Deputados tentam justificar 18 salários: missão difícil!

Explicação de Milhomem: deputado é instituição de caridade.

Maranhão, meu querido Maranhão. Você sempre sendo motivo de chacota nacional! Já na madrugada de hoje (7), os 18 salários mínimos que os deputados estaduais ganham foram destaque, desta vez no Jornal da Globo, com direito ao comentário de Arnaldo Jabor.

E em rede nacional, vimos o experiente deputado Tatá Milhomem (PSD) justificar o motivo de achar justo o parlamentar maranhense ganhar 18 salários por mês: ser uma instituição de caridade. “Se você verificar no dia 15 de cada mês o deputado não tem mais dinheiro na conta. Ele não deixa de ser uma instituição de caridade”, afirmou.

O deputado Zé Carlos (PT) também soltou uma linda frase: “Não temos que cortar de quem ganha mais. O que precisamos é elevar o salário de quem ganha menos”. Dito assim é lindo, mas não vemos nenhuma ação efetiva para os que ganham menos melhorarem a situação.

Graça Paz (PDT) deu sua justificativa: “Temos que viajar bastante. O deputado ajuda muitas pessoas”. Amiga Graça, pelo menos a parte de viagem não dá. Todas as viagens são custeadas com Diárias, que são vultuosas na AL.  

 Assim, mesmo com o corte de “três” dos 18 salários, a Assembleia fica manchada pelo tempo em que os parlamentares receberam as ajudas de custo sem nenhum pudor, só tomando uma atitude após a veiculação da matéria na Folha de S. Paulo, o que fez o comentarista da Globo chamar a relação dos parlamentares com os eleitores de aristocrata, lembrando que não é missão de deputado “ajudar” de forma financeira as pessoas. Mas é como ocorre no Brasil inteiro e de maneira bem clara e acentuada no Maranhão.

 A pergunta é: O Ministério Público vai se manifestar com relação a este escândalo? A resposta é: não.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.