Pesquisa em Pinheiro: Flávio Dino lidera com 52% contra 25% de Roseana

Flávio é favorito tambéḿ em Pinheiro

O instituto Econométrica realizou pesquisa de intenção de votos na cidade de Pinheiro e constatou a liderança folgada do governador Flávio Dino na princesa da Baixada. A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 22 de outubro.

Em um cenário com os principais nomes postos até o momento para a disputa, Flávio tem 52,4% das intenções de voto. Roseana aparece com 25,7% e Roberto Rocha 7,8%. Eduar do Braide tem 5,2% e Maura Jorge 0,7%. Outros 6,7% e não sabem ou não opinaram 1,5%.

Já em um confronto direto entre Roseana e Flávio Dino, o atual governador vence com 55,8% contra 32,3% da peemdebista. Outros 11,5% votariam nulo e 0,4% não sabem ou não opinaram.

Rejeição

No quesito rejeição, Roseana  é a vencedora. A ex-governadora é a mais rejeitada. 55,8% dos pinheirenses não votam na princesa da oligarquia Sarney. Flávio Dino é rejeitado por 26,4% e Roberto Rocha por 7,1%. Outros 3,3% disseram não votar em Maura Jorge e 2,6% rejeitam Eduardo Braide. Não sabem ou não responderam 4,8%.

 

Crise: Lucinao Genésio promove demissões em massa e Nagib reduz salários

Luciano Genésio promove demissões em massa em Pinheiro

A crise financeira atinge os municípios maranhenses de uma forma devastadora. Alguns, estabelecem prioridades pouco racionais diante da grave falta de recursos para as políticas públicas. Dois exemplos mostram como no final das contas, a classe mais prejudicada é de servidores nos municípios. Em Pinheiro e Codó, duas grandes cidades, os efeitos são graves.

Pinheiro

Alegando queda nos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), e a falta de recursos próprio da prefeitura, o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, resolveu começar a demitir funcionários.

Funcionários começam a receber cartas de demissão

O pior é o calote promovido por Genésio. Está demitindo funcionário comissionados que não recebiam salários há quatro meses. Mas a crise não impediu o prefeito de ter feito uma grande festa de aniversário da cidade com caros artistas, cobrando camarote. Os funcionários começaram a receber suas cartas de demissão.

Codó

Já em Codó, o prefeito Francisco Nagib encontrou uma maneira mais republicana de equacionar a  falta de recursos. Todos cedem um pouco no “aperto de cinto”. O prefeito encaminhou projeto de lei à Câmara pedindo autorização para reduzir o salário de todos os comissionados em 20%. A proposta inclui o próprio prefeito, vice-prefeito e secretários.

Nagib reduz salários em Codó (inclusive o dele)

A redução também não impacta os que ganham menores salários. A redução afetará os servidores que ganham acima de R$ 2.624,00. O pedetista garantiu que a medida entrará em vigor a partir do mês de outubro.

Atualmente a folha consome 12% de toda a arrecadação de Codó o que dificulta a manutenção dos pagamentos na data correta. O prefeito reduziu até o horário de expediente para economizar energia.

E assim caminham as prefeituras em meio à crie.

MPF vistoria curso de medicina da UFMA de Pinheiro

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), realizou inspeção no campus Pinheiro da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) na última quinta-feira (13). A equipe da PRDC, incluindo a procuradora da República Talita de Oliveira, percorreu toda a parte do campus destinada ao curso de Medicina e reuniu-se com professores, alunos e coordenação do curso. A ação faz parte de investigação que apura denúncias sobre más condições de infraestrutura do curso de Medicina da Ufma no município de Pinheiro.

A vistoria foi acompanhada pelo defensor público federal Yuri Michael Pereira Costa, da Defensoria Pública da União no Maranhão (DPU/MA), pelo presidente do Conselho Regional de Medicina  do Estado do Maranhão (CRM/MA), Abdon José Murad Neto, e sua equipe, acadêmicos e professores de Medicina e sindicato dos professores. Na ocasião, alunos e professores falaram sobre as dificuldades enfrentadas pelo curso. A partir do diálogo com os órgãos presentes, foram apresentadas alternativas para solucionar alguns dos problemas mencionados. Além disso, por requisição do MPF, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea/MA) também se comprometeu a realizar inspeção no local na segunda-feira, 17 de julho, para verificar as instalações elétricas, o projeto de construção e, caso possível, se o tamanho da sala de aula é adequado para comportar o número de alunos por disciplina ministrada.

Em seguida, o grupo de vistoria dirigiu-se à direção do campus e à coordenação do curso para apresentação de ofícios. A direção do campus se comprometeu a encaminhar os projetos arquitetônicos para o Crea, bem como acompanhá-los na visita de inspeção agendada para o dia 17 de julho.

Luciano Genésio contrata oficina mecânica para gerir saúde

Em um momento em que o Maranhão debate o fim ou a redução ao máximo das terceirizações da gestão da saúde para evitar desvios, um péssimo exemplo vem da cidade de Pinheiro.

O prefeito Luciano Genésio contratou a empresa ADM. MÉDICA LTDA – ME em 17 de abril deste ano para prestação de serviços médicos, ambulatorial e de atendimento móvel de urgência para operacionalizar executar ações de saúde nas Unidades do município.

Endereço da empresa contratada para gerir a saúde de Pinheiro

Porém, o vereador Beto do Ribão denunciou que a empresa que celebrou contrato de R$ 33 milhões com a prefeitura de Pinheiro não tem sede própria e estrutura para atender a saúde do município. Pior. No endereço da empresa, o que funciona é uma oficina mecânica, a auto-elétrica Pisca Pisca. No entanto, ao lado da oficina existe um portão que dá acesso a uma garagem uma residência de dois moradores que tem filhos médicos, mas questionados não souberam dizer se funcionava a empresa contratada pelo prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio.

O prefeito ainda terá muito que responder sobre o caso.

Secretário de Cultura de Pinheiro pede demissão em pleno carnaval

Uma crise grave em meio ao principal evento turístico de Pinheiro: o carnaval. O secretário de Cultura do município, Algenir Ferreira, pediu demissão do cargo, e colocou uma bomba no colo do prefeito Luciano Genésio.

Algenir afirmou ao blog do Vandoval Rodrigues que já está decidido para deixar o cargo e só está cumprindo protocolo. Um dos carnavais mais tradicionais do interior do estado, esta edição tem sido muito criticada.

O carnaval de Pinheiro que se tornou o mais criticado de todos os tempos depois que o prefeito de Pinheiro, decidiu ocupar parte do corredor da folia com camarotes, ter oficializado a cerveja Devassa com a única a ser consumida no principal circuito, cercado a Praça José Sarney e cobrado valores exorbitantes aos ambulantes.

Leonardo Sá trai Othelino e deputado se aproxima do grupo de Filuca

Othelino se aproxima do ex-adversário Victor Mendes

Uma reviravolta começou a acontecer na política de Pinheiro. O ex-vereador Leonardo Sá, que foi candidato a prefeito de Pinheiro basicamente com o apoio exclusivo do deputado estadual Othelino Neto, simplesmente resolveu se aproximar do atual prefeito Luciano Genésio depois de uma campanha com ríspida troca de farpas entre os dois candidatos.

Leonardo Sá, que tinha potencial para liderar um processo de oposição a Genésio para disputar a prefeitura e vencer em 2010 preferiu se unir ao prefeito, traindo seu maior padrinho político na cidade.

Como resposta, Othelino iniciou um processo de aproximação com o deputado federal Victor Mendes, filho do ex-prefeito Filuca Mendes, que é tradicional adversário de Othelino e do grupo dinista na cidade. Ele esteve com Mendes em encontro político no qual Victor declarou apoio à pré-candidatura de Weverton Rocha ao Senado (foto acima).

Leonardo Sá curte balada com Luciano Genésio em São Luís

Em conversa com o titular do Blog, Othelino confirmou a aproximação. “Estamos em um início de conversa. Mas é preciso sublinhar que não tem nada a ver com nossas posições no âmbito estadual, na disputa de 2018. A política no município tem suas peculiaridades e uma aproximação diz respeito somente a questões municipais”, afirmou.

Depois de decretar emergência, Luciano Genésio gastará R$ 1,2 milhão com carnaval

Prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio

A primeira ação do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), foi decretar Estado de Emergência na Saúde, alegando ter encontrado um caos nas unidades do município. Com o Estado decretado, Genésio pode contratar sem licitação de aquisição de bens necessários às atividades de resposta à situação de emergência nas searas de atendimento, internação, cirurgias, exames, locomoção, insumos, aquisição de combustível para veículos da Secretaria de Saúde, manutenção, medicamentos e reparos e reformas no âmbito da saúde municipal. O decreto valeu por 30 dias durante o mês de janeiro.

Ainda assim, o prefeito irá bancar o carnaval da cidade. Luciano contratou através do Processo nº 007/2017 a empresa V. Mendonça da Silva – ME para organização e realização do Carnaval de 2017 na Praça José Sarney. A empresa responsável pelas contratações de atrações, estruturas para apresentações artísticas, camarote, sonorização, iluminação, locação de geradores, disciplinamento, serviço de segurança e banheiros químicos irá faturar R$ 1.285.600,00 em um contrato de três meses

Claro que o carnaval de Pinheiro é um dos mais tradicionais. Mas se o município está passando por dificuldades, certamente seria possível um contrato mais barato por um menor período de vigência.

Flávio Dino recebe Luciano Genésio no Palácio dos Leões

flavioluciano

Parece que as mágoas eleitorais ficaram para trás entre o prefeito eleito de Pinheiro Luciano Genésio e o governador Flávio Dino. Genésio foi recebido muito bem pelo governador no Palácio dos Leões. Flávio começa a receber os prefeitos eleitos par a manifestar o desejo de apoio do governo e o primeiro foi logo o de Pinheiro.

Luciano era o pré-candidato de Flávio e tinha Leonardo Sá como seu vice até a véspera do registro de candidaturas. Quando o prefeito Filuca Mendes e o senador Roberto Rocha conseguiram uma determinação do PP nacional para que o PP de Pinheiro não coligasse com o PCdoB. Decisão que inviabilizou a chapa palaciana.

Depois de muita discussão, foi definido que Leonardo Sá seria o candidato e Luciano indicaria o vice. Mas quando chegou em Pinheiro, o pai de Luciano, Zé Genésio, desfez o acordo e Luciano se lançou candidato de qualquer forma. Assim, Leonardo também lançou candidatura sendo o candidato oficial de Flávio.

Mas depois de uma campanha de muita crise entre a família Genésio e o Palácio dos Leões, a situação parece já superada. Luciano e Flávio devem fazer muitas parcerias por Pinheiro. “Temos uma história juntos, eu e o governador Flávio Dino, e estou à disposição para fazer as parcerias. Conversamos, analisamos e ficou acertado que Pinheiro marchará com o Governo do Estado”, disse Genésio durante o encontro.

Pinheiro: Luciano Genésio deverá pagar mais de R$ 21 mil por divulgação de pesquisa irregular

lucianogenesioO candidato Luciano Genésio (PP), filho do ficha-suja Zé Genésio, desafiou a Justiça ao publicar em seu programa eleitoral desta segunda (26) resultado de pesquisa considerada fraudulenta e vetada pela Justiça Eleitoral.

No desespero de forjar números inexistentes, além do programa, Luciano também utilizou de carro de som e redes sociais para disseminar a mentira.

A juíza da 106ª Zona Eleitora, a Dra Lavínia Helena Macedo Coelho, considerou a pesquisa como “em desacordo com a legislação” e avaliou que a sua divulgação pode causar danos aos outros candidatos, proibindo qualquer tipo de divulgação do levantamento.

Na decisão proferida na última sexta-feira (23), a magistrada afirma também que, em caso de descumprimento da medida, os representados deverão pagar multa e responder sanções nas esferas penais, administrativas e cíveis.

Entre os citados no processo estão o marqueteiro/financiador de Luciano Genésio, cuja empresa é a Jakarta Publicidade LTDA; a empresa de pesquisas Perfil Pesquisas; e um candidato a vereador de Pinheiro.

12

Leonardo Sá mobiliza multidão na maior manifestação de toda a campanha em Pinheiro

foto3Um verdadeiro mar vermelho tomou conta das ruas de Pinheiro, no final da tarde da última sexta-feira (17). O candidato a prefeito Dr. Leonardo (PCdoB) e sua vice Ana Paula Lobato (PT) protagonizaram cenas de uma grande festa cívica jamais vista na cidade. Os deputados estaduais Othelino Neto (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB) marcaram presença e levaram mensagem do governador Flávio Dino (PCdoB) aos pinheirenses.

A comitiva formada por mais de 10 mil pessoas saiu da Praça São José em direção ao monumento Obelisco, em uma extensão de quase 8 km da principal via da cidade, a Rua Grande. Os entusiastas da candidatura de Sá se manifestaram de todas as formas: de carro, em motos, a pé e nas calçadas. Quem também fez questão de acompanhar a comitiva foi o ex-prefeito Zé Arlindo que já tinha manifestado seu apoio incondicional à candidatura do 65, juntamente com o ex-prefeito Dr. Pedro Lobato.

foto2

Durante o seu discurso, o Dr Leonardo avaliou a atual situação de Pinheiro e levou uma mensagem de esperança aos moradores. “Hoje sabemos das condições precárias em que se encontra o município de Pinheiro. Não podemos mais aceitar isso. Me coloco à disposição dos pinheirenses para reconstruir a cidade. Vamos fazer uma cidade melhor, uma cidade de todos, uma terra de oportunidades”, destacou.

O deputado Othelino Neto lembrou que o município pertence a todos os pinheirenses. “O município de Pinheiro não pertence a uma ou outra família. O município de Pinheiro pertence aos mais de 80 mil pinheirenses”, declarou o parlamentar.

O deputado Bira do Pindaré lembrou que o governador Flávio Dino enfrentou situação parecida na campanha para o governo do estado. “Quando o governador começou a  fazer campanha ele teve que derrotar uma oligarquia que tava no poder há 50 anos. Aqui em Pinheiro Leonardo Sá é o único que tem condições de libertar Pinheiro dessa continuação da oligarquia também”, enfatizou.