), que não foi feliz ao defender a greve de membros do Sindicato dos Professores do Município (Sindeducação), no lugar de defender o direito ao estudo.

Em discurso no “acampamento” grevista, Braide disse que na paralisação os alunos não são mais os prejudicados e sim os professores. “Os mais prejudicados em uma greve dessas são os professores, porque se paralisarem as suas atividades, a Lei de Diretrizes e Bases estabelece que você tem que ter no mínimo 200 dias de aula por ano. Quem acaba pagando isso por ter que voltar para sala de aula quando poderia estar de férias ou outro período, são exatamente os professores”, disse o parlamentar.

O que Braide esquece é que quando os manifestantes deixam de estar nas salas de aula, as crianças do ensino fundamental que deixam de ter seu direito à educação garantido.

Além disso, o deputado também não percebe que a paralisação é ilegal por decisão do Tribunal de Justiça. O desembargador Ricardo Duailibe determinou o retorno dos grevistas às salas de aula para não prejudicar o calendário escolar dos estudantes.

Braide somente considerou válida a decisão do TJ na época em que quase a totalidade dos professores da rede municipal de ensino paralisou suas atividades por quase seis meses na gestão do então prefeito João Castelo, de quem o deputado do PMN foi secretário. Após se tornar deputado estadual, em 2010, Braide nunca fez qualquer referência a favor dos professores municipais para não desagradar o aliado.

Ou seja, Eduardo Braide acaba demonstrando que, na verdade, todo o seu discurso é para benefício político próprio e não pela causa dos professores.

A posição de antes e a posição tomada agora acabou levando o deputado Eduardo Braide a receber críticas nas redes sociais pela sua presença em atos do Sindeducação, que ocupam a sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), atrapalhando o andamento do trabalho na pasta.

Professores comentaram na publicação da imagem de Braide com Elizabeth Castelo Branco que a presença do deputado deixa o movimento grevista como um movimento político. “Assim realmente fica parecendo greve política”, criticou uma internauta. Outra professora chamou o deputado estadual de oportunista. “Não concordo com a presença de possíveis oportunistas”.

Parece que o tiro saiu pela culatra. No lugar de agregar ao movimento, que desde o início tem pouquíssima adesão, a presença de Braide rachou ainda mais a categoria.