Em função do Enem, 100% da frota de ônibus circula neste domingo

Os estudantes da capital terão neste domingo (5) e no próximo (12) em que serão realizadas as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) toda frota de ônibus de São Luís circulando de forma integral. Além disso, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) vai ordenar o trânsito em pontos estratégicos e de maior fluxo durante a aplicação da prova.

O ENEM ocorrerá em escolas distribuídas por toda a capital e a movimentação é grande nas horas que antecedem o exame. Desde às 9h da manhã viaturas e motocicletas da SMTT estarão posicionados para liberar e facilitar o acesso aos locais de prova, evitando possíveis colisões e bloqueios viários.

Normalmente, aos domingos, o transporte público circula com frota reduzida, porém a
Prefeitura de São Luís, por meio de portaria, viabiliza as empresas do Sistema de
Transporte Urbano de São Luís operar nos dias 5 e 12 de novembro, das 7h às 11h e das 14h às 18h, com frota total, da forma como opera nos dias úteis.

As linhas abaixo relacionadas deverão ter sua operação reforçada: Linha 311- Campus/Terminal Praia Grande (11 carros); Linha 305 – Campus/Praça Deodoro (06 carros); Linha T 070- Uema/Ipase (32 carros) e Linha T 090 – Terminais via BR 135 (21 carros).

Veja alguns pontos que receberão apoio ao trânsito durante o ENEM na capital.

1 – Avenida Jerônimo de Albuquerque: Elevado da Cohama, Atacadão Nordeste, Entrada
do Bequimão, Angelim (semáforo), Rotatória da Cohab (Avenida São Luís Rei de França, Avenida São Sebastião).
2 – Rotatória da Forquilha com Cruzeiro do Anil.
3 – Cruzamento do Parque Vitória, Posto Natureza.
4 – Interseção Avenida São Sebastião com a Avenida Santos Dumont.
5 – Rotatória da Polícia Militar (Calhau).
6 – Rotatória Avenida dos Holandeses com a Avenida Daniel de La Touche.
7 – Faculdade Pitágoras/FAMA (São Luís Rei de França).
8 – Ceuma Anil, UNDB, Canto da Fabril, Cabeceira da Ponte do São Francisco, Cest(Anil), Cintra, pontos estratégicos no Centro.

* Locais não citados nesta lista podem ser inseridos de acordo com a necessidade.

Rodoviários suspendem greve e ônibus circularão na segunda-feira

Na manhã desta sexta-feira (02), representantes do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e do sindicato patronal, se reuniram na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. A intenção foi mediar as negociações, na tentativa de proporcionar um acordo entre as partes. Mais uma vez, trabalhadores e patrões não chegaram a um entendimento.

Apesar disto, ficou acordada nova rodada de negociação e os ônibus não irão parar na segunda-feira (5). Os Rodoviários reivindicam reajuste salarial de 13%, enquanto que os empresários oferecem aumento de apenas 2,5%. Ao final do encontro a Superintendente do Trabalho e Emprego no Maranhão, Lea Cristina, marcou uma nova mediação para segunda-feira (5), às 14 horas e solicitou a suspensão do movimento grevista, até a realização deste novo encontro. O pedido foi acatado pelos Rodoviários.

O Sindicato dos Rodoviários já havia sido notificado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão, nesta quinta-feira (01), a manter pelo menos, 60% da frota de ônibus circulando na capital, caso fosse deflagrada a greve dos trabalhadores que atuam no transporte público de São Luís, na próxima segunda-feira (05). Se a determinação da justiça não fosse cumprida, a entidade teria que pagar multa de mil reais por cada hora que durasse o movimento.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaías Castelo Branco, ressalta que não se chegue a um acordo, os rodoviários poderão cruzar os braços. “Suspendemos o movimento grevista, até que esse novo encontro aconteça, mas se percebermos que de maneira alguma, haverá acordo através da conversa, os Rodoviários cruzarão sim, os braços”, avaliou.

Decisão que proíbe aumento da tarifa de ônibus continua valendo

Desembargadora Ângela Salazar manteve decisão da primeira instância proibindo aumento de passagem no primeiro ano de contrato

Não há o que se falar sobre aumento de passagens do transporte coletivo de São Luís neste momento. Houve uma greve também no início deste ano e foi novamente suscitada a possibilidade de reajuste da passagem. Acontece que o transporte coletivo de São Luís hoje é regido por um contrato com direitos e deveres bem definidos.

No início do ano, a Justiça acatou o pedido da prefeitura proibindo a possibilidade de aumento até o final do primeiro ano de contrato, como regeu a licitação. O juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, determinou que as empresas Primor, Consórcio Upaon Açu, Consórcio Taguatur – Central, São Miguel de Uberlândia e Expresso estão proibidas de reajustar as tarifas.

O SET entrou co agravo de instrumento da decisão no Tribunal de Justiça. No mês de abril, a desembargadora Ângela Salazar negou provimento ao recurso e manteve o direito da prefeitura de não colocar sequer em discussão o aumento da passagem até o final do primeiro ano do contrato. O prazo expira em setembro deste ano.

Ou seja, o litígio entre rodoviários e empresários deve ser resolvido entre eles, com concessões de ambas as partes. Mas o reajuste da tarifa está proibido pelo contrato da licitação ratificado por decisão judicial. O descumprimento da decisão gera multa de R$ 500 mil por dia.

Rodoviários marcaram greve para segunda-feira. Aumento de tarifa não está em jogo

Bilhetagem eletrônica volta a funcionar em São Luís

Os técnicos conseguiram recolocar a bilhetagem eletrônica em funcionamento na noite desta quarta-feira (19). O sistema já está funcionando.

Os estudantes de São Luís estavam utilizando o passe escolar de papel para que não perdessem o benefício da meia passagem. Os estudantes que compraram o passe poderão continuar utilizando normalmente até acabar.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Trasporte informou que, nesta quinta-feira (20), os postos de recarga de crédito nos terminais de integração irão funcionar, excepcionalmente, das 7h às 20h. Assim, dará oportunidade maior de recarga antes do feriado prolongado. Nos demais locais de recarga (postos da Ufma, Uema, Apicum, Maiobão e São José de Ribamar) o horário de funcionamento será normal, de 8h às 17h.

Uma queima de equipamentos há 20 dias e outra na semana passada causou a pane. As queimas se deram pelas quedas constantes de energia, principalmente na região do Centro de São Luís.

Diferença: São Paulo tem promessa de frota de ônibus com ar condicionado e Wifi até 2020

São Paulo de Dória: menos de 10% de ônibus com ar condicionado e promessa difícil de 100% até 2020. São Luís de Edivaldo: mais de 50% de ônibus refrigerados e entregas seguem regularmente

Enquanto São Luís já está com mais de 50% da frota de ônibus novos com ar condicionado e WiFi será implantado em todos os novos ônibus até o final do primeiro semestre, em São Paulo esta realidade ainda está muito distante. Hoje, menos de 10% da frota de São Paulo é equipada com ar condicionado. E vale lembrar que poucos destes ônibus foram entregues na gestão do tucano.

O prefeito João Dória, que passa o dia se fantasiando de gari fingindo ser bom gestor, anunciou que irá implantar ar condicionado em 100% da frota até o final do seu mandato, em 2020. Com a atual patamar de ônibus com refrigeração, dificilmente o prefeito paulistano cumprirá a meta. Os próprios técnicos do sistema em São Paulo consideraram a promessa de Dória muito difícil de ser cumprida, pois custaria subsídio de R$ 3 bilhões. Dória ainda pretende acabar com o serviço de cobrador, para amenizar os custos. Mas a reação da classe deve ser forte. O desemprego gerado com a medida também não vale a pena em um ambiente de recessão.

Já em São Luís, a licitação do transporte público tem mudado a realidade verdadeiramente para os usuários. O ritmo de entrega é alto e já passa dos 500 ônibus entregues. O Wifi também está muito próximo de se tornar realidade para os usuários. A frota hoje já está adaptada conforme o que ficou estabelecido no processo de licitação, e falta apenas finalizar a licitação da empresa que irá prestar o serviço para que o usuário acesse internet de graça nos ônibus. O aplicativo que dá os horários dos ônibus também está funcionando bem. O “Meu Ônibus” já é sucesso entre os usuários.

Pode-se falar qualquer coisa sobre outros setores, mas na comparação transporte público, São Luís ganha por muito de São Paulo.

Rodoviários fazem operação tartaruga por uma hora nesta quarta-feira

Protestos contra reforma da previdência em São Luís. Ônibus param parcialmente entre 10h e 11h.

O presidente do sindicato dos rodoviários, Isaías Castelo Branco, confirmou que como parte das manifestações que acontecem em todo país, irá realizar operação tartaruga entre às 10h e 11h na capital maranhense. Neste período vai haver redução da frota em circulação.

Em todo país ocorrem manifestações contra a reforma da previdência. “Vamos conversar co os trabalhadores e usuários sobre a importância do dia de hoje e discutir a reforma da previdência, que também será muito maléfica para o trabalhador do transporte público”, afirmou Isaías ao repórter da Rádio Difusora FM, Bial Mendes.

Neste momento, sindicalistas protestam na Praça Deodoro contra as reformas.

Em Sã Paulo, trens, metrôs e ônibus foram paralisados no início da manhã mas já voltaram a circular. Em Brasília, manifestantes ocuparam o Ministério da Fazenda.

Impasse pode causar nova paralisação da empresa São Benedito

A irresponsabilidade do empresário Beneditinho pode fazer com que os ônibus da empresa Planeta, antiga São Benedito, voltem a deixar os usuários na mão. A empresa começou a pagar os salários, mas muitos rodoviários ainda não receberam.

O prazo final para que a empresa pague encerra nesta quinta-feira (26). Os empregados da empresa paralisaram na última terça-feira (24), tendo inclusive muita período marcado por confusões e discussões acaloradas entre patrões e empregados.

Caso não haja resolução do problema até o final do dia e hoje, será inciiada uma nova paralisação na Planeta.

Decisão garante que 60% da frota de ônibus tem que circular nesta segunda

A Prefeitura de São Luís, por meio da Procuradoria Geral do Município (PGM), obteve na Justiça decisão favorável à população com relação à greve dos trabalhadores rodoviários, caso os rodoviários confirmem a paralisação prevista para esta segunda-feira (23), motivada por questões trabalhistas entre os rodoviários e as empresas do setor de transporte. Com a decisão, fica assegurada a circulação de pelo menos 60% da frota na capital. A multa será de R$10 mil por hora para a empresa ou consórcio que descumprir a decisão.

Ação de Tutela Cautelar Antecedente ajuizada pela Prefeitura de São Luís já havia requerido a manutenção do serviço, argumentando o caráter essencial do serviço de transporte público e, entre outros fatores, o fato de que, no caso da paralisação, os sindicatos não informaram o percentual dos trabalhadores que deverão permanecer em atividade.

A decisão proferida pelo desembargador James Magno Araújo Farias, presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) reforça que o sistema de transporte constitui serviço de suma importância para a população. “O movimento grevista somente pode ser exercido de forma legítima, quando envolve atividade de natureza essencial, se for garantida a prestação dos serviços indispensáveis com o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”, afirma a decisão.

Mais da metade de São Luís fica sem ônibus nesta segunda (23)

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão já havia anunciado que os ônibus das empresas que não pagaram os salários em dia não iriam circular. Neste domingo (22), o sindicato encerrou o levantamento de quais empresas não pagaram e somente quatro empresas de ônibus realizaram o pagamento de salário dos trabalhadores. São elas: Primor; Maranhense; Pelé e Viação Abreu. Essas rodarão normalmente, pelos bairros e avenidas de São Luís, nesta segunda-feira (23).

As demais, por descumprimento a Convenção Coletiva de Trabalho que, segundo o sindicato, não poderiam atrasar, ficarão com os ônibus retidos nas garagens, até que a situação seja resolvida. Ficarão sem rodar os ônibus das empresas: Pericumã; Marina; 1001; Solemar; Taguatur; São Benedito; Matos; Ratrans (Gonçalves) e Tapajós.

Mais da metade dos ônibus não irão circular. Somente a empresa Taguatur atende toda a área Itaqui-Bacanga.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, diz ter tentado todas as alternativas, mas a medida extrema teve que ser tomada.

 

Caso não haja acordo esta semana, ônibus irão parar na segunda-feira

O estado de greve foi aprovado pelo sindicato dos rodoviários de São Luís na semana passada. Mas o sindicato ainda não havia comunicado a prefeitura de São Luís, Ministério Público do Trabalho, Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros e Tribunal Regional do Trabalho, como é exigido em lei.

Segundo o sindicato dos rodoviários, esta comunicação deve ocorrer ainda hoje (17). Pela legislação, após oficiar o estado de greve aos órgãos, a greve só pode ser deflagrada 72 horas depois. O sindicato informou que não pretende parar no final da sexta-feira (20) quando encerra o prazo.

Assim, caso não haja acordo pelos próximos dias, os ônibus devem parar de circular nas primeiras horas de segunda-feira (23).