Grande pacote de obras para São Luís será anunciado esta semana

Durante a entrega da escola municipal Maria José Vaz dos Santos, no bairro João de Deus, o secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, disse que será anunciado um grande pacote de obras para a Ilha de São Luís durante esta semana.  evento foi marcado pelos discursos do reforço da parceria

As obras serão relacionadas à infraestrutura de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, com drenagem, pavimentação, calçamento.

Márcio falou do problema para avançar neste tipo de serviço durante o rigoroso período chuvoso. “As ações vão continuar. Existe uma sintonia muito grande política e administrativa entre o governador Flávio Dino e o prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Tivemos o primeiro semestre marcado por muita chuva, o que deteriora a malha rodoviária da cidade. Agora, um processo intenso de recuperação. Vamos anunciar na próxima semana um conjunto de intervenções integradas, com as prefeituras de São Luís, Paço, Raposa e São José de Ribamar. Uma intervenção forte com estas prefeituras na região metropolitana de São Luís”, afirmou.

“Prefeito Edivaldo e governador Flávio Dino têm caminhado juntos e muitas ações foram desenvolvidas desde que o governador assumiu. A parceria deu certo. As chuvas estão cessando e várias ações virão no segundo semestre”.

Escolas recuperadas com salas climatizadas

A entrega de escolas com salas climatizadas tem sido um diferencial das reformas no governo Edivaldo. A entrega da escola Maria José Vaz foi um divisor de águas para a educação da comunidade João de Deus e adjacências. A última reforma da escola foi há 20 anos. Agora, as crianças estavam tendo aulas em um local alugado enquanto era feita a reforma que inclui 11 salas com ar condicionado, refeitório com passarela, quadra de areia e renovação do sistema elétrico.

Ainda este mês serão sete escolas municipais neste padrão.

Governo intensifica campanha de vacinação contra a gripe na região metropolitana

Com objetivo de fortalecer a campanha de vacinação contra a gripe na região metropolitana do estado, o Governo do Maranhão intensificou a imunização em escolas dos municípios de Paço do Lumiar e Raposa. Na manhã desta quinta-feira (1°), equipe da Secretaria de Estado da Saúde (SES) esteve nos municípios para incentivar a vacinação, especialmente dos professores e dos cidadãos dos grupos prioritários. Durante a ação, 600 doses foram disponibilizadas para vacinação de docentes, estudantes e moradores da comunidade.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, acompanhou a ação ao lado dos gestores municipais. “Aproveitamos que a campanha de vacinação contra a Influenza foi prorrogada até o dia 9 de junho para intensificar a atividade, incentivando as equipes municipais e orientando a população para a importância da imunização. Ao final da campanha, desejamos que o Maranhão esteja entre os dez estados com maior índice de vacinação no país. Para isso, contamos com a participação dos municípios e a conscientização da população”, destacou.

Os prefeitos de Raposa, Talita Laci, e de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, abraçaram a campanha e aproveitaram para se vacinar. “Ao lado do Governo do Estado, estamos intensificando essa campanha e nossas escolas estão de portas abertas. Estamos trabalhando juntos e a população só tem a ganhar com essa parceria”, disse Talita. “É melhor prevenir do que remediar. Paço também está envolvido com a campanha para evitar essa doença que pode provocar, inclusive, a morte”, disse Domingos Dutra.

A vacina é considerada uma das medidas mais eficazes de prevenção da doença, inclusive para evitar casos mais graves de gripe. Segundo o Ministério da Saúde, a imunização é recomendada especialmente ao grupo prioritário que inclui idosos com 60 anos ou mais, crianças de 2 a 5 anos, trabalhadores da área da saúde, indígenas, gestantes e puérperas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, além dos professores.

Para a professora de Língua Portuguesa da Unidade Integrada Sarney Filho, em Raposa, Josenilde da Silva, de 55 anos, a vacinação é condição importante para uma vida saudável. “Estamos entre os cidadãos que mais precisam se vacinar, pois trabalhamos com as crianças e a vacina evita a doença. É muito ruim também a gente prejudicar o trabalho por conta de doença. Se a gente puder evitar é bom”, disse a docente.

A ação de imunização alcançou também membros da comunidade. A aposentada Maria José Moraes, de 74 anos, aproveitou a oportunidade. “Foi muito bom ter vindo me vacinar. Moro aqui perto da escola, soube da vacinação e vim porque ainda não tinha me vacinado. Gostei bastante de ter tido essa oportunidade”, contou a moradora da Raposa.

A vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da doença. “O objetivo dessa nossa visita é, também, incentivar a população a buscar o posto de saúde para se vacinar. Muita gente precisa ser ainda imunizada, especialmente cidadãos do grupo prioritário. Por isso, pedimos aqui a colaboração de todos”, destacou a chefe do Departamento de Imunização da SES, Helena Almeida.

Pedro Lucas e Pastor Porto assumem cargos no governo

O presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes, e o secretário de Estado Extraordinário de Relações Institucionais, Luis Carlos Porto, tomaram posse, na tarde desta quinta-feira (2), no Palácio Henrique de La Rocque (Calhau). Além do governador Flávio Dino, participaram da solenidade, secretários estaduais, prefeitos, deputados, vereadores, dentre outras autoridades.

Na ocasião, Flávio Dino destacou as qualidades dos gestores escolhidos para assumir os novos cargos. “O melhor modelo de matar uma ideia é executá-la mal. Ideais extraordinárias, malfeitas, se transformam em um problema. O Pedro Lucas tem alguns atrativos que me levaram a formular esse convite. Ele supera a dicotomia falsa entre o político e o técnico”, disse o governador, destacando a experiência do jovem político como vereador.

“O Pastor Porto é um homem sábio e sintetizou em uma única frase a proposta principal da Secretaria: construir pontes. Não são obras que andem muito em moda, pois vivemos uma era dos políticos que gostam de construir muros, para isolar as pessoas. Nós temos que construir pontes, é a grande missão da política: interligar”, destacou Flávio Dino.

Compareceram à solenidade, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; o secretário da Casa Civil, Marcelo Tavares; o procurador de Justiça, Luiz Gonzaga; o prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Cleomar Tema; o deputado federal Waldir Maranhão; o deputado federal Pedro Fernandes; o deputado estadual Bira do Pindaré; a deputada estadual Ana do Gás; e o vereador Osmar Filho.

“Nosso principal desafio é tornar a Agência Metropolitana presente na vida do povo, do cidadão. Para isso, a gente tem que enfrentar alguns temas, como a mobilidade, a gestão dos resíduos sólidos, e criar o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado. Nunca tivemos um órgão como esse, os desafios são muito grandes, mas a gente vai superar com muito trabalho”, declarou Pedro Lucas sobre o novo cargo.

“Quando o governo recriou essa secretaria, ele testemunhou para a sociedade que precisa intensificar o relacionamento com todas as instituições, privadas e públicas. Ele [Flávio Dino] achou que eu poderia cumprir esse papel, então espero dialogar, fazer pontes, ouvir críticas, sugestões e trazer ao governo. Não permitiremos que alguém diga que o governo não dialoga, não conversa, não se aproxima. Já o faz, mas espero fazer com mais intensidade e melhor, a partir de agora”, disse Pastor Porto, sobre o compromisso assumido.

As novas pastas fazem parte de uma reforma administrativa conduzida pelo Governo do Maranhão, para tornar a gestão dos recursos públicos mais eficiente, com redução de gastos e sem a criação de novos cargos. A reforma administrativa resultou, ainda, na integração das Secretarias de Minas e Energia com Indústria e Comércio, e na fusão do Viva com o Procon.

Metropolização

A política de metropolização, que já vem sendo implantada pelo governo nos municípios que compõe a Grande Ilha de São Luís, será expandida para todos os 13 municípios que compõe a região. São eles: São Luís, São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Alcântara, Bacabeira, Rosário, Axixá, Santa Rita, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande, Morros e Icatu.

O primeiro passo para o processo de metropolização será a criação do Colegiado Metropolitano, gerando grandes expectativas entre as administrações municipais envolvidas, como São José de Ribamar. “A expectativa é a melhor possível, o entusiasmo, o otimismo, porque esse é o passo institucional mais importante para a efetivação da gestão metropolitana”, disse o prefeito Luís Fernando.

Governo do Estado paga salários dos servidores na sexta-feira (27)

O governador Flávio Dino anunciou a data do pagamento dos salários do mês de janeiro dos servidores públicos estaduais. O pagamento será nesta sexta-feira (27). A antecedência garante que os servidores estejam com a grana no bolso para a folia de pré-carnaval do final de semana, movimentando a economia.

Os contracheques são disponibilizados impressos para os servidores e, também, na versão digital, no site da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep). Para acessar, é necessário apenas a senha, que pode ser cadastrada presencialmente, na sala do Portal do Servidor (situada no Edifício Clodomir Milet, s/nº, térreo), ou pelos telefones (98) 3131-4191 ou 3131-4192.

Governo esclarece caso do Imóvel da Funac

Por meio de nota, o governo do Estado explicou o aluguel da casa na Aurora para instalação da Funac. O prorietário da casa é filiado ao PCdoB, o que gerou muita discussão sobre possível favorecimento.

O governo explica que houve exaustiva pesquisa em diversos imóveis e constatar o menor preço. Explica que, além do menor preço, o imóvel foi escolhido por atender critérios, como área mínima, com possibilidade para ampliação de espaços, acessibilidade, áreas para alojamentos, refeitório, atendimento, escolarização e outras atividades.

O governo também justifica o fato do imóvel ter sido alugado em 2015 e a unidade só começar a funcionar agora. Ele estaria passando por adequações internas, o que foi interrompido por manifestações dos moradores contra a instalação.

Confira a nota:

Sobre reportagem “Maranhão paga aluguel desde 2015 de prédio para menores ativado só esta semana”, veiculada nesta sexta-feira (6) pelo jornal Bom Dia Brasil, o Governo do Estado, por meio da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), vinculada à Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), esclarece que:

  1. Com a necessidade de criação de vagas para diminuir a superlotação e ampliar a quantidade de adolescentes infratores atendidos, no início de 2015, a Fundação iniciou processo de ampliação e expansão das unidades. Para tanto, foram consultadas várias imobiliárias, para realizar pesquisa mercadológica de prédios visando abrigar uma nova Unidade.
  2. Após exaustiva pesquisa em diversos imóveis e constatar o menor preço, a Fundação locou o imóvel para implantação da Unidade na Aurora, tendo como intermediadora da locação a empresa Área Imobiliária, com dispensa de licitação, amparada na Lei nº 9.579/2012, artigo 22º, parágrafo único, vigente à época.
  3. Além do menor preço, o imóvel foi escolhido por atender critérios, como área mínima, com possibilidade para ampliação de espaços, acessibilidade, áreas para alojamentos, refeitório, atendimento, escolarização e outras atividades. Ressalte-se que vários imóveis foram pesquisados, por imobiliárias diferentes. Contudo, nenhum outro imóvel que atendesse às especificidades estabelecidas pelo Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) foi encontrado.
  4. O contrato foi publicado, no dia 08 de julho de 2015, no Diário Oficial do Estado, com vigência até 19/06/2020, cumprindo todas as exigências legais. De imediato, foi dado início ao processo de adaptação do imóvel. Ao contrário do que diz a reportagem, a adaptação do imóvel se dá após a efetivação do contrato, considerando as especificidades da estrutura física de uma unidade de atendimento para suprir os padrões de segurança, conforme artigo 21º, parágrafo 1º, da lei supracitada.
  5. De julho a novembro de 2015 foram realizadas adequações internas de alojamentos. O processo foi interrompido devido às manifestações dos moradores, que impediram o acesso dos trabalhadores ao local. A partir de então, começaram as tratativas com a comunidade com a realização de várias reuniões, que se estenderam até maio de 2016.
  6. Em maio de 2016, ocorreu reunião entre as lideranças da comunidade e representantes do Governo, quando houve o consenso para a instalação da unidade da Funac, mediante estudo para construção de Companhia da Polícia Militar do bairro, no terreno do prédio locado. A partir de então, passaram a acontecer o estudo e a elaboração de projeto para a construção da companhia.
  7. Em dezembro de 2016, considerando as restrições orçamentárias para construção da companhia, bem como a adoção de medidas alternativas para garantir a segurança da comunidade, a Funac concluiu as adaptações internas necessárias para o ingresso dos adolescentes, corrigindo a superlotação existente nas outras unidades da capital.

São Luís, 6 de janeiro de 2017.

Governo do Maranhão

Em 2016, PGE/MA atuou na consolidação de políticas públicas e no incremento de recursos para o Maranhão

Em meio à grave crise fiscal que afetou os Estados em 2016, num cenário dramático de queda das transferências de recursos pela União, a Procuradoria-Geral do Estado do Maranhão (PGE/MA) teve participação decisiva para garantir a efetivação das metas do Governo do Estado do Maranhão, dando garantias na segurança jurídica e eficiência à atuação dos órgãos e entidades do Estado, também promovendo ações que representaram aumento efetivo de recursos.

“A Procuradoria, em 2016, manteve a sua atuação institucional, defendendo o interesse público, atuando na consecução de políticas públicas e defendendo o Estado em juízo e fora dele”, destacou o Procurador-Geral Rodrigo Maia.

Algumas das principais atuações da PGE no ano estão nas execuções contra o Estado, em que a PGE conseguiu evitar a cobrança indevida de R$ 600 milhões. É possível destacar ainda outras ações, como os desbloqueios de recursos do Estado que estavam paralisados por ordens judiciais, a continuidade do concurso de professores, as suspensões de greves de serviços públicos essenciais. A atuação da PGE/MA garantiu, ainda, a continuidade de obras importantes para o Estado, como a MA-034, a MA-012 e a ponte sobre o Rio Pericumã, na baixada ocidental maranhense.

No âmbito do contencioso fiscal, a PGE também obteve ganhos consideráveis em 2016. Foram 60 ações positivas, que culminaram na recuperação ou manutenção de recursos, resultando em cerca de R$ 460 milhões a mais nos cofres públicos.

A PGE/MA também foi exitosa nas orientações e consultorias jurídicas dadas as diversas áreas do Estado, no sentido de possibilitar parcerias e acordos que vão ajudar no desenvolvimento do Maranhão.

Um dos projetos mais discutidos foi a criação de Universidade Estadual do Sul do Maranhão, a Uema Sul. Sob consultoria da PGE/MA, estão acontecendo os trabalhos da comissão de transição para instalação definitiva da Universidade.

Outra importante participação da Procuradoria-Geral do Estado aconteceu nos estudos técnicos para a celebração de entendimento com Cingapura. A partir de desses estudos, a PGE/MA deu orientações ao Estado do Maranhão para firmar a parceria no sentido de desenvolver e efetivar atividades e projetos de colaboração para o setor público.

A Procuradoria participou, com sucesso, da ação desapropriatória destinada à instalação do Distrito Industrial de Bacabeira, tendo obtido a ordem judicial para imissão na posse da área. O Distrito será instalado à margem direita da BR-135, no povoado Periz de Baixo, no sentido São Luís-Teresina, e deve oferecer uma área industrial dotada de infraestrutura básica, para atendimento de pequenas, médias e grandes empresas, transformando a economia local num polo de desenvolvimento regional, com geração de emprego e renda.

Inadimplências de ex-gestores

Em 2016, a PGE também teve forte atuação perante o Supremo Tribunal Federal, evitando que o Estado do Maranhão fosse inscrito nos cadastros federais de restrição ao crédito, devido a inadimplências causadas por ex-gestores. Os Ministros do STF acolheram o pedido da Procuradoria-Geral, o que tornou possível a transferência de cerca de R$ 3,8 mi em contratos celebrados pelo Estado do Maranhão com o BNDES, beneficiando as políticas públicas implementadas pelo Estado.

Por ação direta da PGE, o Estado do Maranhão recebeu parte da multa da repatriação de bens mantidos por brasileiros no exterior e não declarados ao Fisco. Pela divisão do dinheiro, o Maranhão ficou com mais de R$ 286 milhões. As transferências dos recursos foram garantidas após os Estados entrarem com ações individuais e coletiva junto ao STF através das Procuradorias Gerais dos Estados. O Maranhão foi um dos primeiros a entrar com ação isoladamente sendo, também, um dos primeiros a receber decisão favorável.

Pouco tempo depois, outra importante conquista foi sobre a Cide, contribuição que incide nas operações com combustíveis. Em decisão de caráter liminar, foram suspensas deduções do repasse trimestral que o Estado deve fazer à União. Com essa nova medida favorável, o Maranhão deixa de repassar verbas, ficando o montante nos caixas do próprio Estado.

Conciliação

A PGE esteve presente também nos casos de conciliação, a exemplo da situação de trabalhadores que eram vinculados a entidades prestadoras de serviço à saúde. Nos últimos dias deste ano, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mediado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), foi assinado entre o Estado do Maranhão, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e PGE, junto ao Sindicato dos Servidores da Saúde do Maranhão (SindSaúde), para que trabalhadores da saúde requisitados pela Emserh sejam regularizados profissionalmente.

Em alguns processos judiciais, onde foram conquistadas importantes vitórias, o Procurador-Geral do Estado atuou diretamente, a exemplo da conciliação junto ao Conselho Nacional de Justiça, que permitiu repasse de depósitos importantes para a quitação de precatórios. Ele também esteve nas negociações para retomada do serviço de transporte coletivo semiurbano de São Luís, na busca pela efetividade do contrato para execução de obras na rodovia MA-012 (trecho São Raimundo do Doca Bezerra – Entroncamento BR-222), na suspensão de liminar que bloqueava R$ 6 milhões das contas do Estado e na conquista da negativação de débitos e inscrição do Maranhão em cadastro de inadimplentes, o que garantiu repasse de R$ 20 milhões da União ao Fundo Estadual de Saúde do Maranhão.

Também auxiliou na condenação da Petrobras para que a empresa voltasse a cumprir os pagamentos da compensação ambiental, totalizando o montante de R$ 53,71 milhões.

União reconhece Maranhão como um dos 14 estados com status de ‘bom pagador’

flaviodino1O Maranhão está entre os entes da federação que recebeu do Tesouro Nacional a classificação de estado ‘bom pagador’ por sua boa situação fiscal.  Com o aval da União, o Maranhão e mais 13 estados foram autorizados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) a tomar R$ 7 bilhões em novas operações de crédito.

Até o final do ano, o Governo do Maranhão poderá buscar financiamento entre R$ 300 milhões e R$ 600 milhões junto ao sistema financeiro nacional e a instituições multilaterais – como o Banco Mundial (Bird)-, sendo que os recursos devem ser utilizados obrigatoriamente para investimentos.

A medida deve garantir financiamento a novos investimentos e geração de empregos em um cenário de forte recessão econômica.

Foi a partir da análise da capacidade de pagamento, que a União garantiu ao Maranhão e aos demais estados “com boa situação fiscal”, concessão a novos empréstimos. O Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, estados que se encontram em situação emergencial, não vão se beneficiar com a medida, já que, segundo a classificação do Tesouro Nacional, não possuem capacidade de pagamento.

A garantia da União é importante porque as taxas de juros cobradas nestas operações de crédito serão mais baixas.

A concessão de crédito com garantias do Tesouro Nacional estava paralisada desde o fim de 2014 porque o Governo Federal entendeu que o excesso de operações de crédito contribuiu para o aprofundamento da crise.

Governo tem dificuldades para aprovar financiamento do transporte metropolitano na AL

assembleiaO governo do Estado está tendo muita dificuldade para garantir votos suficientes para aprovar na Assembleia Legislativa o empréstimo de R$ 400 milhões para o transporte metropolitano.

Desde a semana passada, o secretário chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, está empenhado em conseguir a aprovação do projeto, mas ainda encontra resistência. Muitos deputados ainda estão insatisfeitos com o andamento de emendas e acordos políticos.

O governo espera aprovar até a próxima semana a matéria para conseguir dar andamento ao processo e garantir o transporte metropolitano. Mas ainda terá que suar no parlamento.

Juscelino Oliveira garante verba para a saúde de Açailândia em reunião com Flávio Dino

img_1488O prefeito reeleito de Açailândia, Juscelino Oliveira (PCdoB) foi recebido em reunião no Palácio dos Leões pelo governador Flávio Dino. No encontro, o prefeito solicitou a liberação dos recursos para a construção dos 10 leitos de UTI’s para adulto, o convênio da Clínica de nefrologia, o repasse de 50% do custeio da UPA e da construção da “Praça da Esperança” de Açailândia.

As ações já haviam sido conveniadas com o Governo do Estado e os recursos não foram liberados devido às restrições do período eleitoral. Flávio Dino assegurou que liberará todos os recursos conveniados com a gestão de Juscelino Oliveira.

“A parceria com o Governo é de suma importância para o município de Açailândia e para o Próprio Estado. O Governador Flávio Dino, já vem demonstrando isso desde o início do seu mandato, em especial, o carinho que têm pela nossa cidade. Saio daqui convicto que com esta parceria, muito em breve, teremos uma Açailândia como nunca se viu”.

Juscelino Oliveira também entregou ao governador um plano de ação para 2017/2018, com várias ações em parceria com o Governo Estado. Dentre as prioridades pleiteadas pelo prefeito reeleito de Açailândia, consta a obra de contenção da erosão e o esgotamento sanitário do Bairro da Laranjeira; um mercado e o Hospital das Clínicas da Vila Ildemar, além da ampliação do campi da UEMA, inserindo vários cursos superiores e do projeto da nova urbanização que o prefeito pretende realizar em Açailândia.

Flávio Dino destacou na reunião à disposição de Juscelino Oliveira para enfrentar os problemas do município. “O prefeito Juscelino tem muita responsabilidade com o povo de Açailândia. Três após, vencer as eleições vem apresentar o seu planejamento para o próximo biênio. Juscelino é companheiro incansável e é hoje uma das fortes lideranças da região tocantina”, disse o governador.

O prefeito Juscelino Oliveira disse que sua responsabilidade é de não deixar Açailândia parar. “Mesmo depois de uma campanha eleitoral exaustiva, não tirei um dia de folga sequer. Nossas promessas de campanha não eram para enganar a nossa gente, para isso realiza-las sou incansável”, afirmou o prefeito do PCdoB.

Juscelino Oliveira, foi reeleito ao cargo de prefeito na última eleição com 58,22%, correspondente à 33.652 votos válidos, abrindo uma vantagem esmagadora de 14 mil votos de diferença do seu principal concorrente, o médico Benjamim de Oliveira (PSDB), sendo a maior votação da história de Açailândia.

Sarneystas querem que Governo pare de trabalhar no período eleitoral

flavioassinaOs candidatos da oposição oligárquica andam estrebuchando com o anúncio de obras e de iniciativas em prol da população maranhense nas últimas semanas.

De acordo com eles, o objetivo é se beneficiar politicamente das ações, como acontecia no passado. A diferença agora é que essas obras e benfeitorias não são anunciadas somente no período eleitoral, como era no período de dominação oligárquica.

Várias obras tem sido lançadas e inauguradas ao longo dos últimos 20 meses. E iniciativas em benefício da população maranhense semanalmente são anunciadas, independente de período eleitoral ou não, em favor de municípios que tenham prefeitos apoiados pelo Governo ou não.

Obras importantíssimas como a Ponte do Rio Pericumã não podem esperar

Obras importantíssimas como a Ponte do Rio Pericumã não podem esperar

Quem tenta lucrar em anúncios em período eleitoral é a própria oposição oligárquica, que se utiliza desse subterfúgio para atacar o governador Flávio Dino.

Na visão deles, o Governo devia parar obras, anúncios e políticas públicas, esperar o período eleitoral passar e só depois voltar a trabalhar. O problema é que o Maranhão tem pressa. O mal que fizeram durante as últimas décadas foi tão grande que todo o tempo é pouco.