Juiz sérgio Muniz desabafa sobre processo contra Roseana

O juiz que conduz as oitivas no Maranhão do processo que pede a cassação da governadora Roseana Sarney (PMDB) e do vice Washignton Oliveira (PT) fez um verdadeiro desabafo durante a realização da audiência que ouviu as testemunhas do Processo de Cassação da governadora Roseana.

Ele tentou explicar os motivos pelos quais não realizou a audiência durante o período que ficou responsável pela realização durante 52 dias no ano passado. Segundo Muniz, ele esclareceu ao STE que iria primeiro cuidar dos processos do Estado para em seguida realizar a audiência.

Muniz em tom de extrema revolta, disse que não poderia ser dado como impedido no processo por não ter nada a ver com o grupo da governadora Roseana Sarney e estar sendo até mesmo vítima do grupo. “Todo mundo sabe que eu concorro a uma vaga de desembargador e o Ricardo Murad (Secretário de saúde do estado e homem-forte do governo estadual) trabalha para beneficiar o irmão dele (o advogado Samir Murad) e me prejudicar. Como eu poderia estar beneficiando este grupo?”, frisou.

Sobre a ligação com o governo do Estado, já que seu pai, Antonio Muniz, ser secretário-adjunto na Casa Civil, Muniz justificou afirmando que seu pai já trabalha no governo desde que ele tinha nove anos de idade, iniciando a carreira pública no governo João Castelo. “Meu pai serve o Estado há 32 anos. Já foi chefe da Casa Civil, trabalhou pelo Banco do Estado. Trabalhou em governos ligados hoje à oposição como Castelo, Luis Rocha (o filho Roberto Rocha é da oposição) e Zé Reinaldo. Foi também candidato a prefeito de Santa Rita pelo PDT, partido de oposição”, alegou.

O lamentável foi a forma como Muniz tratou a equipe do jornal Pequeno, que compareceu à audiência para fazer a cobertura. Ele esbravejou que não falaria com um órgão de imprensa que fica o “esculhambando” e deixou a equipe do JP falando sozinha. Lemntável e deselegante a atiutude de Muniz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.