Oposição protesta contra cargos da Fundação

Fundação da Memória Republicana.

A criação da Fundação da Memória Republicana Brasileira (antiga Fundação José Sarney) ainda rende o que falar na Assembleia Legislativa. O plenário da Casa aprovou na sessão desta terça-feira (10), por maioria dos votos, o Projeto de Lei que cria a Fundação e autoriza a aceitação de doação com encargo e a criação de cargos da sua estrutura administrativa.

A Fundação terá 44 cargos, sendo todos em comissão, o que frustra a perspectiva de concurso público para a Fundação que foi estatizada. Os cargos são distribuídos por departamentos, diretorias, assessorias técnicas e presidência. Dos cargos criados, apenas o presidente terá a simbologia isolado. Dois cargos serão destinados para assessor sênior e três para auxiliar técnico de transportes oficiais.

O deputado Bira do Pindaré (PT) reclamou na tribuna da Casa, sobre a criação dos cargos. “A estrutura montada da Fundação Memória Republicana é maior do que muitas secretarias do Estado, só para cuidar das coisas que o Presidente Sarney recebeu na época em que era Presidente, para cuidar dos seus presentes, daquilo que ele recebeu durante o exercício da Presidência da República”, protestou.

O Projeto foi aprovado contra os votos dos deputados Luciano Genésio (PC do B), Othelino Neto (PPS), Marcelo Tavares (PSB), Bira do Pindaré (PT), Cleide Coutinho (PSB) e Gardênia Castelo (PSDB).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.