Ivaldo: “me tiraram de forma deselegante”

Ivaldo Rodrigues: retirado sem aviso prévio da presidência do PDT.

Como diria a apresentadora do Jornal Hoje, Sandra Annenberg, “Que deselegante” (entenda aqui)! Assim pode ser definida a destituição do vereador Ivaldo Rodrigues (PTD) do comando do PDT ludovicense. O vereador falou hoje (2) ao blog sobre a forma como saiu da presidência da Executiva.

O vereador disse que cotinua leal ao partido, e que saia de cabeça erguida, pois sequer queria ter assumido o comando do PST-São Luís. “Presidência de partido, ainda mais em comissão provisória é assim, hoje assume um, amanhã já é outro. eu não queria e resisti a assumir, mas fui convocado pela executiva nacional para presidir o partido. Eu estava em uma situação cômoda para me dedicar á minha reeleição na Câmara”.

Ivaldo disse que deixou claro ao presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que era aliado do prefeito João Castelo (PSDB) quando assumiu e afirmou que assim continuará. “Eu sempre tive um lado e ele sempre foi claro para todos. Ninguém pode dizer que mudei ou que trai alguém. Pois sou aliado do prefeito desde o primeiro momento até hoje”, afirmou o pedetista.

Mas o vereador não escondeu a mágoa pela forma como foi “escurraçado” da presidência do PDT-São Luís. Ele gostaria de, pelo menos, ter sido havisado oficialmente. “Não havia necessidade de ter sido desta forma. Se a orientação da nacional hoje é outra, deveriam ter me comunicado, me explicado a situação. Claro que não mudariam minha posição. Mas me tiraram de forma deselegante”.

O racha no PDT só aumentou com a destituição de Ivaldo do comando. Seu grupo castelista se fecha e se afasta do grupo de Weverton Rocha (novo presidente da Comissão Municipal). Ivaldo garante que continuará apoiando Castelo, assim como os secretários municipais Júlio França, Clodomir Paz, Euclides Moreira e outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *