Edivaldo destaca trabalho do consultório para moradores de rua

Prefeito_Edivaldo_Holanda_Junior_Foto_A.Baeta_012Blog do John Cutrim

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior destacou, na manhã desta quinta-feira (30), os avanços da gestão obtidos na área de Assistência Social. Edivaldo disse que a Prefeitura de São Luís disponibiliza consultório de rua para atender pessoas que usam áreas públicas como espaço de moradia e sustento.

O programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu neste domingo uma bela reportagem sobre o projeto dedicado a atender moradores de rua pelo Brasil através do consultório na rua. Emocionou a todos que assistiram. Aqui, em São Luís, a nossa gestão disponibiliza também este consultório de rua com enfermeiro, assistente social, com psicólogo e outros profissionais para atendimento às pessoas em situação de rua“, afirmou Edivaldo.

As equipes de Consultório na Rua são formadas pelos chamados agentes sociais, ou seja, profissionais de diversas áreas que desempenham atividades para garantir atenção, defesa e proteção às pessoas em situação de risco pessoal e social. Tais profissionais possuem habilidades e competências para atuar com usuários de álcool, crack e outras drogas.

Edivaldo informou que na sua administração estão disponíveis Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) e Abrigo Institucional. Estes equipamentos sociais de acolhimento são mantidos pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) e atendem as pessoas que usam áreas públicas como espaço de moradia e sustento.

Muitos moradores que estavam na rua e, depois que nós resgatamos e passaram por nossa política de assistência social, acabaram voltando ao convívio das suas famílias. É importante frisar que na perspectiva de inclusão social com ações voltadas para a retomada da cidadania, muitos deles passam o dia trabalhando e voltam somente para dormir, ficam com a mente ocupada e isso ajuda muito na recuperação e tratamento de cada um“, ressaltou Edivaldo.

A condução das políticas municipais direcionadas à inclusão em São Luís é elogiada pelo governo federal. A Residência Inclusiva em São Luís é a maior e melhor do país em termos de estrutura, conforto e beleza. As ações na área da assistência social serve de modelo de referência para todo o país.

A Prefeitura de São Luís mantém dois Centros Pop para atendimento diário às pessoas em situação de rua. São cerca de 40 pessoas atendidas, em média, em cada unidade das 8h às 17h, com higienização pessoal, café da manhã, palestras, almoço, lazer e acompanhamento com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.

O Abrigo Institucional oferece acolhimento provisório para homens, com limite máximo para 50 pessoas. É direcionado a pessoas em situação de rua e desabrigo por abandono, migração e ausência de residência, que sejam atendidos pelos dois Centros Pop existentes na capital. Desenvolve condições para a independência, auto-cuidado e acesso à qualificação profissional.

A titular da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande informou que outro abrigo está prestes a ser entregue na Cohab, com capacidade de atendimento inicial para 30 pessoas.

Além dos serviços encontrados nos Centros Pops e instituições de acolhimento, essas pessoas atendidas pela Semcas são inclusas como público prioritário no programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal.

O prefeito esteve na manha desta quinta-feira (30) acompanhando a assinatura de contratos dos sorteados no Programa “Minha Casa, Minha Vida” para os residenciais Amendoeira I, II e III. No total, 1.300 famílias serão beneficiadas com a entrega das residências, prevista para acontecer ainda em 2015. A assinatura da documentação aconteceu nestas quarta (29) e quinta-feira (30), no Parque do Bom Menino. Na ocasião, Edivaldo cumprimentou as famílias sorteadas e comemorou o avanço na área dos programas habitacionais na capital.

Denúncia de desvio de R$9 milhões em Anajatuba

Prefeito de Anajatuba, Helder Aragão

Prefeito de Anajatuba, Helder Aragão

O Fantástico denunciou o desvio de verba pública no município maranhense de Anajatuba. Quatro empresas contratadas pela prefeitura receberam o dinheiro para  para contratar prestadores e fornecedores. O vice-prefeito da cidade de Anajatuba, Sidney Pereira, fez a denúncia à PF e ao MP.

“Se trata de milhões. Milhões que deveriam estar sendo usados no município de forma mais justa junto com aquelas pessoas que realmente precisam”, disse Sidney Pereira.

Muita gente realmente precisa desses recursos em Anajatuba, até mesmo para alimentar as crianças na escola, onde nem sempre tem água.

Segundo Adozinda Pereira, merendeira, tem dia que não dá água, e aí “a gente tem que fazer a merenda, não é? A gente tem que fazer a merenda”.

“Quando não tem a merenda, eu mando que as professoras despache antes do horário, porque as crianças não pode ficar com fome”, afirma Marenice Pereira, diretora da escola.

Das quatro empresas contratadas pela prefeitura de Anajatuba, a que levou mais dinheiro se chama A4. Em 2013, a A4 fechou um contrato de R$ 6,5 milhões para alugar carros e máquinas.

Prefeitos denunciados pelo Fantástico participam ativamente da campanha de Edinho

Os dois prefeitos denunciados pelo Fantástico neste domingo (7) por compra de votos são aliados de primeira hora do candidato ao governo do estado, Edinho Lobão (PMDB). Zito Rolim, prefeito de Codó, e Cristiane Damião, de Bom Jesus das Selvas, pedem votos e participam de atos pró-Edinho durante a campanha.

lobaozito

Na imagem acima, Zito Rolim participa de ato pedindo ferrenhamente votos para o candidato do PMDB. O Fantástico mostrou o prefeito de Codó pessoalmente em ato de compra de votos na eleição de 2012.

A prefeita Cristiane Damião, que exigiu a moradores de uma invasão o voto em troca da permanência deles no local que afirmou ser seu. Abaixo a prefeita ao lado de Edinho, do candidato a vice, Arnaldo Melo, e do ministro Edison Lobão.

Lobaoprefeita

Zito Rolim flagrado em compra de votos pelo Fantástico

Zito Rolim foi reeleito com 45% dos votos dos codoenses

Zito Rolim foi reeleito com 45% dos votos dos codoenses

Como de praxe, o Maranhão aparece em reportagem especial do Fantástico. Neste domingo (7), o programa mostrou caso de compra de votos nos municípios de Codó e Bom Jesus das Selvas.

Foi exibido um vídeo em que o atual prefeito de Codó, Zita Rolim (PV), ofereceria dinheiro para eleitores em troca de voto. Depois de entrar em uma casa, ele tira a mão do bolso e cumprimenta um eleitor. E se afasta. É quando o homem, contente, estica o que parece ser uma nota de dinheiro.

Em outro vídeo, Zito entra em uma casa abraçado a uma mulher. Os dois vão até o quarto. Ela pega um papel no chão.

O candidato segura o papel, olhando para a porta como se estivesse preocupado, coloca dentro dele uma coisa que tirou do bolso.

O prefeito de Codó argumentou que não estava comprando voto. “Em nenhum momento manuseei dinheiro. Eu estava com os santinhos, que são aquelas fotos pequenas, no bolso e entreguei para uma pessoa, como é normal. A gente, à medida que vai fazendo campanha, visitando nas ruas, nas casas onde a gente entra, a gente entrega aquele santinho com o número e tal”, disse Rolim.

Já em Bom Jesus das Selvas, foi exibido vídeo da então candidata Cristiane Damião (PTdoB) falando com eleitora que morava em área contestada na Justiça. “Pois olha só, você tem todo o direito de ficar aqui, mas eu como prefeita que posso garantir”. O Ministério Público considera que a oferta de bem material em troca de voto é compra de apoio.

Denúncia do Fantástico: desvio de R$ 30 milhões em Anapurus e Mata Roma

reportagemfantasticoAo contrário do que disse a nota da prefeitura de Anapurus, as denúncias do Fantástico envolvem o município. Anapurus e Mata Roma foram denunciados por suposto esquema de laranjas. A reportagem do Fantástico ainda destacou com muito mais ênfase o ataque sofrido pela equipe do que a denúncia em si. A equipe da Globo sofreu uma emboscada e a câmera foi levada pelos criminosos.

Ainda na quinta-feira (18), a polícia identificou e prendeu o PM Raimundo Silva Monteles. Ele é sobrinho da prefeita de Anapurus, Tina Monteles.

“Ele confirmou que participou da ação. Diz que foi convidado para acompanhar dois ou três funcionários da prefeitura de Anapurus para se deslocar para determinado local”, afirma Zanoni Porto, comandante-geral da PM do Maranhão.

A polícia pediu a prisão de mais três pessoas: o secretário de Finanças de Arapurus, Jairo Lisboa de Sousa; o ex-candidato a vereador Manoel Francisco Monteles Neto; e Agnaldo Henrique Alves.

A denúncia sobre um esquema de laranjas que movimenta R$ 30 milhões, dinheiro público, em cidades pobres. São contratos municipais nas mãos de empresas suspeitas, muitas delas não têm sede, e nem capacidade de prestar o serviço. Mais uma vez, quem paga a conta é o cidadão comum.

Procurada pelo Fantástico, a prefeita de Mata Roma, Carmen Neto, não foi encontrada nem retornou recado que nossa equipe deixou na Câmara de Vereadores.

Já o advogado da prefeita Tina Monteles, de Anapurus, diz que ela não cometeu irregularidades: “Nós temos todos os processos licitatórios na maior transparência. Todas as obras estão lá”, afirma.

Prefeitura de Anapurus diz que denúncias do Fantástico não são sobre o município

Em nota, a prefeitura de Anapurus afirmou que as denúncias que levaram a equipe do Fantástico à cidade não dizem respeito á administração do município, mas acreditam ser de alguma cidade próxima.

A equipe de reportagem teve a câmera tomada quando foi atacada por sete homens armados.

Veja a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Considerando o ocorrido nesta quinta-feira (17/07/14) no município de Anapurus/MA, em que uma equipe de jornalistas foi vítima de ato de subtração de seus equipamentos de trabalho, impedindo o livre exercício profissional, e de uma série de matérias publicadas em vários blogs do Baixo Parnaíba, a Prefeita Municipal de Anapurus vem a público: 

1.     Lamentar, profundamente, o ocorrido com a equipe de jornalistas e prestar solidariedade aos profissionais e suas famílias, rogando às autoridades que esclareçam o mais rápido possível as circunstancias que envolvem o caso. 

2.     Repudiar o uso político dos fatos, feito por vários setores da imprensa do Baixo Parnaíba e republicada em alguns blogs em São Luís/MA, que distorceram os fatos, insinuando que haveria irregularidades no município de Anapurus/MA. 

3.     Informar que os fatos investigados pela equipe de reportagem deve ter referência com outro município, pois as informações que insinuam existir irregularidades no município de Anapurus/MA são absoluta e peremptoriamente falsas. Foi mencionado a existência de “constatação da CGU”, no entanto, a referida Controladoria da União nunca teve o município como alvo de quaisquer irregularidades, não existindo o “malfadado e inventado” “Relatório da CGU”. Reiteramos que em Anapurus/MA as normas da administração pública são respeitadas, com licitações, contratos e obras sendo executados dentro da mais absoluta legalidade e transparência. 

4.     Por certo que as “insinuações” de parte da imprensa do Baixo Parnaíba partiram de informações inverídicas e difundidas por questões da baixa política, lamentamos que não houve uma investigação da versão verdadeira dos fatos – como pressupõe o exercício da atividade jornalística. Tampouco fomos procurados nas dependências da Prefeitura para constatar a regularidade das politicas públicas municipais. 

5.     Nos colocamos a inteira disposição de quem quer que seja para os devidos esclarecimentos e para a plena demonstração de que a exploração do ocorrido em Anapurus/MA não tem ligação com o município e está sendo, indevidamente, explorado por questões políticas. 

Anapurus/MA, 18 de julho de 2014.

 

Assalto à equipe do Fantástico irá expor ainda mais o Maranhão

Fantástico gravava no Maranhão

Fantástico gravava no Maranhão

Uma imensa falta de inteligência de quem deu a ordem para o ataque à equipe da Rede Globo no município de Anapurus. A equipe do Fantástico foi atacada por um grupo de sete homens armados e levaram apenas a câmera da equipe.  Os profissionais da emissora estavam almoçando no posto de combustível Bom Jesus, em Anapurus, quando foram rendidos.

O ataque fará com que a Rede Globo e até outros veículos nacionais como a revista Veja e o jornal Folha de São Paulo entrem mais à fundo sobre as denúncias que estavam investigando. O crime claramente foi para intimidar a equipe e abafar a apuração da matéria. Terá justamente o efeito contrário.

O secretário de segurança, Marcos Afonso, afirmou em entrevista à Rádio Educadora na manhã desta sexta-feira (18) que a secretaria está com esforços redobrados em torno do caso. Ele confirmou que a principal suspeita à primeira vista, é que o assalto foi a mando de políticos. “É muito estranho que roubaram apenas a câmera. As carteiras, os relógios deles não foram levados. Não vou ser leviano de falar que foi por isso. Estão sendo investigados. A equipe vem para São Luís com a escolta policial. Não vamos permitir que a liberdade de imprensa seja atentada”, afirmou.