Pesquisa da Exata não trouxe grandes surpresas

A pesquisa do Instituto Exata sobre a intenção de votos em São

Flávio e Castelo disputam a ponta. Mas se Flávio não for candidato?

Luís que vazou e foi publicada pelo blog do Décio Sá não trouxe nada de extraordinário com relação às projeções já esperadas a partir da última pesquisa feita pelo Instituto Amostragem, em setembro, e os movimentos políticos dos últimos meses.

 Na pesquisa, o prefeito João Castelo (PSDB) conseguiu melhorar bastante o desempenho continuando em segundo. Na espontânea, quando não é mostrado o nome dos pré-candidatos, Flávio Dino (PCdoB) liderava, mas era “marcado” de perto por Castelo: 18,67% do comunista contra 13,33% do tucano. Na pesquisa da Exata 16% para Castelo e 14% para Dino.

 Porém, quando os nomes dos pré-candidatos eram mostrados, e esta sim é mais importante, já que o eleitor geralmente não lembra quem são os políticos quando não é estimulado, Flávio continua liderando com 33% contra 30% do prefeito. Porém, a distância diminuiu bastante para a pesquisa da “Amostragem”. Nesta, o presidente da Embratur liderava com folga: 40,33% contra 17,5%.

A melhora do desempenho de Castelo era esperada, já que o prefeito tem “invadido” alguns bairros e principalmente a zona rural com asfaltamento. Além do mais, a queda de Flávio Dino também não é nada de mais, uma vez que ele está cada vez mais distante das discussões políticas na cidade, desde que assumiu o cargo de presidente da Embratur. Flávio também nega veementemente que é pré-candidato, enquanto os adversários, João Castelo e Max Barros (PMDB) se lançaram muito antes das convenções. A incerteza quanto a candidatura de Dino também afasta o eleitor.

 Outro fato que chama a atenção nesta pesquisa foi a ascensão do ex-prefeito Tadeu palácio (PP) que aparece bem na terceira colocação tanto na estimulada (8%), quanto na espontânea (3%, enquanto os demais não passaram de 1%).

 Já o candidato palaciano não mostrou grande melhora, estando apenas com 2% nos dois cenários. Mas Max Barros (PMDB) ainda é muito desconhecido nos principais centros periféricos. Sem tanta rejeição, ainda existe a possibilidade de crescimento.

 E o mais importante a analisar deste cenário eleitoral é: se Flávio Dino não for candidato, para onde vão seus votos? Isto realmente será determinante na eleição para o próximo chefe do poder executivo municipal.

 Estimulada

Flávio Dino (PCdoB) – 33%

Castelo (PSDB) – 30%

Tadeu Palácio (PP) – 8%

Edivaldo Holanda Jr. (PTC) – 7%

Eliziane Gama (PPS) – 4%

Bira do Pindaré (PT) – 3%

Max Barros (PMDB) – 2%

Roberto Rocha (PSB)- 2%

Marcos Silva (PSTU) – 2%

Nenhum /branco/ nulo – 8%

Não sabe/Não respondeu – 2%

Espontânea

Castelo (PSDB) – 16%

Flávio Dino (PCdoB) – 14%

Tadeu Palácio (PP) – 3%

Edivaldo Holanda Jr. (PTC) – 2%

Bira do Pindaré (PT) – 1%

Eliziane Gama (PPS) – 1%

Max Barros (PMDB) – 1%

Roseana Sarney (PMDB) – 1%

Luis Fernando Silva (DEM) – 1%

Marcos Silva (PSTU) – 1%

Cleber Verde – 0%

Outros – 1%

Nenhum – 10%

Não sabe – 48%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.