Crise no ministério usada sorrateiramente

PCdoB baleado: de onde vêm as balas?

A mídia palaciana do estado está aproveitando ao máximo a crise no Ministério dos Esportes para queimar o PCdoB e, de quebra, atingir o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), hoje, um nome temerário nas pretensões palacianas de vitória em 2014. Os blogueiros do grupo, que por sinal, vivem em pé de guerra, estão trucidando o partido em todos os níveis.

Não estou defendo Flávio Dino (PCdoB), que aliás, poderia até ser beneficiado com a possível queda do ministro Orlando Silva, já que é um dos cotados ao ministério. O grande problema de usar o caso de irregularidades do programa Segundo Tempo como válvula de escape para dizer que todo mundo do PCdoB é bandido é baixa.

Assim como não acho que todos os membros do DEM são safados por conta do Mensalão do partido, promovido pelo ex-governador do DF, Roberto Arruda. Do mesmo modo no PSDB, PT, e PMDB: partidos grandes e heterogêneos que são compostos por gente honesta e pilantras.

Agora, utilizar um caso tão distante para agredir um adversário e colocar em xeque a honestidade de milhares de comunistas no país demonstra uma insegurança que acredito até desnecessária. Afinal, estamos há três anos da eleição que realmente interessa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.