Vice-prefeita assume em Vitorino Freire

A vice-prefeita de Vitorino Freire, irmã Celite (PSB) assumiu a prefeitura do município no início da tarde desta quinta-feira (9). Muitos cogitavam que ela não deveria assumir para não ficar inelegível por conta da lei de incompatibilização. Isto porque Celite concorria a uma vaga na Câmara Municipal de Vitorino.

A cidade de Vitorino Freire ficou sem gestor municipal depois que o prefeito José Ribamar Rodrigues foi afastado de maneira imediata pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) na última terça-feira (7) acusado de desvio de verbas públicas.

A vice-prefeita estava sendo orientada a não assumir para que pudesse continuar concorrendo ao cargo de vereadora. Mas resolver encarar o cargo. Afinal, mesmo que Ribamar Rodrigues consiga reverter o quadro Irmã Celite terá ainda um bom tempo como chefe do executivo de Vitorino. Então, melhor ser prefeita por um tempo razoável do que ainda se arriscar em uma candidatura de vereadora. Assim, ela assumiu e ficou inelegível para o cargo que concorria.

Já o prefeito afastado está furioso com o deputado Stênio Resende (PMDB), a quem atribui seu afastamento. Ribamar diz que não teve direito de defesa.

José Ribamar Rodrigues foi condenado por fraude em licitações e desvio de verbas públicas no valor de R$ 2.337.772,44, em 2005. O relator do processo foi o desembargador Raimundo Melo. Na denúncia do Ministério Público Estadual consta que, no exercício do mandato, Rodrigues teria dispensado o processo licitatório, fora das hipóteses previstas em lei e adquiriu bens e serviços sem concorrência ou coleta de preços. Existem outras cinco ações desse tipo no Tribunal de Justiça, só contra o prefeito afastado de Vitorino Freire.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.