Secretários candidatos só deverão sair mesmo em abril de 2018

Márcio Jerry e Marcelo Tavares ajustam o governo junto à classe política. Os dois serão candidatos em 2018

Este Blog foi o primeiro a tratar da antecipação da saída dos secretários de Flávio Dino que disputarão a eleição de 2018. Em janeiro deste ano, o governador afirmou ao titular do Blog que estava programando para dezembro as mudanças dos secretários que irão disputar o pleito (relembre).

Mesmo naquela época, sentia que era um desejo que o próprio governador tinha consciência ser de difícil execução. Hoje, é ainda mais visível que o governador não mexerá na estrutura do governo na transição de 2017 para 2018.

Além de pastas importantes serem trocadas, como segurança, infraestrutura, desenvolvimento social, Flávio perderá seus dois principais secretários – Marcelo Tavares e Márcio Jerry – que serão candidatos a deputado estadual e federal, respectivamente.

A atuação de Márcio e Marcelo junto à classe política é fundamental para o equilíbrio do governo. O choque destas mudanças pode ser problemático para o encaminhamento das alianças e manutenção coesa da base de apoio.

Flávio já deve ter consciência de que é melhor que os secretários deixem o governo em abril, quando as ações governamentais já começam a esfriar e todos passam a viver mais campanha eleitoral. Assim, corre menos o risco de perder todo o ano de 2018 com trocas tão abruptas.

 

Os secretários candidatos do governo Flávio Dino

O governador Flávio Dino quer que os secretários que serão candidatos nas eleições de 2018 deixem o governo no final do ano, apesar do prazo de desincompatibilização encerrar somente em abril do ano que vem. A vantagem é que secretários de pastas estratégicas e gigantes como Saúde e Educação não serão secretários.

Por enquanto, temos alguns nomes cuja candidatura estão bem definidas e outros que podem não ir ara a aventura eleitoral.

Surgem como principais nomes para a disputa na Câmara Federal os secretários Márcio Jerry (Comunicação e Assuntos Políticos), Simplício Araújo e Clayton Noleto (Infraestrutura). Jerry deve ser eleito até com certa tranquilidade. A candidatura de Noleto ainda pode subir o telhado. O secretário de Esportes, Márcio Jardim, que disputou em 2014, já anunciou que não será candidato em 2018.

O secretario de segurança, Jefferson Portela ensaiou candidatura a deputado federal ou estadual, mas a cada dia a tendência é que ele não dispute eleição no próximo pleito.

Para deputado estadual, os nomes dos secretários Marcelo Tavares (Casa Civil) e Adelmo Soares (Agricultura Familiar) são os mais fortes. Os dois construíram bases e devem entrar para vencer. O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, também pode ser candidato a deputado estadual. Caso confirme, é fortíssimo candidato.

O presidente da Caema, Davi Telles, também é cotado para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, mas o governador Flávio Dino já pediu para que o gestor fique na Companhia até o final do mandato. Davi Telles confirmou que não será candidato. Ainda não é confirmada a desistência de Telles. Caso seja candidato, Davi também é forte.O diretor do Procon e do Viva, Duarte Júnior, também pode disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. É um nome que pode agrear à coligação, com uma boa votação em São Luís.

Não entra na conta o secretário de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, que já é deputado e, logicamente, irá para a reeleição.

Desconforto na Assembleia

Alguns secretários candidatos têm causado desconforto com deputados. O deputado Stênio Rezende sbiu à tribuna esta semana para reclamar de um destes, sem citar o nome do secretário.

“Alguns secretários de Estado que, eu acredito, sem o conhecimento do governador Flávio Dino, estão em campanha no Sul do Maranhão. Eles chegam nos prefeitos oferecendo tratores, mais asfalto, água e ambulância e dizem que foi o governador que mandou eles os procurar em troca de apoio para suas campanhas de deputado, no que eu não acredito: creio que o governador não concorda e não aceita nenhum auxiliar seu fazer uso da máquina púbica em benefício próprio”, reclamou.

O governador ainda terá que conciliar interesses entre seus secretários que buscarão vagas na Assembleia e os deputados de mandato. Por isso a pressa do governador em que os candidatos se definam e possa até discutir bases para não causar desgaste com alguns parlamentares.

Política maranhense em notas

As contradições do garoto de Anajatuba

O deputado Eduardo Braide mostra o quanto é contraditório para atingir seus objetivos. Na campanha eleitoral deste ano fez juras de amor ao governador Flávio Dino para em seguida “descer o sarrafo” no governador. Agora, estufou o peito para dizer que é que contra aumento de impostos. Mas votou a favor de reajuste maior do mesmo ICMS no governo Roseana Sarney quando ainda não existia crise. Muita contradição!

Tavares chama Adriano Sarney de mentiroso

Em entrevista ao programa Ponto e Vírgula, da Rádio Difusora FM, o secretário chefe da Casa Civil, Marcelo tavares, falou cobre o projeto de readequação do ICMS. Ele lembrou que o reajuste do Maranhão é menor do que nos outros anos e do que em outros estados. “É balela dizer que o governador Flávio Dino recebeu o Estado equilibrado. É uma mentira do deputado Adriano Sarney e do Eduardo Braide que advogam esta tese. Como é que um Estado que tinha só R$ 24 milhões em conta e só pra Cemar deve R$ 32 milhões é um Estado equilibrado?”, afirmou lembrando as várias dívidas que o governo Roseana deixou, inclusive não pagando os empréstimos consignados dos servidores.

Mirante tenta acuar Bira

A equipe de TV Mirante, que estava nesta quinta-feira (15) na Assembleia Legislativa, pela primeira vez na história pegou uma sonora do deputado Bira do Pindaré (PSB). O repórter miranteano esperou firmemente até o final da prolongada sessão para perguntar a Bira se ele a favor ou não do aumento do ICMS para jogar o deputado contra a opinião pública. Bira saiu bem para não dar a resposta que seria editada e usada de maneira distorcida.

Weverton segue como líder

A bancada do PDT na Câmara Federal reconduziu o deputado Weverton Rocha à liderança da bancada em 2017. O maranhense irá encaminhar os votos dos 21 pedetistas no próximo ano em temas importantes, como a reforma da Previdência. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou que a recondução de Weverton é um mecanismo para agradecer os importantes trabalhos que o parlamentar maranhense tem realizado à frente da bancada pedetista.

Bacabal sem prefeito

A Justiça Eleitoral decidiu não diplomar nem Roberto Costa nem Zé Vieira para assumir o comando de Bacabal. A juíza Daniela de Jesus Bonfim Ferreira, titular da 13ª Zona Eleitoral informou que a diplomação prevista será nesta quinta-feira (15) apenas vereadores e suplentes eleitos na cidade de Bacabal. A juíza informou que  “o candidato mais votado nas últimas eleições em Bacabal, teve o registro de candidatura indeferido, permanecendo a decisão de indeferimento do registro ainda pendente de trânsito em julgado, em face da interposição de recursos pelo impugnado. Assim, até que haja o julgamento do recurso interposto pelo Tribunal Superior Eleitoral, não haverá proclamação de eleitos e nem diplomação para os cargos de prefeito e vice‐prefeito, no município de Bacabal”. Quem for eleito presidente da Câmara, assumirá a prefeitura interinamente.

Marcelo Tavares defende conversa franca entre Eliziane e Bira

marcelobiraelizianeBlog Marrapá – O secretário-chefe da Casa Civil do Maranhão, Marcelo Tavares, comentou o imbróglio envolvendo a possível entrada da deputada federal Eliziane Gama (Rede Sustentabilidade) no Partido Socialista Brasileiro (PSB) com o único propósito de ser candidata a prefeita de São Luís.

Em conversa com o titular do blog, Marcelo, que é filiado ao PSB, pregou o diálogo, afirmando não ser contra a adesão de Eliziane, mas que esta deve ter uma conversa “direta e franca” com Bira do Pindaré – também pré-candidato da legenda para a disputa.

“Eu, Eliziane, Bira, Othelino Neto, Rubens Junior, Cleide Coutinho e Luciano Leitoa formamos uma das melhores bancadas de oposição da Assembleia nas últimas décadas. Devemos, sempre que possível, permanecer juntos. Quando isso não for possível, devemos proceder com honestidade e transparência na conduta política, sempre objetivando a transformação para melhor do nosso Estado”, diz.

Para Tavares, tanto Gama quanto Pindaré têm condições de fazer muito por São Luís. Entretanto, ele promete não interferir no pleito.

“Como secretário do Governo Flavio Dino, apesar de filiado e militante do meu partido, o PSB, me manterei neutro nesse processo eleitoral, enquanto disputado por aliados do nosso campo político, Eliziane, Bira, Edivaldo, Neto Evangelista ou Castelo”, avisa.

Política maranhense em notas

Thiago Diaz com Flávio

thiagodiazE quem esteve no Palácio dos Leões hoje (20) para audiência com o governador Flávio Dino foi o presidente da seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA), Thiago Diaz. Uma decepção para políticos de oposição setores e membros da imprensa que garantiam que Diaz seria um grande algoz e adversário ferrenho de Flávio. Os dois dialogaram sobre temas que podem ser trabalhados em conjunto. O governador convidou a OAB para participar do Pacto pela Paz, lei sancionada em dezembro e que prevê a participação da sociedade civil numa política de Segurança Pública voltada para a promoção da paz e na garantia dos Direitos Humanos.

Dobro de investimento

marcelotavaresO secretário chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, se disse muito entusiasmado com os investimentos dos recursos do BNDES para este ano. Tavares disse que com os problemas técnicos junto ao BNDES que o governo anterior deixou e na reorganização dos destinos, foram investidos em torno de R$ 350 milhões em 2015. Para 2016, com a casa mais arrumada, a expectativa é de investir R$ 600 milhões. As obras do Mais Asfalto e do programa Escola Digna receberão os maiores investimentos.

Cargos na Mesa darão trabalho

assembleiaEmbora esteja bem encaminhada a negociação para que a eleição da mesa diretora na Assembleia Legislativa seja antecipada e exista um consenso para que Humberto Coutinho e Othelino Neto sejam mantidos como presidente e vice, ainda existe uma discussão ferrenha dos demais cargos da Mesa. E é nestes cargos que a discussão será dura. A formação dos blocos será o parâmetro na divisão dos cargos.

Bancada desordenada

Ministro dos Transportes Bancada MA05E a bancada maranhense na Câmara Federal continua sem articulação para atuar de maneira conjunta. O deputado federal Zé Reinaldo, que tem cacife para articular ações conjuntas não o faz. O líder da bancada, Pedro Fernandes, não consegue ter comando da bancada para que atue em bloco. A única atuação mais próxima disso foi a briga pela duplicação da BR-135 em uma reunião. No mais, nada de bancada reunida.

Zequinha doido por acordo

sarneyfilhoO deputado federal Sarney Filho (PV) vive correndo atrás de um acordo – ou pacto, como prefere – com o governado Flávio Dino. O deputado espera alguma benesse para ele e o filho, deputado estadual Adriano Sarney. Já acenou de todas as formas por uma aproximação dele e de Zé Adriano (que quer ser chamado assim para esquecer de vez o Sarney). Mas o governador “deu de ombros” para o acenos.

Virou alvo

Após a entrevista concedida a este Blog e o Blog Marrapá, o subsecretário de Saúde do estado, Carlos Lula, virou alvo do ex-secretário Ricardo Murad, através de seus braços na imprensa. Ricardo mostrou que sentiu o golpe após Lula expor as mazelas deixadas na Saúde do estado.

Primeira missão de Tavares junto à Assembleia será a composição dos Blocos

marcelotavaresBlog do Jorge Vieira – Na condição de novo articulador do governo junto as Assembleia Legislativa, a primeira missão do secretário Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB) será trabalhar a composição dos blocos parlamentares, tão logo o Poder Legislativo retorne às suas atividades normais, no início de fevereiro.

Político nato e com capacidade de argumentação, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia vai fazer a articulação no legislativo estadual tendo ao seu lado um núcleo parlamentar composto pelos deputados Humberto Coutinho (PDT), Rogério Cafeteira (PSC), Eduardo Braide (PMN) e Othelino Neto (PCdoB).

Dos quarenta e dois integrantes do plenário, somente Andréa Murad (PMDB), Sousa Neto (PTdoB), Edilázio Júnior (PV) e Adriano Sarney (PV) fazem oposição ao governo, enquanto os demais, salvo raras exceções, sempre votam com o Palácio dos Leões.

Marcelo Tavares passa a ser o interlocutor do governo com deputados

marcelotavares

Na fusão de secretarias e remanejo de funções, o governador Flávio Dino colocou na Casa Civil a função que o secretário Marcelo Tavares sabe desempenhar com destreza: o trato com os deputados. Algumas funções administrativas da Casa Civil ficam agora com a secretaria de Governo.

Entre as novas funções da Casa Civil, está a articulação com o Poder Legislativo e Judiciário. Assim, Tavares poderá transitar por onde sempre transitou bem: entre as feras do Palácio Manoel Beckman.

Já o secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, continuará com a articulação política com lideranças, movimentos sociais, sindicais entre outros. E fundamental: comandará a comunicação do governo.

Diante da crise, o governador adotou as medidas de fundir secretarias, transformando seis pastas em três. “As medidas visam redução de despesas, agilização de procedimentos administrativos e monitoramento do cumprimento do Programa de Governo. Gestão em cenário de crise exige flexibilidade e mudanças constantes para fazer mais, com menos recursos”, afirmou o governador através das redes sociais.

Fundiram:

Comunicação e Assuntos Políticos – secretário Márcio Jerry

Cultura e Turismo – secretário Diego Galdino

Agricultura e Pesca – Márcio Honaiser

Criada:

Secretaria de Governo – Felipe Camarão

Flávio: “Marcelo Tavares e Márcio Jerry seguem como coordenadores da ação política do governo”

Marcelo Tavares e Márcio Jerry seguem em suas pastas e como coordenadores da política do governo

Marcelo Tavares e Márcio Jerry seguem em suas pastas e como coordenadores da política do governo

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (18), o governador Flávio Dino confirmou a permanência dos dois principais pilares de seu governo nos mesmos cargos e continuarão sendo os homens da ação política do governo: os secretários da Casa Civil e Articulação Política, Marcelo Tavares e Márcio Jerry. Embora a secretaria de Assuntos Políticos será fundida com a de Comunicação.

“Nós vamos agora em 2016 prosseguir no cainho de diálogo, de interlocução conduzida pelos secretários Marcelo Tavares e Márcio Jerry. Eles são os articuladores políticos do governo desde a campanha e continuarão a ser. O secretário Marcelo como chefe da Casa Civil e o secretário Márcio Jerry como secretário de Articulação Política. Eles são os coordenadores da ação política do governo e continuarão como coordenadores da ação política do governo”, declarou o governador.

A declaração fez parte da resposta do governador ao questionamento sobre as críticas do deputado federal Zé Reinaldo Tavares à articulação política do governo. Flávio disse respeitar as opiniões de Tavares e servir até de reflexão para melhoras. Mas pontuou: “Devemos reconhecer que cem por cento de nossos projetos encaminhados à Assembleia Legislativa foram aprovados, fruto da condução política”.

No segundo dia como governador, Brandão recebe políticos

Foto2_KGE_ Carlos Brandão recebe deputados federais e lideranças políticas

O governador em exercício, Carlos Brandāo, recebeu visita de cortesia de deputados federais e lideranças políticas nesta terça-feira (05), no Palácio dos Leões. Os deputados federais Eliziane Gama, José Reinaldo Tavares e Juscelino Filho, além de lideranças políticas como Weverton Rocha e Luís Fernando Silva discutiram junto ao governador em exercício as necessidades mais urgentes para garantir desenvolvimento a todos os maranhenses.

O vice-governador Carlos Brandão assumiu o comando do Estado nesta segunda-feira (04), por ocasião de afastamento temporário do governador Flávio Dino. Ao assumir o comando do Estado, Carlos Brandão afirmou que dará prosseguimento a todos os projetos liderados por Flávio Dino e continuará cumprindo, com coerência e firmeza, o plano de Governo para os próximos anos no Maranhão.

Política maranhense em notas

Prefeito diz que foi ameaçado

sidneypereiraanajatubaAnajatuba foi alvo de escândalo nacional e o prefeito Helder Aragão está preso em Pedrinhas. O novo prefeito da cidade, Sidney Pereira, reuniu a imprensa para falar sobre suas expectativas  e próximas ações no município. Ele disse que irá tocar o município sem medo das ameaças. Ao ser questionado se estaria sendo ameaçado, disse que já foi várias vezes, mas preferiu não entrar em detalhes. Sidney disse que já levou as demandas emergenciais do município ao secretário Márcio Jerry e tem todo o apoio do governo estadual para mudar a realidade do município.

Marcelo Tavares em casa

marcelotavaresO ex-presidente da Assembleia Legislativa e hoje secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, visitou a Assembleia Legislativa nesta terça-feira (10). Muito à vontade no ambiente que conhece bem, Tavares conversou com jornalistas e deputados, mais de oposição. Ele disse que foi apenas em uma visita de cortesia, até por saudade do ambiente e embora considere difícil uma eleição em 2018 pelo atual cenário eleitoral, não descarta uma candidatura para retornar na próxima legislatura.

Entrevista com Márcio Jerry 

20151110_093250O entrevistado desta terça-feira (10) do programa Avesso, da TV Guará, é o Secretário Estadual de Assuntos Políticos, Marcio Jerry. Ele fala sobre a atuação do governo do estado, do cenário nacional e fala da sucessão municipal, com as eleições do ano que vem. Sobre o sistema de saúde do governo passado, Márcio disparou: “A saúde pública do Maranhão viveu um grande engodo, em que se privilegiou a construção de prédios e se teve total descaso com o sistema de saúde em si. […] Um ex ministro da saúde disse que nós temos dois SUS no Brasil: um do Brasil inteiro e um que foi criado no Maranhão e que inexiste”. O programa vai ao ar às 22:30.

CCJ analisa MP do concurso 

ccjA Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Assembleia Legislativa indicou, nesta terça-feira (10), o relator para a Medida Provisória (MP) do Governo do Estado que trata da abertura de concurso para professor, em torno de 1,5 mil vagas. O relator vai ser o deputado e presidente da CCJ, Marco Aurélio (PCdoB), e o parecer vai ser analisado nos próximos dias. A CCJ também analisa projeto de autoria do Poder Executivo que altera o sistema tributário estadual. Medida que visa aumentar a arrecadação e enfrentar a crise econômica.

Mais transparência no DO

rodrigolagoA Secretaria de Estado de Transparência e Controle editou uma Instrução Normativa para regulamentar a forma de publicação de resenhas de contratações no Diário Oficial do Estado. A regulamentação se deu a partir da necessidade de padronizar as publicações. O padrão mínimo de informações necessárias alcançará os extratos de termos de contratos, convênios e outros. Assim, é possível mais controle e maior transparência a seus atos. A medida entrará em vigor no próximo dia 21 de novembro. “Seguramente, é uma forma de prevenção à corrupção, uma meta exigida pelo governador Flávio Dino”, frisou o secretário Rodrigo Lago.

Almeida acusa Leitoa de superfaturamento

alexandreO deputado Alexandre Almeida acusou seu desafeto, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa, de superfaturamento produtos fornecidos pela Norte e Sul Alimentos para uso da merenda escolar. De acordo com Almeida, os valores máximos de muitos produtos estabelecidos na licitação foram superados e os demais ficaram exatamente no máximo, quando na licitação deveria ter sido garantido o menor preço. Uma lata de milho verde teria sido comprada por R$ 11,50. O primo do prefeito, deputado Rafael Leitoa, não subiu à tribuna para defender Luciano.