Política maranhense em notas

Cristãos e comunistas unidos

Edivaldo HolandaO deputado Edivaldo Holanda, presidente estadual do PTC, fez a felicitação pelo aniversário do PCdoB na sessão ordinária desta segunda-feira (23). Edivaldo ressaltou a importância da vida legalizada da agremiação partidária. Em especial, felicitou o governador, Flávio Dino, o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, e o vice-presidente da Assembleia, Othelino Neto. “Nós, do PTC, lutamos juntos, confiando nesta proposta nova, que tem dado certo. Tem sido compatível com as esperanças do povo maranhense. Em nome do PTC, deixo a minha palavra de congratulação e irmandade com o PCdoB nos seus 93 anos de existência”.

Não apareceu

rosesalesUm nome de mandato e conhecido do PCdoB foi ausência sentida na sessão solene de aniversário do partido. A vereadora Rose Sales não compareceu ao evento. Tudo bem que o ato foi realizado no mesmo horário da sessão da Câmara Municipal de São Luís, mas não houve trabalhos no parlamento municipal por falta de quórum. Os vereador Professor Lisboa (PCdoB) e Ivaldo Rodrigues (PDT) estiveram presentes. Em um momento em que muito se especula sobre a possibilidade da saída de Rose do PCdoB, a ausência reforça os comentários. Mas a vereadora nega peremptoriamente que esteja articulando a saída do partido.

Profecia de Nagib Haickel

sessaopcdobPor falar na festa comunista, nunca se viu tantos seguidores de Karl Marx juntos no Maranhão. Muitos que fizeram coro durante a campanha eleitoral aos discursos de Edinho Lobão de que “comunista é ateu”, “comunista é comedor de criancinhas”, “comunista é o demônio”, agora sabiam de cor e salteado o grito de guerra: “um, dos, três. Quatro, cinco, mil!” com os punhos cerrados. A sessão estava lotada e as lideranças comunistas se multiplicaram com os pães tocados por Jesus. O ex-presidente da Assembleia, Nagib Haickel pai, já dizia: “se o partido comunista chegar ao poder, eu me filio no dia seguinte”. Nagib nos deixou, mas os seguidores de seu pensamento permanecem.

Trio de ferro

Prefeito_Participa_Aniversario_PCdoB_Assembleia_230315_Foto_Baeta (6)O prefeito Edivaldo Holanda Júnior participou da sessão solene em homenagem ao PCdoB. Com a volta do presidente da Assembleia, Humberto Coutinho, estiveram lado a lado os chefes dos três poderes mais importantes do estado: governo do estado, prefeitura de São Luís e Assembleia Legislativa do Maranhão. A população está esperançosa com a parceria institucional entre os poderes, principalmente pelas melhorias para São Luís e Caxias, que sofreram a perseguição do grupo Sarney nos dois primeiros anos das atuais administrações.

Asfalto para São Luís

E sobre a parceria entre governo e prefeitura de mais de R$ 20 milhões para São Luís, foi modificado o projeto inicial, que faria uma operação muito grande em apenas dois bairros para beneficiar mais bairros da cidade. Deverão ser oito bairros beneficiados com asfalto para suas avenidas principais e as ruas em pior estado de conservação. Por isso, foi adiada a assinatura da ordem de serviço, que deverá ser feito esta semana.

Reforma política

vereadorabracamUma comitiva formada pelos vereadores José Joaquim (PSDB), Isaias Pereirinha (PSL), Fábio Câmara (PMDB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB) embarcou para Brasília com o objetivo de debater, com a diretoria da Associação Brasileira de Câmaras Municipais – ABRACAN – a reforma política. Na pauta de reunião, os parlamentares deverão debater a unificação do processo eleitoral, por exemplo, que permitirá aos vereadores que estejam no mandado ficar mais dois anos, já que às eleições em todas as esferas só aconteceria em 2018.

Edivaldo Holanda parte pra cima de Wellington do Curso

Edivaldo HolandaEm um forte discurso, o deputado Edivaldo Holanda colocou o deputado Wellington do Curso no lugar. Ao rebater as críticas do popular-socialista ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o deputado petecista trouxe embasamento teórico e demonstrou obras que vêm sendo realizadas pela prefeitura. Para Edivaldo pai, Wellington vai ficar ainda mais magoado com o pacote de obras que será anunciado pelo governador Flávio Dino e o prefeito Edivaldo nos próximos dias.

“V.Exa. não vai gostar de ver o Governador Flávio Dino anunciando, nas próximas duas semanas, um gigantesco trabalho junto com o Prefeito. Eu sei que isso vai magoá-lo porque o seu foco está sendo uma eleição do ano que vem. ‘Os olhos são os espelhos da alma’. E dá para ver no semblante do deputado a alma aflita que está por essas obras anunciadas na tribuna. Isso se choca com o seu interesse”.

Sobre a crítica de que o prefeito Edivaldo não teria trabalhado por dois anos esperando o governador Flávio Dino, Holandão ainda lamentou o fato de Wellington não ter ouvido o seu discurso anterior, no qual elencou uma série de obras de Edivaldo nos dois primeiros anos. “O senhor não ouvir os pronunciamentos, não ouvir um aparte como esse do Deputado Vinícius Louro que mostra que uma simples intervenção, sim, que resolveu todo o problema de um engarrafamento infernal que havia na confluência daquelas três grandes avenidas. Obra realizada pelo Prefeito Edivaldo Holanda Júnior, prefeito não espera o governador Flávio Dino há dois anos. Flávio Dino é um Governador que traz, além de paz para São Luís, paz que não havia, traz a vontade de ajudar e já está ajudando sim, mas o pronunciamento que eu fiz foi mostrando obras, eu não mostrei sequer a metade das obras importantes”.

Dentre as obras citadas no pronunciamento anterior, Holandão destacou a requalificação de 43.320m2 de ruas e avenidas e no total a ação beneficiou 1.246 logradouros distribuídos entre 180 bairros desta cidade, a conclusão da Ponte do Baixão, no Jardim São Cristóvão, além de drenagem profunda e por drenagem superficial com pavimentação destas quase 130 ruas e os canais para solucionar pontos de alagamentos da cidade.

Edivaldo Holanda destaca melhorias da mobilidade urbana em São Luís

Edivaldo HolandaEm sessão realizada nesta terça-feira (24), o deputado Edivaldo Holanda (PTC) usou a tribuna em grande expediente para expor os avanços na mobilidade urbana da capital maranhense. O deputado sublinhou a força estratégica para ações em São Luís, proveniente da unidade entre Prefeitura e governo do Estado.

Holanda apontou o trânsito como um dos principais gargalos das grandes cidades brasileiras e exaltou as medidas que a Prefeitura de São Luís têm tomado para dinamizar o tráfego pelas vias da cidade e evitar congestionamentos. No discurso, apoiado por quase todos os pares que participaram da sessão, Holanda discorreu sobre o processo licitatório do transporte público e detalhou as medidas que foram tomadas para aperfeiçoamento do sistema de transporte público.

Essa é uma grande mudança: licitação do transporte público que há 400 anos não há nessa cidade. Ninguém teve coragem de enfrentar, mas nós teremos aqui grandes empresas deste país concorrendo com as empresas locais. Já se movimentam ônibus novos que estão sendo colocados nas ruas, o que é condição sine qua non para que possam participar da licitação pública que traz no seu bojo. Já começou a ser implantada, por exemplo, a biometria facial”, disse.

Para o deputado, a biometria facial permitirá a redução das fraudes no sistema. Ele frisou ainda que a implantação do bilhete único é um projeto que será viabilizado pela Prefeitura de São Luís.

O petecista listou ainda novas intervenções de pelo menos outras 12 intervenções no tráfego de veículos da capital que serão executadas a partir da parceria entre os poderes públicos municipal e estadual.

“Aquele trânsito que existe na chegada da cidade nas alturas do aeroporto, quem não enfrenta aquele engarrafamento horrível ali? Vai ser resolvido com uma intervenção de trânsito e não vai custar muito em uma parceria governo do Estado e Prefeitura. Para lá na frente na Forquilha, onde existe também uma necessidade muito grande de intervenção no trânsito, já se pensou em um viaduto, mas a intervenção que vai ser feita ali vai garantir dez anos, dez anos de trânsito fluindo naquela região. Isto é mudança”, exemplificou Holanda.

“A felicidade vai estar na chegada”, diz Edivaldo Holanda

Ao longo de todo o pronunciamento, o parlamentar exaltou o sentimento de esperança que permeia os maranhenses nesta nova fase política da história do estado, com a parceria entre o prefeito Edivaldo e o governador Flávio Dino. “Existe no Maranhão deste momento, um sonho no coração e na mente de cada pessoa, de dias melhores, de um Maranhão diferente, de um Maranhão de progresso e de desenvolvimento. Hoje a palavra é de parceria, é de resultados, é de trabalho, é de união, é de resposta ao povo de São Luís”.

O deputado estadual encerrou o discurso com uma citação do pensador Henry Ward que, segundo ele, mensura a realidade da vida e da gestão municipal em São Luís. “Não é a saída do porto, mas a chegada que determina o sucesso de uma viagem”. A referência de Edivaldo remete à conclusão dos mandatos e à leitura global das ações desenvolvidas durante o ciclo da gestão. “Com a grande esperança, que é Flávio Dino governando o Estado do Maranhão, a esperança de uma parceria já efetivada, com certeza, a felicidade vai estar na chegada, ou seja, veremos a diferença desta cidade, deste Maranhão no final deste governo”, indicou.

Edivaldo Holanda 2015: moderado, mas garante que com a mesma disposição

De O Imparcial

Edivaldo Holanda: muito efusivo em outros mandatos, adota posição moderada e foca parcerias entre governo do estado e prefeitura de São Luís

Edivaldo Holanda: muito efusivo em outros mandatos, adota posição moderada e foca parcerias entre governo do estado e prefeitura de São Luís

Em 1976, Edivaldo Holanda Braga (PTC), hoje com 67 anos, foi eleito vereador de São Luís, para um mandato de quatro anos, mas prorrogado até 1982. Em seguida se elegeu deputado estadual e na eleição seguinte, federal. Foi líder do governo Luiz Rocha na Assembleia Legislativa e chefe da Casa Civil. Na gestão de Jackson Lago no Palácio dos Leões, Edivaldo voltou à Assembleia, sendo líder do governo e também da oposição.

Em 2010, Holanda ficou como 1º suplente da coligação do PTC, e em 2015 está de volta ao plenário da Alema, como o único parlamentar de seu partido, mas com a disposição de contribuir com a gestão do filho, Edivaldo Júnior (PTC), na Prefeitura de São Luís, e o governador Flávio Dino (PCdoB). Graças à experiência parlamentar e em cargos no Executivo, Edivaldo Holanda vê, hoje, a Assembleia como um ponto de equilíbrio político. O plenário é formado de poucos veteranos e a maioria novatos e jovens. “Todos estão tomados de entusiasmo e vontade de fazer um bom mandato”, diz o petecista.

Para Holanda, “a Assembleia vive um momento especial na sua história. Tanto pela renovação de 50%, quanto pela juventude – fato que propiciará uma democrática e proveitosa troca de experiências entre os veteranos e os estreantes”. Ele lembra de quando chegou, em 1982 à Alema: havia uma composição de nomes que se destacavam no cenário político e valorizavam a Casa.

Para falar sobre o que pensa desse momento maranhenses, interrompendo os atendimentos que não param em seu gabinete, Edivaldo Holanda concedeu entrevista a O Imparcial, mostrando-se otimista com as mudanças que começaram em 2012, com a eleição do filho, Edivaldo Júnior, e se consolidaram em 2014, com Flávio Dino sendo conduzido ao Palácio dos Leões, com 63,5% dos votos. Tudo isso, sem perder de vista, a profunda renovação de 50% ocorrida na Assembleia Legislativa.

O Imparcial – Como o senhor observa essa Assembleia que está começando com tantas mudanças na composição e até na mesa diretora, com o PDT à frente?

Edivaldo Holanda – Para mim, a sensação é de haver chegado a um lugar novo, num terreno diferente, mesmo sendo-o conhecido. Tenho a mesma disposição da primeira vez e dos novatos que estão ansiosos para mostrar serviço a seus eleitores.

Qual a diferença daquele começo, como vereador na década de 70, em plena ditadura militar, com o de hoje, retornando à Assembleia, com o estado governado por um integrante do partido comunista?

Naquele ano, a Assembleia contava com um quadro de figuras expressivas, como Celso Coutinho, Maria da Conceição (única mulher no plenário), José Bento Neves, Raimundo Leal, Haroldo Sabóia, Mauro Bezerra e muitos outros. Hoje o PCdoB tem o governo e três deputados estaduais e um federal. Ninguém pode ignorar a relevância desse fato.

E depois, como líder do governo Luiz Rocha, que sofria um bombardeio diário até de seus aliados, foi difícil?

Não era fácil. Havia um grupo comandado por Sarney, outro ligado a João Castelo e terceiro, que era de ‘oposição de raiz’, saída do MDB. Todos contra o governo Luiz Rocha. Para mim foi o desafio e uma experiência jamais vivida – um deputado novato, no auge da vibração dos 30 anos, com pouco aprendizado na Câmara de Vereadores. Mas fiz o que era para ser feito como líder. Imagine a situação da Assembleia hoje, valorizada com seis mulheres, uma composição renovada e o governo Flávio Dino com o apoio quase unânime. É outra história que vai valorizar muito esse mandato e acredito ser altamente proveitoso para o povo do Maranhão.

E como fica o papel da Assembleia, de órgão fiscalizadora do Executivo?

Existe uma forte maioria na base governista, mas também não devemos esquecer que a oposição está pronta para cumprir o seu papel e já está demonstrando isso com vigor. Isso não é ruim, pois até o governador Flávio Dino quer que assim seja mesmo. Embora seja pequena no número, mas a oposição parece aguerrida. Por outro lado, a base governista não será omissa sobre seu papel no parlamento. Vamos fiscalizar no que for preciso, mas apoiar, sobretudo o projeto do governador Flávio Dino que a população aprovou na sua campanha.

O senhor acredita mesmo que as propostas de mudanças anunciadas por Flávio Dino trarão consequências para a população?

Elas, de fato, começaram em 2012, com a eleição do Edivaldo Júnior na prefeitura de São Luís. As mudanças estão acontecendo na prática política e na forma de governar. Em dois anos a gestão municipal, São Luís foi 1º lugar em transparência, além de o governo manter diálogo permanente com os funcionários, especialmente os professores. Ele também tem procurado realizar obras estruturantes, de valorização da cidade e para a melhoria nos serviços prestados à população.

Ainda nem bem começou e o governo Flávio Dino já vem sendo criticado pelo grupo que derrotou. O senhor acha isso é bom ou ruim?

Flávio Dino pregou a mudança e quando se fala em mudança na gestão pública, da forma como ela aconteceu no Maranhão, obviamente que tem muitos interesses contrariados. Mas ele tem dado demonstração de competência para fazer o que prometeu e a maturidade para realizar um governo popular e comprometido com a responsabilidade recebida das urnas. Quem perdeu tem o direito de espernear, e nada mais.

Como pai do prefeito Edivaldo Júnior, o senhor é sempre citado como espécie de eminência parda do governo. Qual o seu papel na administração municipal?

Papel de cidadão preocupado com a cidade. Me disponho a acompanhar o andamento da gestão, mas sem interferir. Quando aconselho o prefeito, o faço na condição de um pai preocupado com o sucesso do filho que, fazendo um bom governo, quem ganha é a população.

Essa nova Assembleia revela o quê?

Ela é o resultado de um momento político que clamou por mudança. Acredito que todos os deputados têm a devida compreensão do recado das urnas e sobre tal fato se esforçarão para dar o melhor de cada um. É isso que pretendo.

O senhor, pretende o quê?

Realizar um mandato produtivo, propondo projetos que melhorem a educação, a infraestrutura, os serviços de saúde oferecidos à população de São Luís e lutar pela juventude. Também ajudar o governo Flávio Dino cumprir seus planos de desenvolvimento do Maranhão. E que a parceria com a prefeitura se fortaleça na capital, com Edivaldo Júnior, assim também no interior, pois o governador teve o cuidado de envolver os municípios em seus planos de metas. E está começando a fazer o que anunciou.

Edivaldo Holanda e Luciano Genésio ganham um mês de mandato na Assembleia

edivaldolucianoCom as saídas de deputados estaduais para o governo Flávio Dino, mais dois suplentes assumem o mandato pelo período de recesso da Casa. Assumiram o mandato na manhã desta quarta-feira (7) os suplentes Edivaldo Holanda Braga (PTC) e Luciano Genésio (SD).

Edivaldo assume no lugar de Neto Evangelista, que é secretário de Desenvolvimento Social, e Luciano Genésio no lugar de Marcelo Tavares, chefe da Casa Civil.

Eles assumem em um período sem sessões na Casa, até o final de janeiro, ainda pela Legislatura 2011-2014. Edivaldo continuará na Casa, já que foi eleito para a Legislatura 2015-2018. Genésio é o primeiro suplente na coligação que elegeu Wellington do Curso (PPS), Levi Pontes (SD) e Cabo Campos (PP).

PTC encerra em grande estilo período de convenções

convencao-ptc

Foto: Blog da Silvia Tereza

Considerado partido pequeno, o PTC mostrou força em grande ato que encerrou o período de convenções no Maranhão para o pleito de 2014. O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), participou do evento ao lado do candidato a governador Flávio Dino (PCdoB) e do candidato a Senador, Roberto Rocha (PSB). O presidente da legenda, Edivaldo Holanda Braga, comandou a convenção. 

Flávio Dino reafirmou sua confiança no prefeito Edivaldo e no PTC. “Eu caminhei rua a rua, bairro a bairro com Edivaldo durante a campanha de 2012 e sabíamos dos problemas que enfrentaríamos e sei as dificuldades que Edivaldo está enfrentado, mas sabem qual é o meu grau de arrependimento? É zero”.

Flávio afirmou que Edivaldo está sendo atacado porque tem lado e está com a oposição, mas seu governo ajudará o município a sair da dificuldade atual. “O governo, não faz um único convênio com a Prefeitura de São Luís e penaliza mais de 1 milhão de pessoas, porque não tem Deus no coração, mas posso garantir que em meu governo vou ajudar São Luís e todas as cidades do Maranhão. Vamos fazer um governo sem ódio e sem perseguição”, observou.

Como previsto, foi oficializado o apoio da legenda trabalhista Cristã a Flávio e Roberto Rocha. As caravanas do PTC lotaram o auditório onde foi realizada a convenção, na Assembleia Legislativa. 

PTC realiza sua convenção na segunda-feira (30)

Edivaldo Holanda e Edison Vidigal são os nomes mais fortes do PTC

Edivaldo Holanda e Edison Travassos Vidigal são os nomes mais fortes do PTC

Partido Trabalhista Cristão (PTC), realiza sua convenção no último dia de prazo, na segunda-feira (30), no Auditório da Assembléia Legislativa do Estado. O PTC no Maranhão conta atualmente com 42 vereadores, 2 prefeitos e 2 vice-prefeitos no Estado, dentre os quais o prefeito da capital, Edivaldo Holanda Júnior.

Além do forte nome do ex-deputado Edivaldo Holanda, a legenda surge com o nome do advogado e professor universitário Edson Travassos Vidigal, filho do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal, para a disputa a uma cadeira de deputado estadual nas eleições deste ano.

Edson Travassos Vidigal, que atualmente é o Coordenador Estadual da Juventude do PTC, participou nos anos 90 da estruturação da juventude do PSDB no Estado. Foi servidor público concursado do Tribunal Superior Eleitoral por 20 anos, e até pouco tempo exercia a estratégica (e cobiçada) função de chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Esporte do Ministério do Esporte em Brasília (pasta do PCdoB).

Em setembro passado, pediu exoneração de seu cargo efetivo no TSE e de sua função no Ministério do Esporte para se filiar ao PTC e concorrer a uma vaga de deputado estadual nas eleições deste ano.

O jovem iniciante na política maranhense, que tem atacado de forma incisiva aqueles aos quais chama de “puderosos de plantão”, afirma que quer transformar a política do Estado. “Todas as experiências que vivi em minha vida convergiram para este importante momento. Espero conseguir nestas eleições mostrar que é possível fazer política de forma séria no Maranhão”, explica Vidigal.

PTC reafirma aliança com Flávio Dino e foge do chapão

Encontro do PTC contou com muitas lideranças.

Encontro do PTC contou com muitas lideranças.

O Partido Trabalhista Cristão (PTC) realizou neste sábado (30) Encontro no Rio Poty Hotel. O partido discutiu a conjuntura das alianças para as eleições de 2014 e definiu que não deve participar do chapão na eleição proporcional nem para deputado estadual nem federal. A prioridade do partido é ou sair sozinho ou coligar somente com pequenas legendas, e a mais próxima é o PPL. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior participou do evento.

Para a eleição majoritária, os presidentes dos diretórios municipais de várias cidades ratificaram a aliança com Flávio Dino e estarão com o comunista em 2014. “O Flávio Dino é um nome forte, um grande companheiro, pré-candidato de expressão e tem competência para governar o Estado. É o grande nome das oposições no momento”, avaliou o ex-deputado Edivaldo Holanda (pai), embora, não queira cravar a coligação, já que o partido continuará a discussão.

Todas as lideranças petecistas que utilizaram a palavra, ressaltaram a importância da eleição de Flávio Dino para dar uma virada de página na política maranhense.

Mas quanto à eleição proporcional, o partido não abre mão de coligar somente com partidos do seu tamanho. A pretensão é eleger dois deputados estaduais e um federal.

PTC faz encontro regional no sul do Maranhão

Acontece neste sábado (23), na cidade de Imperatriz, o Encontro Regional do PTC do sul do Maranhão. O evento reunirá lideranças estaduais e municipais do partido, presidentes de diretórios, vereadores, prefeitos, vice-prefeitos, novos filiados e convidados de outras siglas partidárias simpáticas ao projeto do PTC para o ano que vem.

No encontro, que tem como foco a análise e discussão das problemáticas relacionadas às eleições de 2014, principalmente no que tange às novas modificações da lei eleitoral e às novas demandas políticas da sociedade brasileira, serão recebidos novos filiados ao partido.

Destaca-se a presença confirmada do ex-deputado estadual Edivaldo Holanda, Presidente Regional do partido no Maranhão e pai do atual prefeito de São Luís, e de Edson Travassos Vidigal, que proferirá aos presentes palestra com o tema “O novo momento político do Brasil e do Maranhão”. Segundo Vidigal, “será uma ocasião importante para analisar o atual momento político brasileiro. Faz-se necessário dar atenção ao clamor popular manifestado no sentido de mudanças radicais. Precisamos transformar a política do Maranhão”.,

Edson Travassos Vidigal, que não por coincidência é filho do ex-presidente do STJ, ministro Edson Vidigal, é advogado e professor universitário, pós graduado em Direito Eleitoral e Filosofia Política, e foi servidor concursado do TSE por 19 anos. Recentemente se demitiu da Justiça Eleitoral e se filiou ao PTC com vistas a se lançar candidato a Deputado Estadual em 2014.

Vidigal e Nonato Aragão reforçam quadros do PTC

Edison Vidigal Filho assina ficha de filiação do PTC.

Edison Vidigal Filho assina ficha de filiação do PTC.

Durante o 10º Encontro estadual do PTC, o partido oficializou a filiação e nomes importantes da política maranhense. O Partido Trabalhista Cristão pretende lançar 65 candidatos a deputado estadual e 27 a deputado federal. A a sigla recebeu 45 novos filiados, entre eles destaque para o ex-servidor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Vidigal Filho, e o ex-deputado Nonato Aragão.

Participaram ainda o deputado estadual Rubens Pereira Jr. (PCdoB), o vereador Edmilson Jansen e os secretários municipais de Obras e Serviços Públicos, José Silveira; de Segurança Alimentar, Fátima Ribeiro, que também se filiou ao partido; e o de Trânsito e Transportes, Carlos Rogério.

Depois de entrar para o grupo de legendas de peso em São Luís por eleger o prefeito da capital e um vereador, o PTC pretende alçar voos mais altos no estado.

nonato Aragão tenta retorno à AL pelo PTC.

nonato Aragão tenta retorno à AL pelo PTC.

Edson Vidigal Filho, filho do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Edison Vidigal pretende disputar vaga na Assembleia Legislativa. Ele disse que resolveu abdicar de um emprego efetivo  para realizar o sonho de ingressar na política e poder  participar das decisões do Estado em prol de seu povo e fazer mudanças, propondo leis. “O que nos mantêm vivos é a utopia, é o sonho. Se estamos vivos, nós sonhamos o tempo todo. E agora eu quero realizar um sonho antigo, porque não devemos ter medo de ousar”.

Nonato Aragão também tentará retornar à Assembleia do Maranhão agora pelo PTC.