Agência Metropolitana apresenta projeto do Cais São Luís-Alcântara

Mais um projeto do Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM) está prestes a ser iniciado. Trata-se do Cais Flutuante São Luís-Alcântara (Terminal Portuário da Ponta D’Areia, em São Luís, e Terminal Portuário da Independência, em Alcântara), cujo projeto básico e executivo foi apresentado na tarde desta quarta-feira, 16, pelo presidente da AGEM, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

Atualmente, o Cais da Praia Grande é o único Terminal Hidroviário da capital. Conta com apenas quatro embarcações, três Iates e um Catamarã realizando duas viagens por dia, são transportado 11.935 passageiros mês, sendo 398 por dia. Além das embarcações do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA) que realiza o transporte de 246 militares diariamente.

Embora esteja localizado na Avenida Senador Vitorino Freire no Centro de São Luís, o Cais da Praia Grande somente oferece condições de navegabilidade durante o período de preamar, para manobras de acostagem e atracações das embarcações que realizam o transporte de passageiros e pequenas cargas para Alcântara e outras cidades da região da Baixada Maranhense, devido as grandes variações de marés, ficando inoperante durante a baixamar. “Com as quantidades de viagens diárias reduzidas, o potencial turístico de Alcântara é pouco explorado pelos visitantes”, explicou Lívio Corrêa.

Com a implantação do Terminal Portuário na Ponta D’Areia, estima-se a realização 24 viagens por dia, com embarcações saindo a cada 1 hora, transportando 3.312 passageiros diariamente.

O projeto de viabilidade técnica do Cais Flutuante São Luís-Alcântara foi aprovado pelo Governador Flávio Dino. “Agora passaremos para a próxima fase, que é a de viabilização dos recursos financeiros para a execução da obra”, revelou o presidente da AGEM.

O Cais Flutuante São Luís-Alcântara será construído pelo Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana, em parceria com a Prefeitura de Alcântara. O prazo de execução da obra será de aproximadamente 18 meses (1 ano e meio).

Termina nesta sexta o prazo para matrículas nas escolas da rede estadual

Encerra nessa sexta-feira (18) o prazo para que os estudantes entreguem os documentos solicitados nas escolas onde reservaram vagas via pré-matrícula online. Também alerta que não haverá prorrogação do prazo.

No total, foram ofertadas 110 mil vagas para a 1ª série do Ensino Médio em 711 escolas da rede estadual de ensino nos 217 municípios maranhenses, incluindo os 36 Centros Educa Mais (Escolas de Educação Integral).

A relação com os nomes dos estudantes e as escolas em que tiveram as vagas reservadas está disponível no site do Sistema Integrado de Administração de Escolas Públicas (Siaep), no endereço eletrônico http://siaep.educacao.ma.gov.br/.

Para realizar a matrícula, os estudantes ou pais e/ou responsáveis – no caso de jovens com menos de 18 anos – devem comparecer a escola munidos de original e cópia da seguinte documentação: Histórico Escolar ou Declaração de Escolaridade da última unidade de ensino em que estudou; duas fotos 3×4 recentes; Certidão de Nascimento/Casamento ou RG com CPF do estudante, se possuir; RG e CPF do responsável legal, no caso de estudante com menos de 18 anos; laudo comprobatório de deficiências declaradas (se for o caso); fatura atualizada da concessionária de energia elétrica (máximo de três meses).

Quadrilha que clonava celulares levou pelo menos R$ 200 mil de contatos dos prefeitos

A audácia da quadrilha foi o que mais chamou atenção do delegado Gil Gonçalves e Silva, da delegacia de combate ao crime organizado. Foram presos oito pessoas que faziam parte da quadrilha que clonava o aplicativo de mensagens do celular e pedia dinheiro para pessoas que estavam nos contatos dos prefeitos.

Pelo menos 20 prefeitos foram vítimas e a quadrilha conseguiu apurar nas transferências pelo menos R$ 200 mil. A jornalista Anielle Grangeiro, que já assessorou prefeitos, é suspeita de fornecer informações. A polícia inda procura o líder do bando. Os policiais investigam ainda se houve participação de funcionários de operadoras de telefonia.

“Uma vez se passando por prefeitos dos municípios do Maranhão e simulando uma situação pelas quais essas vítimas necessitavam de dinheiro entravam em contato com pessoas que trabalhavam no município como secretários. Pessoas que movimentavam contas públicas e simulavam necessitar do dinheiro se passando pelo prefeito dos municípios e indicavam uma conta de terceiros para que fossem depositados quantias”, explicou o delegado.

Em visita à Cemarc, Edivaldo constata melhoria do atendimento

Nesta quarta-feira (16), o gestor voltou à Cemarc seis meses após à implantação da nova sistemática de agendamentos que teve como principal resultado a redução das filas no local. Com as melhorias realizadas pela Prefeitura foi triplicada a oferta disponibilizada nas unidades que passou de 6.500 para cerca de 19 mil atendimentos mês.

“Estamos voltando à Cemarc em mais uma visita de rotina para acompanhar de perto o trabalho realizado no setor, porque essa é uma característica da nossa gestão: estar perto da comunidade, vistoriar os serviços, corrigir os rumos que devem ser seguidos e, também, observar os acertos. E acertos é o que podemos verificar aqui na Central de Marcação de Consultas e Exames, que vive hoje uma nova realidade”, destacou o prefeito que esteve acompanhado pela primeira-dama, Camila Holanda, do vice-prefeito Julio Pinheiro e do secretario municipal de Saúde, Lula Fylho.

Agora, o agendamento de consultas e procedimento são feitos diariamente e não mais apenas na primeira semana de cada mês como era anteriormente. De acordo com dados da Semus, a Cemarc fechou o ano de 2018 com mais de 2 milhões atendimentos ofertados na rede municipal de saúde. “Conseguimos fazer com que o serviço funcionasse e avançasse. Vir aqui e não ver mais aquela situação indigna das pessoas esperando atendimento em longas filas ou dormindo no local para conseguir agendamento de serviço é, realmente, motivo de muita alegria para todos nós”, completou Edivaldo.

Uma ressonância, por exemplo, que antes tinha um tempo de espera de até seis meses para ser realizado, hoje o mesmo exame é feito num espaço de 30 dias, após o agendamento. O mesmo é observado com os exames de tomografia, que hoje são feitos em no máximo 10 dias após sua marcação.

 O processo de mudança na Cemarc teve início em agosto de 2017, quando foi iniciado o mapeamento das necessidades e dos problemas para compreensão do fluxo de marcação.

Com organização e planejamento, o município tem registrado sobra de vagas em torno de 60% dos procedimentos disponíveis, entre estes estão exames de raio x, broncoscopia e cirurgia torácica, por exemplo.

Entre as especialidades médicas que podem ser agendadas diariamente na Cemarc estão mastologia, proctologia, hematologia, nefrologia, oncologia infantil, gastropediatria, urologia, neurocirurgia, cirurgia geral, cirurgia torácica, cirurgia pediátrica, cirurgia do aparelho digestivo, oftalmologia, nutrição, dermatologia, odontologia entre outras especialidades.

Na Cemarc da Alemanha, que realiza somente agendamentos prioritários, o atendimento é feito das 8h às 17h. Já nos demais pontos de marcação localizados na cidade, o atendimento é feito das 7h às 13h.

Erlânio Xavier lança chapa e diz que ainda busca consenso com Tema

O prefeito de Igarapé Grande, Erlânio Xavier (PDT), concedeu entrevista coletiva no final da tarde desta quarta-feira (16) sobre a sua candidatura a presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão com a chapa intitulada “Humberto Coutinho”. Ao seu lado estavam os apoiadores Erick Costa (prefeito de Barra do Corda), Carla Batista (prefeita de Vila Nova dos Martírios), Juran Carvalho (prefeito de Presidente Dutra) e Gil Cutrim (deputado federal eleito e ex-presidente da Famem.

Entre os principais pontos tratados, Erlânio deixou claro que segue tentando consenso com o atual presidente, Cleomar Tema, que o governador Flávio Dino não se meteu na eleição e deixou que os prefeitos escolhessem seu representante, além de anunciar suas propostas. Erlânio e os apoiadores confirmaram peremptoriamente que existia acordo com Tema para que ele fosse presidente da entidade apenas por um biênio.

Confira os principais pontos:

Composição com Cleomar Tema

“A chapa não está fechada. Deixamos espaço e nossos companheiros aqui querem a unidade. Nosso grupo quer o diálogo e estamos tentando ao longo destes dois meses.[…] Na última eleição haviam 5 candidatos. Nós fomos chamados para um consenso. Eu, Juran Carvalho e Erick Costa abrimos mão em favor do Tema e ficou combinado que um dos três seria o próximo presidente. Queremos o consenso, mas por que só ele (Tema) pode ser o presidente? Nós só queremos que seja cumprido o compromisso. Eu não sou candidato de mim, eu fui convidado pelo grupo e aceitei o desafio”.

Apoio de Flávio Dino  

“O governador é muito transparente. Ele já deixou claro que não tem candidato já que são dois prefeitos aliados. O governador já deixou bem à vontade para que os prefeitos escolham. […] Ele queria o consenso, mas como viu que não teria, preferiu não intervir”.

Propostas

Como principais propostas para os prefeitos Erlânio elencou a construção de sede própria com terreno já doado pelo governo do Estado e uma subsede em Imperatriz; uma secretaria em Brasília para agilizar o acesso dos prefeitos a ministérios e deputados; Reativar a Escola de Gestão da Famem e incluir o Portal da Transparência e prestação de contas da entidade.

Secretário da Saúde desmente encerramento de serviços de ortopedia na capital

“Curioso o tipo de ‘denúncia’ com que tenho de lidar todos os dias. A mais nova é que teríamos fechado a emergência nos serviços de ortopedia e traumatologia em São Luís. Falso”. Essas foram as palavras usadas pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, em uma publicação no Twitter, nesta quarta-feira (16).

A postagem foi feita após divulgação em massa de que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) teria encerrado o ‘único’ serviço de ortopedia ofertado pelo Governo do Estado, na UPA do Araçagi. “O Hospital Dr. Adelson de Sousa Lopes, na Vila Luizão, garante atendimento de urgência na área de ortopedia para toda a ilha. Tínhamos o serviço também na UPA do Araçagi, distante a poucos metros dali”, escreveu.

Em outra publicação na rede social, Carlos Lula explica que a SES acatou recomendação do Ministério da Saúde, em visita recente de requalificação da UPA do Araçagi, para manter apenas o serviço de ortopedia da Vila Luizão e destaca o investimento do Estado de quase R$ 3 milhões mensais para o funcionamento do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão.

“A unidade realiza aproximadamente 400 procedimentos cirúrgicos por mês e atende pacientes referenciados, inclusive quando encaminhados para exames de tomografia. Além disso, a Grande Ilha conta, também, com a porta aberta do Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II) referência no atendimento na área de traumatologia e ortopedia, cuja gestão é municipal. O resto, meus amigos, infelizmente é informação de quem quer apenas desinformar”, tuitou.

Confundir estratégia de parlamento com posição política seria afundar de vez a esquerda

Partidos de esquerda têm que apoiar Rodrigo Maia e negociar espaços para fazer oposição efetiva e não caminhar para um isolamento ineficaz.

Ter Ideologia e firmeza de posição é essencial na política. Mas confundir isso com excesso para que a ideologia fique apenas em um campo abstrato nunca sendo possível que pelo menos algumas das causas sejam alcançadas de maneira efetiva é burrice.

A esquerda – que já sofre com uma campanha de destruição de imagem desde a ditadura militar quando comunista era “comedor de criancinha” – sofre a grande possibilidade de também perder espaço de conquistas reais se não se organizar para ocupar lugares de fala e poder. E o Congresso Nacional é o primeiro espaço para isso.

É fato inequívoco que Rodrigo Maia será eleito presidente da Câmara dos Deputados. E é uma derrota para o governo Bolsonaro que queria um candidato do PSL mas diante da vitória mais do que clara de Maia, teve que apoiá-lo também. Os partidos que fazem oposição ao governo Bolsonaro sabem que com Maia pelo menos têm diálogo e terão espaço para exercer oposição e conseguir algumas conquistas neste momento tão difícil para a esquerda não só no Brasil, mas no mundo.

O PT anunciou que não apoiaria o atual presidente da Câmara por conta do apoio do PSL. Ora, o PSL chegou depois e o PT já estava conversando com Maia, é o partido de Bolsonaro que está chegando atrasado. Do que adianta lançar uma candidatura própria para perder? Marcar posição? Um exagero que não significa nada para a efetividade das atividades na Casa e que só isolará o partido e o deixará sem espaços para ter oxigênio na luta contra o governo mais opressor de direitos que está iniciando.

PDT e PCdoB anunciaram que irão apoiar Maia e logo o PSB também fechará. Os partidos do maior bloco de oposição sabem que uma coisa é a luta contra o governo e tudo de ruim que representa, outra é a eleição da Casa para não se isolar, ocupando espaços de destaque e conseguindo, por exemplo, barrar projetos que tiram direitos da população dentro de comissões.

O isolamento só levará a oposição a um grupo de mero discurso como nos partidos nanicos sem nenhum poder real para mudar alguma coisa da dura realidade que começou em 1º de janeiro.

Basta trazer para a realidade local. Adriano Sarney foi um dos primeiros deputados a anunciar voto para presidente da Assembleia Legislativa em Othelino Neto, que é do PCdoB e um dos mais leais e próximos do governador Flávio Dino. Adriano fará oposição e seu voto em Othelino não muda isso, porque seu grupo quer ter espaços para confrontar o governo Flávio Dino.

Quem quer fazer oposição dentro do parlamento tem que agir com estratégia para ocupar espaços e a eleição para a mesa diretora é o primeiro passo. Não é uma decisão ideológica, mas de divisão de espaços. O confronto ideológico e de posição política começa no dia seguinte da eleição: 2 de fevereiro.

Foto que confirma vitória de Erlânio Xavier na Famem

Nos bastidores é claro que o prefeito de Igarapé Grande, Erlânio Xavier, tem maior número de prefeitos o apoiando para a eleição da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem). Mas fica mais evidente ainda que a eleição está sob controle com o apoio de um dos maiores aliados de Cleomar Tema, o prefeito de São Mateus, Miltinho Aragão.

Aragão esteve com Erlânio na tarde de ontem (15) e ao lado dele também os prefeitos Nilson, de Primeira Cruz, Eric, de Barra do Corda, Mundinho, de São Roberto e Luizinho, de São Bento. Todos prefeitos de cidades importantes e estrategicamente fundamentais.

Celular do prefeito Domingos Dutra é clonado

O prefeito de Paço do Lumiar informou que o número de seu telefone da operadora Oi foi clonado por golpistas. Ele avisa para todos que tiverem qualquer pedido feito por meio deste número é golpe. O número é o com final 5468. Qualquer contado com o prefeito pode ser feito pelo seu número da operadora TIM.

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) informou que muitos prefeitos têm tido celular clonado.

 

Hildo Rocha vai pra disputa com João Marcelo pelo controle do MDB

Em entrevista ao Blog Minuto Barra, o deputado federal Hildo Rocha negou veementemente acordo com o deputado João Marcelo para ser vice dele no MDB e garante que vai para a disputa pela presidência do partido.

“Essa possibilidade nunca chegou a ser cogitada. Quando estivemos reunidos para tratar sobre a eleição, o deputado João Marcelo foi taxativo ao dizer que não pretende concorrer porque, no seu entendimento, caso ele sucedesse o seu pai, o Senador João Alberto, ficaria parecendo continuidade da atual gestão. João Marcelo chegou a afirmar que o MDB não é capitania hereditária. Portanto, a informação é fantasiosa, totalmente mentirosa”, afirmou.

O grupo de João Alberto vem tentando resolver a eleição para que não tenha disputa, mas Hildo Rocha está decidido a concorrer à presidência da legenda e acredita que no voto vence tranquilamente o filho de João de Alberto. No final do ano passado, Carcará tentou até colocar o nome de Roseana Sarney para a presidência por um consenso, mas a ex-governadora não demonstrou interesse.