Eduardo Braide sabe que é cedo para “Bolsominar”

O deputado federal mais votado de São Luís, Eduardo Braide (PMN), único certo na disputa pela prefeitura de São Luís e com a vantagem do recall eleitoral, sabe que não pode tomar decisões precipitadas para tentar levar a prefeitura em 2020. Em 2016, terminou o primeiro turno com ampla vantagem, mas acabou derrotado.

Braide teve o convite do presidente do PSL, Chico Carvalho, para se filiar ao partido de Jair Bolsonaro e disputar a prefeitura de São Luís como o candidato do presidente. Braide preferiu esperar.

Na eleição deste ano, esperou até a última hora para anunciar que seria candidato a deputado federal. A estratégia deu certo. Braide teve o nome colocado em evidência como pré-candidato a governador, segurou a lembrança em São Luís e com muito material na cidade, teve a expressiva votação.

Como o PMN não atingiu a meta da cláusula de barreira, Braide pode mudar de partido a qualquer momento sem incidir na infidelidade partidária. Assim, pode aguardar mais o desenrolar do governo Bolsonaro para verificar se a onda conservadora se mantém e o presidente ainda estará com alta popularidade em 2020.

Vale lembrar que em São Luís a vitória foi de Fernando Haddad com 57,78% contra 42,22 do deputado federal. Apesar da onda bolsonarista forte na capital, não foi o suficiente para o pré-candidato arriscar.

Como jogador, Braide vai aguardar os ventos de 2019 mirando 2020.

Política maranhense em notas

Primeiro semestre da Assembleia I

assembleiaA Assembleia Legislativa votou nesta quarta-feira (15) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2016. Assim, cumpriu a última obrigação a ser votada antes do recesso parlamentar. Mesmo, regimentalmente, ainda devendo ocorrer sessão nesta quinta-feira (16), a perspectiva é que o parlamento esteja esvaziado e se ocorrer sessão, deverá ser curtíssima. Quanto a LDO, no que mais interessa aos deputados, estabeleceu que as  Emendas  Parlamentares serão  aprovadas no limite de  1,2%  da  receita corrente líquida prevista no Projeto encaminhado pelo Poder Executivo, sem emenda impositiva.

Primeiro semestre da Assembleia II

Com deputados de primeira viagem e outros que pouco falavam na Legislatura passada se envolvendo em debates polêmicos, o início desta Legislatura foi de discursos pobres e muitos ataques pessoais deprimentes. Os discursos tanto da oposição quanto dos governistas foram se aprimorando ao longo do semestre e melhorou a performance de tribuna dos edis. Porém, com a CPI da Saúde, que deve ser uma das mais espinhosas da história da Assembleia, o risco é grande do vale-tudo retornar.

Primeiro semestre da Assembleia III

Um ponto preocupante da atuação dos deputados é a participação nas comissões temáticas. Muitos projetos rapidamente despachados pela Comissão de Constituição e Justiça ainda estão parados nas comissões específicas porque não estão acontecendo as reuniões e deliberações. Tradicionalmente, uma ou outra comissão tem trabalho destacado na Casa, bem diferente do Congresso Nacional, onde os trabalhos das comissões são efervescentes. Teve deputado que brigou para ser presidente de comissão que nunca apareceu em nenhuma reunião. É algo que deve mudar no segundo semestre.

Câmara pagará INSS diretamente

20150715_100855O projeto original da LDO de São Luís previa o desconto direto do INSS da Câmara Municipal pela prefeitura. O presidente Astro de Ogum (PMN) alegou que a Câmara já havia negociado dívida com a Previdência e por isso precisava que o repasse fosse integral pelo município. O prefeito Edivaldo aceitou e a Comissão de Orçamento fez a retirada do artigo. Logo que assumiu a gestão da Câmara, Astro falou de “herança maldita” com um débito de R$ 50 milhões com o INSS. Então, negociou a anistia de multas e juros para pagar parceladamente os débitos e fazer o depósito regular.

PMN pode ser o caminho de Max Barros

braidemaxO deputado Max Barros está convicto de que o PMDB não deverá mais ser sua legenda. O presidente do PMN, deputado Eduardo Braide, já fez o convite para que o Max se filie ao seu partido. Braide espera reforçar os quadros da legenda já para a eleições municipais de 2016 e a eleição estadual em 2018. O ainda peemedebista não confirma a aceitação do convite. Faltando muito tempo para o prazo final de filiações, Max não tem pressa para escolher novo caminho.

Sem medo das chantagens dos Murad

rogerioO deputado Rogério Cafeteira (PSC) desafiou a deputada Andrea Murad a parar de uma vez com as ameaças e as chacotas e demonstrar o que ela teria contra ele e contra a Assembleia, já que os deboches da filha de Ricardo Murad aparentam apenas uma chantagem contra a CPI. “Se a senhora acha que tem alguma coisa contra mim, denuncie no Conselho de Ética e a gente vai esclarecer. Se a senhora está com deboche, pode ter certeza que eu não barrarei nem tentarei barrar nenhuma entrada sua de investigação no Conselho de Ética. A sociedade quer saber: o que é que tem contra mim? Eu estou lhe desafiando, vamos botar em pratos limpos: quem tem o quê, quem tem sujeira para aparecer. […] V. Exa. sempre diz aqui ameaçando a Casa, que em outubro vão saber. Deputada, isso é crime. Se a senhora tem alguma coisa, se a senhora tem algum conhecimento de alguma coisa errada dentro da Casa e não denuncia”, pontuou.

Aumento salarial para agentes de saúde

flavioagentessaudeO governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou a ampliação do salário dos agentes de saúde, que acontecerá progressivamente ao longo dos quatro anos de governo. No evento ocorrido na manhã desta quarta (15), o Governo do Estado também assinou Acordo de Cooperação com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) para estabelecer ações de capacitação aos profissionais do Sistema Único de Saúde. A capacitação e o apoio técnico-científico aos profissionais do SUS nas áreas de Atenção Básica, Vigilância e Gestão em Saúde são alguns dos compromissos firmados no Acordo de Cooperação. No documento, o Executivo Estadual amplia o conjunto de ações voltadas para o atendimento básico de Saúde.

Saída de Astro de Ogum é boa para o PMN

Eduardo Braide e Bárbara Soeiro terão mais facilidade para atrair filiações para o PMN

Eduardo Braide e Bárbara Soeiro terão mais facilidade para atrair filiações para o PMN

Internamente, o PMN comemora a já quase certa desfiliação do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum, que deverá se filiar ao PR. O babalorixá é uma grande liderança e este é justamente o problema. A dificuldade na formação da chapa proporcional para as eleições de 2016.

Com dois candidatos fortíssimos – Astro de Ogum e Bárbara Soeiro – o partido é pouco atrativo para quem quer concorrer nas eleições do ano que vem. Quem entrasse no PMN para concorrer a vereador, certamente serviria de “bucha de canhão” para eleger os dois cabeças da chapa.

Com apenas uma candidatura fortíssima, a de Bárbara, outros candidatos entram com melhores possibilidade de eleição da vereadora do São Cristovão e mais um ou dois, dependendo da coligação onde o PMN entrar. Assim, os outros candidatos passam a ter mais chances e o partido fica mais atrativo para novas filiações e se fortalece para 2016.

O presidente estadual do partido, Eduardo Braide, e a presidente municipal, Bárbara Soeiro, não deverão fazer força para manter Astro e nem tentar o mandato por infidelidade partidária. Mas a saída ainda passará pelo crivo da direção nacional da legenda.

Dirigentes de pequenos partidos se irritam com veto de Roseana a filiações

Roseana tem dificuldade de apaziguar disputa entre partidos grandes e pequenos de sua base.

Roseana tem dificuldade de apaziguar disputa entre partidos grandes e pequenos de sua base.

Os dirigentes de PHS, PSL, PMN e PRB estão muito irritados com a determinação da governadora Roseana Sarney (PMDB) de todos os deputados aliados e secretários que forem trocar de partido devem se filiar de preferência ao PMDB, DEM e PV como informou o blog do Gilberto Léda (veja aqui).

“Não é que queiramos que deputados venham para nossas siglas, mas a declaração da governadora é infeliz, sob o ponto de vista da respeitabilidade aos demais partidos que formam a base aliada dela. Dá a entender que ela está alijando aqueles que engrossam as fileiras da luta pela eleição do candidato que ela escolheu para disputar o governo”, disse um indignado dirigente de uma dessas siglas que não quis se identificar.

Os pequenos partidos estão revoltados também com as declarações do deputado César Pires de que estas legendas estão alugando vagas para deputados. César foi chamado para dura reunião com os caciques do governo. O clima ainda é de tensão entre partidos grandes e pequenos do grupo palaciano.