Edivaldo diz que foi eleito no pior momento da crise e ainda assim está deixando legados em São Luís

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, concedeu entrevista à rádio São Luís na manhã desta quarta-feira (5) para falar sobre a programação do aniversário de São Luís que inicia amanhã (6) com o Sarau Histórico. O prefeito acabou falando muito sobre a administração e o que já fez nestes 5 anos e oito meses como prefeito.

Edivaldo afirmou que assumiu no pior momento com a crise econômica, mas ainda assim, deixou uma marca na cidade. “Eu fui escolhido para administrar a cidade no pior momento. De 2013 pra cá a crise só agravou. Não tem sido fácil para os prefeitos. No mês de julho tivemos uma queda de 37,7% de FPM comparando com o mesmo mês do ano anterior. É um desafio diário. Mas mesmo assim temos trabalhado com muita responsabilidade. Temos conseguido trazer muitos avanços para a cidade e deixando muitos legados. Nossa gestão já deixou muitos legados”.

O prefeito citou como alguns destes legados a mudança no transporte, Ecopontos, urbanização dos bairros, iluminação, obras no Centro, regularização fundiária e o fim do lixão da Ribeira.

Sore o transporte, o prefeito destacou a colocação de ônibus com ar condicionado, os ônibus articulados, a renovação de 75% da frota, redução da idade média dos ônibus de 10 para 4 anos, bilhete único, cartão criança, recarga embarcada e a licitação do transporte coletivo, que muitas cidades grandes como São Paulo não conseguiram fazer e São Luís conseguiu. “Muitas dos compromissos a oposição dizia que era promessa de campanha e não iria acontecer. A licitação aconteceu, o bilhete único aconteceu. Hoje, o usuário faz a integração em qualquer parada. E o wifi nos ônibus será implantado já neste segundo semestre. Na primeira campanha, eu fui motivo de chacota por um candidato opositor que disse que GPS não era para São Luís e eu estava fazendo proposta para Londres. Achavam que era discurso. Nós provamos que é importante. Você tem o GPS e o App Meu ônibus, baixado por 200 mil usuários. Hoje, o usuário sabe qual o horário exato que o ônibus vai passar e se programar”.

A política de reformas de espaços públicos como grandes praças nos bairros e a maior obra de recuperação do Centro Histórico em parceria com o IPHAN também foram destaque.

“Quando se fala em infraestrutura, é importante lembrar que em São Luís o primeiro semestre é praticamente todo de chuvas. No período em que as pessoas reclamam muito que chove, abre buracos, e não temos como fazer asfaltamento com chuva. A prefeitura tem que diminuir o ritmo. Com a passagem da chuva, podemos intensificar o trabalho. E é o que temos feito com o programa Asfalto na Rua. Já urbanizamos e pavimentamos muitos bairros. Hoje estamos na Vila Brasil, na Cidade Operária, na Estiva, no Rio Anil e em outros pontos. Vamos fazendo dentro de um planejamento e inclusive buscando recursos fora para fazer”. O prefeito relembrou lugares que tiveram maior recuperação como Residencial Paraíso, Pontal da Ilha, onde não havia nenhum vestígio de serviço público.

Edivaldo afirmou que segue ouvindo as pessoas. “Desde vereador eu ando pela cidade, converso com as pessoas, procuro dar solução aos problemas. A cidade tem um prefeito que é apaixonado pelo que faz”.

Edivaldo mostra que continua com popularidade alta

Estive neste domingo (2) na Feirinha do Centro de São Luís. Aliás, o evento já está sacramentado como ponto alto de Centro Histórico de São Luís aos finais de semana, dando a vida que a região tanto precisava. Agora, turistas de todas as partes do mundo podem passar um final de semana no epicentro do turismo da cidade podendo desfrutar de nossas duas maiores forças de atração: gastronomia e manifestações culturais.

Mas em se tratando de política, observei como o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, era tratado por populares ao se deslocar entre as barracas e transeuntes com seu tradicional abraço e sorriso quase hipnótico. E sempre que se aproxima de alguém parece o mesmo da campanha eleitoral de 2012, quando ainda não possuía o passivo de quatro anos e meio à frente da gestão de uma cidade cheia de problemas.

Mas quando Edivaldo caminhava entre pessoas das mais diferentes classes sociais e sem nenhum compromisso com a prefeitura e a resposta era quase sempre igual: um  carinho sincero. Um carinho tão impressionante que não condiz com o número expressivo de ludovicenses que disseram não a ele em 2016 preferindo votar em qualquer desconhecido do que no atual gestor, justamente por esta associação rápida: problemas estruturais da cidade = prefeitura. E não foram poucos. 46,06% dos eleitores preferiram um candidato que só ouviram falar que existia à véspera do primeiro turno das eleições.

Tivemos em 2017 um período chuvoso dos mais rigorosos, mas que já está chegando ao fim. E com ele, os já conhecidos problemas estruturais da cidade se avivam a todos os olhares e, logicamente, causa muito incômodo levando a mente de todos a imagem do prefeito como o principal causador de suas angústias. E mesmo com todos os problemas que São Luís apresenta e nenhum gestor pode resolver em médio prazo, esta revolta continua sem se traduzir em rejeição ao prefeito nas ruas.

Edivaldo tem um capital poderoso da atração pessoal, que conhecemos como carisma, associado a imagem de probidade. Não à toa que os marqueteiros dos seus adversários na eleição orientaram os candidatos a não tentar colar a imagem de corrupto em Edivaldo, pois era inútil.

A cidade tem problemas históricos, graves e estruturais que certamente são da responsabilidade de quem está na gestão, mesmo sabendo que não é possível resolver tudo nem a médio prazo. E é claro, que não espero que as pessoas entendam. Todos têm direito de cobrar as soluções para os problemas que as afligem. Mas a vantagem de Edivaldo e que dificilmente outro gestor teria é a boa vontade da população pelo seu carisma, presença e imagem proba (hoje um requisito raro em político com mandato). Isto dá mais tranquilidade para enfrentar os problemas da cidade. Assim, outras ações como o resgate do Centro Histórico, Intervenções que mudaram o trânsito, ônibus com ar condicionado, entre outras, também podem ser lembradas para além do buraco que apareceu na porta de casa quando se pensar em prefeitura.

Diferença: São Paulo tem promessa de frota de ônibus com ar condicionado e Wifi até 2020

São Paulo de Dória: menos de 10% de ônibus com ar condicionado e promessa difícil de 100% até 2020. São Luís de Edivaldo: mais de 50% de ônibus refrigerados e entregas seguem regularmente

Enquanto São Luís já está com mais de 50% da frota de ônibus novos com ar condicionado e WiFi será implantado em todos os novos ônibus até o final do primeiro semestre, em São Paulo esta realidade ainda está muito distante. Hoje, menos de 10% da frota de São Paulo é equipada com ar condicionado. E vale lembrar que poucos destes ônibus foram entregues na gestão do tucano.

O prefeito João Dória, que passa o dia se fantasiando de gari fingindo ser bom gestor, anunciou que irá implantar ar condicionado em 100% da frota até o final do seu mandato, em 2020. Com a atual patamar de ônibus com refrigeração, dificilmente o prefeito paulistano cumprirá a meta. Os próprios técnicos do sistema em São Paulo consideraram a promessa de Dória muito difícil de ser cumprida, pois custaria subsídio de R$ 3 bilhões. Dória ainda pretende acabar com o serviço de cobrador, para amenizar os custos. Mas a reação da classe deve ser forte. O desemprego gerado com a medida também não vale a pena em um ambiente de recessão.

Já em São Luís, a licitação do transporte público tem mudado a realidade verdadeiramente para os usuários. O ritmo de entrega é alto e já passa dos 500 ônibus entregues. O Wifi também está muito próximo de se tornar realidade para os usuários. A frota hoje já está adaptada conforme o que ficou estabelecido no processo de licitação, e falta apenas finalizar a licitação da empresa que irá prestar o serviço para que o usuário acesse internet de graça nos ônibus. O aplicativo que dá os horários dos ônibus também está funcionando bem. O “Meu Ônibus” já é sucesso entre os usuários.

Pode-se falar qualquer coisa sobre outros setores, mas na comparação transporte público, São Luís ganha por muito de São Paulo.

Edivaldo anuncia medidas de economia em gastos com a máquina para enfrentar crise

Edivaldo foi empossado pelo presidente da Câmara, Astro de Ogum

O prefeito reeleito Edivaldo Holanda Júnior tomou posse para o segundo mandato no início da noite deste domingo (1º) após a posse dos 31 vereadores e eleição do vereador Astro de Ogum para mais um mandato como presidente da Casa. Edivaldo recebeu a faixa que o reconduziu ao cargo de prefeito das mãos da filha, Talita, e de 12 crianças da rede municipal de ensino.

Leia também: Confira a nova Mesa Diretora da Câmara de São Luís

Edivaldo anunciou algumas medidas de economia de gastos para enfrentar a crise em 2017. Serão suspensas locações novas locações de móveis e imóveis, redução de 30% dos gastos com água e energia elétrica, não concessões de novas licenças para tratar de interesse particular entre outras. Todos os detalhes das novas medidas serão conhecidas com mais detalhes quando o decreto for publicado. O que deve ocorrer ainda esta semana.

Júlio Pinheiro agora é vice-prefeito

O prefeito fez um balanço do seu primeiro mandato como a licitação dos transportes; urbanização de mais de duas mil ruas em cerca de 100 bairros. A desativação do aterro da Ribeira e a implantação dos Ecopontos. Em parceria com o governo do Estado, implantou as vias Interbairros que oferecem rotas alternativas de tráfego, desafogando o trânsito dos principais corredores urbanos.

Destacou ainda o número de leitos de UTI na capital, reformadas mais de 30 Unidades Básicas de Saúde. Edivaldo reestruturou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que ganhou uma nova sede e uma base descentralizada. São Luís ganhou ainda um núcleo especializado em Saúde do Homem, no Centro de Especialidades Médicas (CEM), do Filipinho, e uma Unidade de Saúde 24h na zona rural – a primeira do tipo na região.

Edivaldo anuncia mudanças no secretariado municipal de São Luís

Com informações do blog do Jorge Vieira

Novos secretários de Edivaldo (da esquerda para direita, de cima para baixo):
Mádison Leonardo Andrade Silva, Diogo Lima, Thiago Braga, Ivaldo Rodrigues, Hélio Soares e Jota Pinto

O Prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, anunciou neste sábado (31) mudanças no secretariado municipal para o início do segundo mandato, para o qual toma posse neste domingo (1º).
As mudanças, integradas às ações de rotina da administração municipal, são parte de um conjunto de medidas que devem ser anunciadas nas próximas semanas. O objetivo é reestruturar a administração municipal em face da necessidade de ajustes de despesas para a manutenção do equilíbrio financeiro do município.
Na Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), assume Mádison Leonardo Andrade Silva. Diogo Lima, hoje titular da Semurh, vai para o comando da Coliseu, para conduzir a liquidação da extinta Companhia de Limpeza de São Luís.
A Comissão Permanente de Licitação (CPL) passa a ter como presidente Thiago Braga, que já integrava o quadro administrativo do órgão. O vereador Ivaldo Rodrigues será o titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa).
Hélio Soares passa a comandar a Secretaria de Relações Parlamentares enquanto que a Secretaria de Articulação Política terá como titular Jota Pinto.

O prefeito Edivaldo e o incômodo alheio

Os especuladores devem estar em comichão com o silêncio do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). É que faltando dois dias para ele renovar o mandato, o mesmo ainda não deu um “piu” sobre quem pode estar na equipe governamental dele para este próximo mandato.

Uma coisa é dada como certa por pessoas mais próximas: Edivaldo deve reduzir a máquina. Como e onde, não se sabe. Mas ele segue a lógica de que é preciso se precaver para o momento difícil em que o país vive e que deve atingir os municípios com mais força ainda em 2017.

O prefeito Edivaldo deve juntar secretarias e mudar parte dos auxiliares. É a melhor forma de se cortar gastos nesta reorganização estrutural do governo e manter o equilíbrio dos trabalhos no secretariado.

Quanto a nomes, tudo em segredo, mantidos a sete chaves. A expectativa é que na segunda-feira (02), Edivaldo comece a divulgar as mudanças. E isso deve acontecer antes dele sair em curto período de descanso. Até lá, os curiosos que aguardem.

A posse de Edivaldo e dos 31 vereadores eleitos para a Câmara Municipal de São Luís acontece no domingo (01), às 14 horas, no auditório da Fiema, no bairro da Cohama.

Edivaldo faz grande caminhada na Rua Grande em agradecimento à reeleição

03112016_edivaldo_caminhada_rua_grande_3

Em agradecimento aos 285.242 de votos dos ludovicenses que lhe garantiram mais um mandato à frente da Prefeitura de São Luís, o prefeito reeleito Edivaldo Holanda Júnior realizou na tarde desta quinta-feira (3) uma grande caminhada na Rua Grande, um dos maiores centros comerciais da cidade. A caminhada da Rua Grande é a primeira de várias que devem ser realizadas em vários bairros da cidade, com o objetivo de cumprimentar e agradecer à população.

Durante o percurso pela Rua Grande, Edivaldo cumprimentou transeuntes e comerciantes que foram para as portas das lojas para cumprimentar o prefeito reeleito. Durante todo o percurso, Edivaldo agradeceu o apoio e reafirmou o compromisso assumido com a população.

“Agradeço, em primeiro lugar, a Deus. Agradeço também à população ludovicense por ter demonstrado, com o voto de confiança, que aprova e confia na nossa gestão, que aprova ações históricas como a licitação dos transportes e as 1800 ruas que urbanizamos. Nos próximos quatro anos, daremos continuidade ao nosso projeto para a cidade de São Luís, voltado para as pessoas que mais precisam”, disse o prefeito, que também aproveitou a ocasião para agradecer a parceria do governador Flávio Dino. “A parceria do governador Flávio Dino tem sido de grande importância, tanto pelos projetos que temos executado em conjunto, para benefício da cidade, quando pelo apoio manifestado na nossa campanha”, afirmou.

Quem acompanhou a passagem da caminhada pela Rua Grande elogiou a iniciativa – caso da gerente de loja, Edivânia Rocha. “A gente percebe que o prefeito está mais presente do que nunca. Mesmo depois da vitória, continuou com o seu trabalho e está agora nos agradecendo, vindo até nós pessoalmente. É a confirmação de que meu voto foi válido de verdade”, disse.

O evento contou com as presenças do vice-prefeito Júlio Pinheiro, dos vereadores reeleito Pedro Lucas Fernandes (PTB), Osmar Filho (PDT), Raimundo Penha (PDT) e dos ex-candidatos à Câmara Municipal, Batista Matos (PCdoB), Rommeo Amin (PCdoB) e Iziane Castro (PSL), além de toda militância que o acompanhou ao longo da campanha.

AGENDAS

Desde a segunda-feira (31) o prefeito reeleito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, já retomou a agenda de vistoria a obras em curso em vários pontos da cidade.

Edivaldo inspecionou as obras de construção da praça e do Ecoponto no bairro do Angelim, bem como o Centro de Saúde Clodomir Pinheiro, que está sendo reformado e ampliado no Anjo da Guarda. Depois de entregue, o centro deverá abrigar um núcleo especializado no tratamento de diabetes e hipertensão.  O prefeito visitou ainda a creche que está em fase de conclusão no Residencial Morada do Sol, na zona rural de São Luís.

Edivaldo reúne presidentes de partidos e mantém força política

edivaldo-se-reune-com-os-presidentes-da-coligacao-41Como forma de fortalecer as alianças e as articulações políticas para o segundo turno das eleições, o prefeito de São Luís e candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT) se reuniu na manhã desta segunda-feira (03) com lideranças e presidentes dos 12 partidos que compõem a coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL).

Edivaldo destacou durante entrevista a imprensa a vitória expressiva obtida no primeiro turno, quando obteve 239.737 votos (45,66%) do eleitorado e agradeceu ainda a população pelo apoio nas urnas. “Estamos aqui reunidos com os partidos aliados para montar as estratégias do segundo turno. Nosso ritmo continua na mesma intensidade, percorrendo os bairros e ruas de São Luís, ao levar a nossa mensagem e conversar com a população”, explicou Edivaldo.

Segundo Edivaldo, o primeiro período de campanha foi muito importante para poder mostrar aos ludovicenses, tanto no palanque eletrônico quanto nas ruas, os avanços realizados durante os três anos e meio de sua gestão. Ressaltou a “coragem” de enfrentamentos de problemas históricos que seu governo teve que superar, como a Licitação dos Transportes Públicos, o Aterro Sanitário da Ribeira, entre outros.

“Tivemos oportunidade de passar a população, no programa eleitoral, muitas ações como os 90 bairros urbanizados, 450 quilômetros de pavimentação, 11 mil casas entregues, sendo que mais sete estão em construção; organizamos a atenção básica de saúde; as reformas das unidades de saúde; 1.800 ruas asfaltadas; cinco mil títulos entregues. Enfim, mostramos muitos avanços”, disse Edivaldo.

O presidente Regional do PDT, deputado federal Weverton Rocha, ressaltou que a campanha no primeiro turno foi vitoriosa pelo fato de que o candidato do PDT, Edivaldo, teve que enfrentar nesta eleição nove concorrentes, saindo com uma votação sozinha quase supera soma dos adversários que ficaram colocados em segundo, terceiro e quarto lugar.

“Começamos o diálogo com todos, mas que o prefeito Edivaldo determinou é o de fazermos a grande aliança com o povo, com a sociedade. Essa é a mensagem que iremos levar, não só a continuação do que deu certo na sua gestão, mas como as metas do próximo governo”, afirmou Weverton Rocha.

Edivaldo fala sobre obras ao longo dos 4 anos: “não se faz em apenas seis meses”

entrevista-de-edivaldo-no-programa-resenha-na-difusora-33O prefeito de São Luís e candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT), destacou no último sábado (17), durante entrevista na TV Difusora, que na sua gestão obras e ações, que estão espalhadas por toda a cidade, são frutos de três anos e meio de muito trabalho e planejamento. Edivaldo respondeu perguntas dos apresentadores Clodoaldo Corrêa e Itevaldo Júnior no decorrer do programa Resenha.

“É impossível fazer 1.800 ruas, elaborar uma licitação de transportes, reformar mais de 30 unidades de saúde. Tudo isso não se faz em apenas seis meses. Entregamos 11 mil casas, o estádio Cardosão, estamos construindo o Hospital da Criança, urbanizamos 90 bairros, 26 praças entregues, colocamos 10 mil novos pontos de iluminação, entre outras ações. Tudo fruto de um planejamento sério e responsável que teve inicio desde o primeiro dia de trabalho na Prefeitura de São Luís”, resumiu Edivaldo ao ser questionado no programa.

Durante 24 minutos, Edivaldo respondeu questionamentos dos jornalistas sobre mobilidade urbana, saúde, transporte, meio ambiente, infraestrutura e educação. Sempre que podia, ele lembrava aos telespectadores o caos administrativo que encontrou a Prefeitura de São Luís: uma dívida de R$ 1 bilhão; atraso de pagamentos do INSS e do IPAM.

No que se refere ao setor de transporte, ressaltou diversos avanços, muitos deles compromissos de campanha de 2012. Entre eles, o Bilhete Único, a implantação da Licitação de Transporte, que esperou 50 anos para que um gestor público concretizasse um antigo apelo da sociedade ludovicense. “Serão mais de 210 ônibus novos com ar-condicionado rodando na cidade até o fim do ano. Graças a Licitação de Transporte que dará mais conforto ao usuário”, completou Edivado.

O candidato à reeleição pelo PDT enfatizou as intervenções viárias feitas pelo Prefeitura na Curva do 90, Jaracati, Aterro do Bacanga, na entrada da cidade, e o Programa Interbairros, dando como exemplo a Ponte Pai Inácio. Na infraestrutura, Edivaldo disse dos problemas históricos de alagamentos, que foram resolvidos com um trabalho forte em diversos bairros (Ápaco, Santa Clara) com saneamento básico.

Na saúde, falou do programa Maca Zero do Socorrão I em parceria com a Santa Casa de Saúde; da restauração administrativo do Hospital da Mulher, das 30 unidades de saúde reformadas, do Hospital da Criança. “E vãos entregar uma Unidade Hospitalar 24 horas Na Zona Rural e estamos criando a maternidade da Cidade Operária. Entregamos a nova sede do Samu e ambulâncias. São muitas ações, mas sempre com planejamento de forma séria e responsável”, afirmou.

Edivaldo evita polêmica

Quando questionado por este jornalista sobre sua opinião a respeito de empresários que sonegam imposto como IPTU e ISS, o prefeito preferiu afirmar que era uma questão da procuradoria e da Fazenda e não quis entrar em mais detalhes. O seu adversário já deve R$ 40 mil de ISS e R$ 120 mil de IPTU.

Edivaldo e a reeleição: a reta é crescente

edivaldo12A cada pesquisa lançada é uma certeza de que Edivaldo Holanda Júnior (PDT) se distancia de seus concorrentes em linha crescente. Mas não que de fato o foco e a preocupação principal dele fossem às pesquisas. Pelo contrário, pesquisas são o resultado e consequência das ações dele à frente da prefeitura.

Uma reta que vem sendo traçada desde o dia em que assumiu seu cargo como prefeito, alicerçada em um currículo e experiências admiráveis na nossa política. Enfrentou as dificuldades, planejou e organizou a casa. Fez parcerias de ouro que o ajudaram a reconstruir São Luís, pouco a pouco, tijolo a tijolo, literalmente.

O pré-candidato pelo PDT seguiu seu caminho no La Ravadiere com a transparência de quem fez o que pode – diante das dificuldades financeiras, não só no município, mas como no Brasil todo – para dar mais dignidade e tratamento humano à população. Um voto de confiança dado em 2012 que pode se repetir nas urnas, no dia 02 de outubro deste ano, sem sombra de dúvidas.