Escola é incendiada no São Bernardo

escolaincendiada

A escola municipal Ana Lúcia Chaves, no bairro São Bernardo, foi alvo de ataque neste sábado (1º). A escola foi incendiada por criminosos. Como a escola é seção eleitoral, membros do Tribunal Regional Eleitoral já foram ao local para saber se existe condições de votação ou se será necessária mudança do local.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior também se dirige ao local para averiguar as providências a serem tomadas.

Governo e Prefeitura começam Interbairros que vai desafogar trânsito da Guajajaras

Print

Prefeitura e Governo iniciaram a construção de mais uma via interbairros na capital. Em ritmo intenso de trabalho, o prefeito Edivaldo e o secretário estadual de Infraestrutura, Clayton Noleto, acompanharam na manhã desta terça-feira (1º), o início das obras de mais uma interbairros na capital. A nova conexão viária vai interligar o bairro Parque Sabiá à Forquilha.

“Estamos com um volume muito grande de obras em execução em nossa cidade em parceria com o governo Flávio Dino. São serviços importantes, como estes que acabamos de acompanhar no Parque Sabiá e Forquilha e na entrada da cidade, que vão proporcionar melhorias na mobilidade urbana de São Luís, tirar algumas regiões do isolamento, estimular o desenvolvimento do comércio local e promover a melhoria da qualidade de vida da população. Acompanhamos a execução dessas obras diretamente, vistoriando cada etapa, conversando com a comunidade, para que os serviços sejam entregues o mais rápido possível à população”, disse o prefeito Edivaldo.

parceria

As obras da interbairros Parque Sabiá/Forquilha iniciaram com a construção de uma ponte de concreto com 10 metros de extensão, em um trecho de 635 metros que será interligado a outras vias da região, melhorando a mobilidade em toda a área até a Forquilha. Além da ponte nova que começou a ser construída na altura da Rua 10, no Parque Sabiá, a obra compreende ainda serviços de requalificação de pistas danificadas, implantação de asfalto em trechos sem pavimentação; sinalização horizontal e vertical; e revitalização da iluminação pública da região.

Além de beneficiar diretamente os moradores do Parque Sabiá, Forquilha, São Bernardo, entre outras comunidades do entorno, a construção desta interbairros vai melhorar também a fluidez de veículos na Avenida Guajajaras, com o escoamento do tráfego para quem transita no sentido São Cristóvão/Forquilha/Estrada de Ribamar (MA 201), tendo em vista que a nova rota poderá ser feita pelos veículos sem passar pela rotatória da Forquilha.

Fruto de parceria firmada entre a Prefeitura de São Luís e o governo do Estado, o Programa Interbairros está implantando 14 novas conexões viárias no trânsito de São Luís. O valor total do investimento é de R$ 32 milhões. A ação tem como objetivo criar novas possibilidades de trafego de veículos para melhorar a mobilidade urbana na capital maranhense.

Ex-prefeito é condenado a devolver R$ 900 mil e tem direitos políticos suspensos

corolianoOs desembargadores da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) mantiveram sentença do juízo da Comarca de São Bernardo, que acatou ação civil pública do Ministério Público do Maranhão (MPMA) para condenar o ex-prefeito do Município, Coriolano Almeida, por atos de improbidade administrativa.

Conforme a decisão, após esgotados os recursos, o ex-gestor terá que ressarcir integralmente o dano ao erário, no valor de R$ 900 mil; sofrerá suspensão  dos direitos políticos por cinco anos; pagamento de multa civil no valor de dez vezes o salário do cargo e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de três anos.

Na ação, o Ministério Púbico alegou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apurou várias irregularidades nas contas de Coriolano Almeida referentes ao exercício financeiro de 2003, como aplicação irregular de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF); ausência de justificativa pela não realização de processo licitatório para aquisição de bens e construções; fragmentação de diversas despesas para aquisição de medicamentos, material didático, combustível, alimentos, reforma de unidade escolar, frete de veículos e compra de imóveis.

Em recurso interposto junto ao Tribunal de Justiça, o ex-prefeito alegou ausência de lesão ao erário e de dolo, sustentando que a competência para julgamento das contas seria da Câmara Municipal, a qual aprovou as contas e não acolheu o parecer do TCE.