Política maranhense em notas

Blocão governista fechado

rafaelleitoaO Blocão governista teria 26 deputados, mas três pularam fora na última hora. O bloco deverá se formalizado amanhã (4) com 23 deputados e a liderança de Rafael Leitoa (PDT). Os partidos PSC, PT, PCdoB, PSL, PDT, SD, PSD, PRB e PTdoB formarão parte do Blocão com mais da metade dos deputados. Eduardo Braide deixou o Bloco para ingressar em um Bloco “meio governista”.

Segundo Bloco

josimarO outro Bloco formado por descontentes com o governo que não aceitaram participar do Blocão terá 9 deputados e será liderado por Josemar de Maranhãozinho. Os outros membros são Wellington do Curso, Cabo Campos, Eduardo Braide, Sérgio Frota, Stênio Rezende, Vinícius Louro, Antônio Pereira, Carlinhos Florêncio. Será o famoso “independente”.

Blocos da Oposição

adrianoComo já tratado, a oposição terá dois Blocos – se considerarmos o PV oficialmente como oposição. O Bloco PMDB-PROS será liderado por Andrea Murad e terá cinco deputados. O PV ficará sozinho e Adriano Sarney deverá ser indicado líder da bancada Verde. Aliás, o neto de José Sarney não quer nem conversa com a filha de Ricardo Murad. Adriano seria líder do Blocão de oposição, e se disse decepcionado com a traição de Murad.

Partido da Mulher só com homens

cabocamposComo este Blog não cansa de criticar, as conveniências políticas valem muito mais do que ideologias partidárias para definir a legenda. Estão oficialmente filiados ao Partido da Mulher Brasileira – e já está até publicado no Diário oficial da Assembleia – os deputados Cabo Campos e Stênio Resende. O novo partido só ganhou filiações de mandato federal e estadual de homens no Maranhão. Na bancada federal, se filiaram ainda em dezembro Aluísio Mendes, Victor Mendes e Juscelino Filho.

Jogou errado e ainda zangou

braideO deputado Eduardo Braide jogou mal e devia admitir o erro de estratégia. Lutou desde o começo das articulações para tomar a vaga do deputado Othelino Neto como 1º vice-presidente na Mesa Diretora que assumirá só no ano que vem. Com a frente voltada para outro campo, Rafael Leitoa se articulou e levou a liderança do Blocão. Com Othelino praticamente garantido na vaga de 1º vice da Mesa para o próximo biênio, Braide deixou o Blocão e ainda fez outras “birras” para o governo. É preciso saber ganhar e perder.

Composição da próxima Mesa

glaubertcutrimPor falar na Mesa Diretora 2017-2018, a eleição será antecipada e o projeto de autoria do deputado Ricardo Rios é para que o pleito seja realizado a partir de 1º de março. Humberto Coutinho como presidente e Othelino Neto como vice estão praticamente garantidos. Pelo andar da carruagem, Fábio Macedo (PDT) deverá ocupar a segunda vice-presidência e Glaubert Cutrim (PDT) a primeira secretaria.

Atenção familiares de Manoel Lopes Silva em Anajatuba

Leitora do Blog no Pará procura os familiares do idoso Manoel Lopes do Silva. O maranhense vive no município de Itaituba-PA e mora com uma senhora que está sem condições de ajudá-lo. Diante da situação, a assistência social está em busca de seus filhos ou ex-mulher que ficaram em Anajatuba, no Maranhão. São eles: Orizelia Santos Lopes, Angelo Neto Santos Lopes e Josimar Santos Lopes. Caso leiam a mensagem, entrar em contato com Luzia (93) 99183-2877.

Prefeito denuncia fraude no Censo Escolar do antecessor em Anajatuba

Sidney Pereira acusa Helder Aragão de ter aumentado número de alunos no Censo

Sidney Pereira acusa Helder Aragão de ter aumentado número de alunos no Censo

O atual prefeito de Anajatuba, Sidney Pereira, prometeu entregar nos próximos dias entregar aos órgãos de controle, dentre eles, Polícia Federal, Ministério Público Estadual e Federal, Tribunal de Contas Estadual e Federal, Controladoria da União, entre outros, o resultado da auditoria realizada nos últimos 12 meses na gestão do ex-prefeito Helder Lopes Aragão nas escolas da rede municipal.

Segundo o prefeito, os dados mostram uma fraude no Censo Escolar de 2015, que ocasionou ao erário um prejuízo de R$ 3.186.853,32. De acordo com o diagnosticado, 1.252 alunos fantasmas foram enxertados no relatório encaminhado ao Ministério da Educação.
O MEC paga R$ 2.545,41 por cada aluno, por ano. Os dados do Censo também servem como referência para o repasse para bancar transporte e merenda escolar, além da aquisição do material didático. Assim, o prefeito contabiliza um prejuízo de R$ 5 milhões de reais.
As maiores distorções teriam sido detectadas nas Unidades Integradas Adalgisa Mendonça Lopes(povoado Olho d’ Água), professor Sebastião Marinho de Paula(povoado Afoga), Eudâmida Pinheiro Lopes(povoado Perimirim), Marco Dutra Pinheiro Lopes(povoado Bacabal), além das escolas municipais poeta João do Vale(povoado Ribeirão) e Elza Correia dos Santos(povoado Cumbi).
 
“Só para termos ideia do grau de irresponsabilidade do ex-prefeito e sua equipe, que em apenas duas escolas, nos povoados Bacabal e Olho d’ Água existem 645 enxertados”, revelou o prefeito Sydnei.
 
O ex-prefeito Aragão foi preso no dia 20 de outubro na operação denominada “Attalea” da Polícia Federal realizada nas cidades de Anajatuba e São Luís. Ele foi posto em liberdade por determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após aceitar fazer uso de tornozeleira eletrônica.
 

Justiça decide que Helder Aragão deve voltar para Pedrinhas

helderaragaoO Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) acolheu pedido do Ministério Público Federal (MPF) e determinou a volta imediata do prefeito de Anajatuba (MA) ao pavilhão especial do Presídio São Luís I. Desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ/MA) havia concedido sua transferência para o Quartel do Corpo de Bombeiros.

No final de outubro, o MPF já tinha se manifestado contra o pedido de transferência para sala de Estado-Maior ou prisão domiciliar feito pela defesa do prefeito. Helder Aragão, segundo verificou a procuradora regional da República Raquel Branquinho, já estava preso provisoriamente em cela destinada a presos que possuem nível superior de instrução.

Porém, a defesa conseguiu o habeas corpus no TJ/MA, determinando a transferência de Helder para o Quartel do Corpo de Bombeiros imediatamente. Para o desembargador que concedeu a transferência, o prefeito teria direito a prisão em lugar especial por ser advogado regularmente inscrito na OAB/MA.

“A autoridade prolatadora da decisão, além de incompetente, posto que se trata de investigação que tramita perante o Tribunal Regional Federal, desconsiderou, por completo, a competência do próprio TRF para decidir sobre o tema, já que é o prolator da ordem de prisão e ainda usurpou, no caso de apreciação do habeas corpus, a competência do Superior Tribunal de Justiça.”, explicou a procuradora regional da República Raquel Branquinho.

Política maranhense em notas

Prefeito diz que foi ameaçado

sidneypereiraanajatubaAnajatuba foi alvo de escândalo nacional e o prefeito Helder Aragão está preso em Pedrinhas. O novo prefeito da cidade, Sidney Pereira, reuniu a imprensa para falar sobre suas expectativas  e próximas ações no município. Ele disse que irá tocar o município sem medo das ameaças. Ao ser questionado se estaria sendo ameaçado, disse que já foi várias vezes, mas preferiu não entrar em detalhes. Sidney disse que já levou as demandas emergenciais do município ao secretário Márcio Jerry e tem todo o apoio do governo estadual para mudar a realidade do município.

Marcelo Tavares em casa

marcelotavaresO ex-presidente da Assembleia Legislativa e hoje secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, visitou a Assembleia Legislativa nesta terça-feira (10). Muito à vontade no ambiente que conhece bem, Tavares conversou com jornalistas e deputados, mais de oposição. Ele disse que foi apenas em uma visita de cortesia, até por saudade do ambiente e embora considere difícil uma eleição em 2018 pelo atual cenário eleitoral, não descarta uma candidatura para retornar na próxima legislatura.

Entrevista com Márcio Jerry 

20151110_093250O entrevistado desta terça-feira (10) do programa Avesso, da TV Guará, é o Secretário Estadual de Assuntos Políticos, Marcio Jerry. Ele fala sobre a atuação do governo do estado, do cenário nacional e fala da sucessão municipal, com as eleições do ano que vem. Sobre o sistema de saúde do governo passado, Márcio disparou: “A saúde pública do Maranhão viveu um grande engodo, em que se privilegiou a construção de prédios e se teve total descaso com o sistema de saúde em si. […] Um ex ministro da saúde disse que nós temos dois SUS no Brasil: um do Brasil inteiro e um que foi criado no Maranhão e que inexiste”. O programa vai ao ar às 22:30.

CCJ analisa MP do concurso 

ccjA Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Assembleia Legislativa indicou, nesta terça-feira (10), o relator para a Medida Provisória (MP) do Governo do Estado que trata da abertura de concurso para professor, em torno de 1,5 mil vagas. O relator vai ser o deputado e presidente da CCJ, Marco Aurélio (PCdoB), e o parecer vai ser analisado nos próximos dias. A CCJ também analisa projeto de autoria do Poder Executivo que altera o sistema tributário estadual. Medida que visa aumentar a arrecadação e enfrentar a crise econômica.

Mais transparência no DO

rodrigolagoA Secretaria de Estado de Transparência e Controle editou uma Instrução Normativa para regulamentar a forma de publicação de resenhas de contratações no Diário Oficial do Estado. A regulamentação se deu a partir da necessidade de padronizar as publicações. O padrão mínimo de informações necessárias alcançará os extratos de termos de contratos, convênios e outros. Assim, é possível mais controle e maior transparência a seus atos. A medida entrará em vigor no próximo dia 21 de novembro. “Seguramente, é uma forma de prevenção à corrupção, uma meta exigida pelo governador Flávio Dino”, frisou o secretário Rodrigo Lago.

Almeida acusa Leitoa de superfaturamento

alexandreO deputado Alexandre Almeida acusou seu desafeto, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa, de superfaturamento produtos fornecidos pela Norte e Sul Alimentos para uso da merenda escolar. De acordo com Almeida, os valores máximos de muitos produtos estabelecidos na licitação foram superados e os demais ficaram exatamente no máximo, quando na licitação deveria ter sido garantido o menor preço. Uma lata de milho verde teria sido comprada por R$ 11,50. O primo do prefeito, deputado Rafael Leitoa, não subiu à tribuna para defender Luciano.

Esquema desviou R$15 milhões dos cofres de Anajatuba, diz PF

Promotor Marco Aurélio fala em coletiva sobre desvios em Anajatuba

Promotor Marco Aurélio fala em coletiva sobre desvios em Anajatuba

A Operação Attalea, deflagrada na manhã desta terça-feira (20) pela Polícia Federal e resultou na prisão do prefeito de Anajatuba, Hélder Aragão, apontou fraudes na contratação de ‘empresas de fachada’ por uma quadrilha que atuava não só na prefeitura de Anajatuba.

Durante a operação, foram cumpridos oito Mandados de Prisão, uma condução coercitiva e três Mandados de Cumprimento de Medidas Cautelares Diversas da Prisão. Segundo a Polícia Federal, o esquema teria desviado pelo menos R$ 15 milhões dos cofres públicos do município, com desvios do recursosdo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As fraudes teriam ocorrido na aplicação do transporte escolar, reformas de escolas e merenda escolar.

As empresas Construtora Construir , a A4 Entretenimento, a Vieira e Bezerra LTDA M.R. e a Comércio e Serviços estão envolvidas no caso. Segundo o promotor Marco Aurélio, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), algumas estradas foram pagas mas nunca construídas. Reformas em escolas e contratação de transporte escolar também não teriam sido executados.

As investigações iniciaram em 2014 e os investigadores apuraram que tanto as fraudes aos procedimentos licitatórios quanto o pagamento de valores só eram possíveis mediante a corrupção de membros da Comissão Permanente de Licitação da prefeitura, de secretários municipais e do prefeito.

Sydnei Pereira assume o mandato na prefeitura de Anajatuba

DSCN1076Na manhã desta sexta-feira(21), em cumprimento a determinação da juíza Mirella Freitas, o presidente da Câmara de Anajatuba – vereador Neco deu posse ao vice-prefeito Sydnei Costa Pereira. Familiares, amigos, correligionários e a sociedade anajatubense lotaram o plenário da Câmara Municipal para acompanhar a cerimônia de posse do novo prefeito.

Na sentença, além da posse imediata do vice prefeito, a magistrada determinou o afastamento do prefeito Helder Lopes Aragão pelo interregno de 180 dias. A decisão foi resultado de uma Ação Cível Pública por Improbidade Administrativa movida pelo promotor Carlos Augusto Soares.

Em razão do prestígio e poder político dos aliados do prefeito afastado, acusados de integrar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 14 milhões de reais dos cofres públicos, a batalha judicial que culminou com o afastamento, mesmo sem solução definitiva, vem se arrastando na justiça por quase um ano.

Leia também: Advogado de Helder Aragão é o mesmo que defende relator no CNJ

Investigada na Operação Geist era assessora da Sinfra no governo Roseana

nomeacaoUma peça chave na Operação Geist e investigada por participação no desvio de R$ 30 milhões da prefeitura de Anajatuba, Natascha Alves Lesch, tinha garantida boa boquinha no governo Roseana. Natascha era Assessora Especial na secretaria estadual de Infraestrutura. 

Natascha foi nomeada no início do governo Roseana, em junho de 2011, e exonerada em 23 de julho deste ano. O secretário de Infraestrutura ainda era o hoje deputado estadual Max Barros, que assumirá a presidência da Assembleia Legislativa a partir da próxima semana.

Operação apreendeu documentos paa fundamentar  investigação de desvios em Anajatuba

Operação apreendeu documentos paa fundamentar investigação de desvios em Anajatuba

Natascha era casada com Fabiano Bezerra, apontado como principal operador do esquema de desvio de dinheiro. Ela cobrava de Bezerra dinheiro para ficar calada, uma vez que o ex-companheiro usava o nome dela e suas contas bancárias para movimentar dinheiro oriundo dos contratos com a prefeitura. A perda da boquinha no governo pode ter agravado a situação.

Operação Geist, desencadeada em conjunto com o MP, CGU e Polícia Civil para recolher documentos que servirão de base para investigação de fraudes na gestão do prefeito de Anajatuba, Helder Aragão (PMDB).

Vice-prefeito dá calote em presidente de Câmara, que tem carro apreendido

Vice prefeito de Anajatuba, Sidney, não teria repassado os pagamentos do presidente da Câmara ao banco

Vice prefeito de Anajatuba, Sidney, não teria repassado os pagamentos do presidente da Câmara ao banco

O presidente da Câmara de Vereadores de Anajatuba, Manoel de Jesus Martins Rodrigues, teve um veículo apreendido por determinação da Justiça em favor do Banco Fibra S.A. Na ação, o banco alega que o valor do veículo, uma Hilux ano 2000, nunca foi quitado.

O carro teria sido vendido pelo vice-prefeito de Anajatuba, Sidney Costa Pereira, para Manoel de Jesus. O vereador afirma que pagou as prestações para Sidney, que não teria repassado os valores ao banco.

Com uma dívida de R$ 19.735,93, a o oficial de Justiça da Comarca de Anajatuba, acompanhado do representante do Banco Fibra, Raimundo Nonato Alves Júnior, apreenderam o veículo.

Manoel tentou nesta sexta-feira (14) reaver o veículo, mas não obteve sucesso. Ele tem até a próxima segunda-feira (17) para pagar os valores restantes.

O vice-prefeito de Anajatuba, que vendeu a caminhonete para o presidente da Câmara, é dono de uma revendedora de carros.

Denúncia de desvio de R$9 milhões em Anajatuba

Prefeito de Anajatuba, Helder Aragão

Prefeito de Anajatuba, Helder Aragão

O Fantástico denunciou o desvio de verba pública no município maranhense de Anajatuba. Quatro empresas contratadas pela prefeitura receberam o dinheiro para  para contratar prestadores e fornecedores. O vice-prefeito da cidade de Anajatuba, Sidney Pereira, fez a denúncia à PF e ao MP.

“Se trata de milhões. Milhões que deveriam estar sendo usados no município de forma mais justa junto com aquelas pessoas que realmente precisam”, disse Sidney Pereira.

Muita gente realmente precisa desses recursos em Anajatuba, até mesmo para alimentar as crianças na escola, onde nem sempre tem água.

Segundo Adozinda Pereira, merendeira, tem dia que não dá água, e aí “a gente tem que fazer a merenda, não é? A gente tem que fazer a merenda”.

“Quando não tem a merenda, eu mando que as professoras despache antes do horário, porque as crianças não pode ficar com fome”, afirma Marenice Pereira, diretora da escola.

Das quatro empresas contratadas pela prefeitura de Anajatuba, a que levou mais dinheiro se chama A4. Em 2013, a A4 fechou um contrato de R$ 6,5 milhões para alugar carros e máquinas.