João Alberto está fora da disputa pela reeleição em troca de votos para João Marcelo

Blog do Jorge Vieira – O senador João Alberto de Sousa, diante da repercussão da exclusão do seu nome da pesquisa encomendada junto ao Instituto Escutec para o Senado, disse aos mais próximos que a não inclusão se deu a seu pedido porque não tem mais a menor disposição de continuar em Brasília. “Estou cansado da capital federal”, disse o presidente do Conselho de Ética do Senado ao interlocutor.

Fiel escudeiro da família Sarney, o senador deixou claro que não pretende disputar a reeleição e que somente voltará a ser candidato se for uma imposição do grupo. João Alberto adiantou ainda que seu projeto para 2018 é lutar pela reeleição do filho deputado federal João Marcelo (PMDB), por isso teria pedido para não incluir seu nome na pesquisa apresentada pelo Escutec.

Diante das declarações do senador, presidente licenciado do diretório estadual PMDB, tudo indica que ele foi convencido a apoiar a pré-candidatura do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, em troca dos seus redutos eleitorais para João Marcelo.

Para João Marcelo, cuspir em deputado não é quebra de decoro

O Conselho de Ética da Câmara arquivou hoje (7) as duas representações movidas pelo PT contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP). As representações envolvem atos praticados contra o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) por ocasião da votação da admissibilidade do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

Em uma das ações, o relator foi o deputado João Marcelo (PMDB-MA), filho do senador João Alberto (PMDB-MA). Nesta,  Eduardo Bolsonaro era acusado de ter cuspido intencionalmente nas costas de Wyllys no dia 17 de abril de 2016, por volta das 21 h, durante a sessão de votação da admissibilidade do processo de impeachment.

Para João Marcelo não houve quebra de decoro e que foi uma reação a um ato de Wyllys, que cuspiu antes no pai dele, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). O parecer foi aprovado por 11 votos, com uma abstenção.

Para o deputado maranhense, o parlamentar teve uma “reação imediata em momento tenso”, para a qual não se justifica punição.

Política maranhense em notas

Folha destaca que Flávio mudou o placar

folhaimpeachmentA Folha de S. Paulo destaca a mudança do “placar do impeachment” e mostra que a oposição não tem mais o número de votos para o impeachment. A matéria da Folha mostra que a oposição perdeu dois votos: Waldir Maranhão (PP-MA) e Clarissa Garotinho (PR-RJ) que saiu de licença-maternidade. Waldir mudou o voto por apelo político pessoal de Flávio Dino, segundo a Folha. Os dois são adversários da família Sarney, que é favorável ao impeachment. O deputado ainda conseguiria levar mais 10 deputados do PP com ele contra o impeachment da presidente.

Flávio se reúne com Dilma

flaviobrasiliaAlém de articular votos com deputados, o governador maranhense se reuniu com a presidente da República para tratar do andamento do projeto contra o golpe. Segundo o governador, a presidente está confiante que entre sábado e domingo irá reverter para a posição anti-impeachment a “onda” contrária dos últimos dias, que faz o governo temer o “efeito manada” a favor da sua destituição.

Maior trabalho pelo Maranhão

Pelos próximos dois dias, o governador faz o trabalho mais importante para o Maranhão em Brasília. No atual momento, muito mais importante do que ficar assinando documentos no Palácio dos Leões, Flávio tem que garantir que não ocorra o golpe que levará Michel Temer e José Sarney ao poder e leve a um boicote violento contra o Maranhão pelos próximos três anos. Caso Temer chegue ao poder, aí é que as BRs irão virar estradas de barro e o Maranhão não terá nada do governo federal.

PT maranhense reage contra “deputados golpistas”

direcaoestadualptO diretório estadual do PT do Maranhão reagiu contra os deputados maranhenses que votarão a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em comunicado aos diretórios e comissões municipais, a direção estadual recomendou que não fossem celebradas alianças que favoreçam a reeleição dos “deputados golpistas”. Ou seja, o PT não irá se aliar a candidatos a prefeito que votam em deputados federais a favor do impeachment. O PT diz que é uma forma de “reafirmar um projeto democrático e popular liderado pelo PT”.

Marlon Reis sobre corrupção

marlonreisO juiz federal Marlon Reis, idealizador do Ficha Limpa, radicado no Maranhão, voltou a mostrar coerência sobre a crise política no país. Através das redes sociais, lembrou que o ideal seria o julgamento dos processos de abuso de poder econômico nas eleições presidenciais. O que, em caso de condenação, cassaria a chapa Dilma-Temer ao invés de um mandato sem votos ao vice-presidente. “Qualquer que seja o resultado da votação de domingo, a decisão não diminuirá a corrupção no Brasil. Melhor seria o julgamento dos processos em curso, inclusive o que discute abuso de poder econômico nas eleições presidências. Novas eleições representam a única solução verdadeiramente democrática para a grave crise política”, afirmou.

João Alberto segue pró-Dilma

joaoalbertojoaomarceloA ex-governadora Roseana Sarney está furiosa com o senador João Alberto (PMDB-MA). Acampada em Brasília como articuladora pró-impeachment, Roseana não conseguiu o voto de João Alberto e do filho, deputado federal João Marcelo (PMDB-MA). João Alberto mandou recado e garantiu que fica a favor de Dilma até o fim. João Marcelo está posicionado contra o impeachment e, segundo o pai, assim votará no domingo.

Combate aos assaltos a ônibus

Foto1_HandsonChagas - São Luís passa a contar com batalhão exclusivo para combate de assaltos a ônibusO Batalhão Tiradentes, mais novo grupamento da Polícia Militar do Maranhão, iniciou este mês um trabalho especializado no combate aos assaltos a ônibus. Diariamente, 100 policiais atuam na região metropolitana, em áreas mais vulneráveis aos roubos, e direcionam a atenção ao público usuário do transporte coletivo. Em duas semanas de trabalho, o Batalhão Tiradentes já apreendeu 500 armas brancas, quatro armas de fogo, um simulacro e encaminhou 20 pessoas para a delegacia. Além disso, foram apreendidas 30 trouxas de substâncias semelhantes a crack e 47 papelotes de maconha. Mais de 15 mil pessoas foram abordadas. O Batalhão executa patrulhamento prioritariamente nas paradas de ônibus.

Política maranhense em notas

Defesa da democracia em São Luís

naovaitergolpeO dia em que o golpe militar completa 52 anos foi marcado por manifestações em defesa democracia em todo país. Em São Luís, manifestantes se concentraram na Praça João Lisboa e seguiram até a Praça Deodoro em ato contra a tentativa de golpe, com o impeachment da presidente Dilma. 600 pessoas participaram do ato realizado no Centro, segundo a organização. A Polícia Militar informou que não vai divulgar os números.Aos gritos de “não vai ter golpe”, eles reivindicaram a permanência da presidente Dilma no mandato. O movimento é organizado por integrantes de movimentos sociais, estudantis e centrais sindicais.

Imperatriz contra o golpe

IMG-20160331-WA0102Em Imperatriz, o grito contra o golpe foi ainda mais intenso. Mais de 1,5 mil manifestantes se reuniram na Praça de Fátima.  Na valente cidade da região tocantina, as bandeiras vermelhas e do Brasil tremularam pedindo respeito à democracia. O professor Paulo Maciel, um dos organizadores do ato em Imperatriz, afirmou que é preciso lutar já que, “inconformada com os avanços sociais, uma minoria elitista, quer, de todas as formas desmoralizar um dos maiores símbolos da democracia brasileira: o voto, promovendo um golpe chamado de impeachment”.

Data histórica lembrada na Assembleia

othelino0703O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) aproveitou o dia 31 de março, aniversário do golpe militar no Brasil, para sair em defesa do estado democrático de direito no país, em um momento de grave crise institucional. “Não se pode cassar governo por impopularidade, pois quem faz isso é o povo nas urnas, assim como aconteceu no Maranhão, em 2014, quando a população resolveu dar um basta no domínio do grupo Sarney. Não se pode passar por cima da democracia”, frisou. O deputado recordou que, em 31 de março de 1964, o Brasil passou a viver uma das  páginas mais tristes da sua história com o golpe militar e as consequências mais danosas e mais graves possíveis para o país.

Mais um em defesa de Fernando Sarney

joaomarceloO Deputado Federal João Marcelo de Souza (PMDB-MA) é membro titular da  CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instalada na última terça- feira (29) em Brasília, para investigar  denúncias envolvendo as entidades CBF e FIFA. No senado, o pai de João Marcelo, senador João Alberto (PMDB-MA) preside a CPI do futebol defendendo os interesses da CBF e, consequentemente, do vice-presidente da entidade, Fernando Sarney.

Tudo para última hora

sebastiaoalbuquerqueOs vereadores ainda sem partido na Câmara Municipal de São Luís deixarão mesmo para os 45 do segundo tempo a decisão. Ricardo Diniz (ex-PHS), Sebastião Albuquerque (ex-DEM), Bárbara Soeiro (ex-PMN) e Luciana Mendes (ex-PTdoB) não fecharam ainda com nenhuma legenda. Somente Estevão Aragão acertou com o PSB. O prazo encerra no sábado (2). Ou seja, restam dois dias para articular.

Chaguinhas e Rêgo ficam no PP

elizianemanoelchaguinhasDepois de terem anunciado que estavam se desfiliando do PP em virtude da filiação de Wellington do Curso, os vereadores Manoel Rêgo e Chaguinhas decidiram ficar no partido. Os dois esbravejaram e anunciaram que estavam de saída para um partido que apoiasse a pré-candidata Eliziane Gama. Mas o prazo estava encerrando e as portas de todas as legendas possíveis já estavam fechadas. Foi o jeito voltarem mansinhos. Os vereadores disseram que mesmo se Wellington for candidato a prefeito, irão fazer campanha para Gama. Será uma situação muito curiosa.

Notas desta quarta-feira

Denúncia grave

Credibilidade do TRE-MA colocada em xeque a nível nacional

Credibilidade do TRE-MA colocada em xeque a nível nacional

Independente da motivação, é muito grave a denúncia do deputado federal Hildo Rocha na tribuna da Câmara Federal sobre compra de votos para cassação ou não de prefeito no TRE-MA. A denúncia merece resposta imediata e contundente do Tribunal. Muito se fala sobre esta possível prática nos bastidores, mas Hildo fez a denúncia na tribuna do Congresso nacional e não em conversa informal. A não presença de nenhum membro do TRE-MA na sessão solene dos 180 da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (4) chamou atenção.

joaomarceloJoão Marcelo prefeito de Bacabal?

O deputado federal João Marcelo, filho do senador João Alberto, transferiu seu domicílio eleitoral para o município de Bacabal. Muito se fala na candidatura do deputado estadual Roberto Costa para a prefeitura de Bacabal, mas o movimento de João Marcelo deve indicar que ele será o candidato. Fiel a João Alberto, Costa já avisou que acata a decisão do líder do grupo, caso este seja o destino.

robertocostaRoberto Costa se volta para São Luís

Já Roberto Costa, está empenhado em se viabilizar como candidato a prefeito de São Luís. Ele alega dentro do partido que o PMDB precisa ter candidato a prefeito e firmar posição na capital e tem a seu favor ser o deputado do grupo Sarney (não só peemedebista) mais votado na capital. Além dele, os nomes de Hildo Rocha e Edinho Lobão também são fortes. Edinho inclusive já se apresenta como candidato e aparece em primeiro momento como nome mais efusivo.

Nada de sarnopetismo no governo

ptO próprio Raimundo Monteiro, líder do sarnopetismo no Maranhão, admitiu durante a reunião com o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry, que seria incoerente a participação dos sarnopetistas no governo. Para fincar o PT no governo Flávio, não entrará em jogo a ocupação de espaços pelos membros marcados pela perseguição a Flávio Dino em 2010 e 2014. Flávio segue afirmando que as lideranças no PT que o representam como interlocutores no partido são Márcio Jardim e Francisco Gonçalves.

Poderes independentes

flavioassembleiaO governador Flávio Dino participou da solenidade em comemoração dos 180 anos da Assembleia Legislativa. Flávio reforçou o respeito à independência dos poderes. Apesar de ter sido entusiasta da candidatura de Humberto Coutinho à presidência da Casa, o governador não participou das articulações da votação de Humberto. “Esta Casa representa o povo do Maranhão, e faço esta homenagem ao Parlamento por ser exatamente a Casa da contradição, a Casa do conflito, a Casa do debate, em que as diferenças legítimas afloram e são dirimidas segundo a vontade popular dominante, numa determinada conjuntura”, firmou o governador. Desde que assumiu, Coutinho tem dito que a Casa se manterá independente, mas tendo uma relação respeitosa com o governo.

Emenda impositiva

Questionado pela imprensa sobre o projeto que obriga o governo a pagar as emendas de todos os deputados, a chamada emenda impositiva, o governador Flávio Dino reforçou o que disse no discurso sobre a independência e foi taxativo: “isso é com a Assembleia”. César Pires tem cobrado a votação da proposta. Ou seja, se a Casa aprovar, o governo tem que cumprir. Resta saber se os ex-oposicionistas e agora governistas vão aprovar projeto que os prejudica, já que quando eram oposição, nunca tiveram direito a emendas. Caso os hoje oposicionistas tenham, é reforço que os governistas darão à concorrência nas eleições de 2018.