O bicho tá pegando na disputa pela presidência da Câmara

Alterâ Bernardino, jornalista

Dia 1º de janeiro de 2013 está chegando. Nessa data serão realizadas as posses dos vereadores e do prefeito eleitos de São Luís. Mas o bicho que está pegando mesmo é a eleição para a Presidência da Câmara Municipal. Neste processo, um grupo formado por 22 vereadores promoveu uma articulação em torno de um nome de consenso, despontando o de Antonio Isaias Pereirinha (PSL), enquanto do outro lado entre apenas nove parlamentares estavam sendo cogitados os nomes de Edmilson Jansen (PTC), Ivaldo Rodrigues (PDT), Bárbara Soeiro (PMN), Rose Sales (PCdoB) e Roberto Rocha Junior (PSB). Com o decorrer dos acontecimentos, o grupo dos 22 consolidou e sufragou o nome de Pereirinha, mas do lado dos nove restantes nenhum dos cinco ventilados conseguiu se viabilizar.

No entanto, com inspirações e sonhos estranhos, de repente nos últimos dias dois vereadores sinalizaram abandonar o grupo majoritário e ensaiar uma candidatura, tendo à frente a vereadora Helena Duailibe (PMDB), integrante do grupo dos 22. A dupla é formada pelos vereadores Marquinhos (PHS) – eleito com votos da Vila Luizão e outros bairros, e que desde o resultado final do pleito decidiu mudar-se de mala e cuia para hotéis da orla marítima, alegando estar sofrendo pressão dos eleitores, para quem está dando as costas – e Pedro Lucas (PTB) – filho do deputado federal licenciado, secretário de Estado de Educação Pedro Fernandes, e ex-namorado de Maria Adriana Murad Sarney, filha de Fernando Sarney, neta de Zé Sarney. Quem estaria financiando a hospedagem de um e qual o intento do outro?

Helena Duailibe usou seu Facebook para comentar discretamente o assunto, sem manifestar abandono ao grupo que escolheu Pereirinha. O comentário corrente é que as conversas no sentido de desestabilizar o G-22, com o suposto lançamento da peemedebista, estariam sendo articuladas pelo ex e suplente de deputado Edivaldo Holanda Braga, pai do prefeito eleito Edivaldo Holanda Junior (PTC), em sintonia com o senador João Alberto (PMDB), levando a reboque o deputado Othelino Neto (PPS), o suplente de deputado Weverton Rocha (PDT) e outros do mesmo naipe. Quais interesses movem as nobres intenções destes nobres senhores?

Mas, ao que parece, o grupo majoritário de vereadores permanece coeso, pois os que já foram procurados descartaram abandonar o projeto de eleição de Pereirinha. Enquanto isso, Ivaldo Rodrigues renunciou a sua pré-candidatura, podendo se integrar ao outro grupo, que também poderá receber novas adesões. O pedetista sentiu-se abandonado e traído por seus companheiros, além de já surgirem comentários nos meios jornalísticos e políticos sobre o início de um racha na base aliada do futuro governo municipal.

Como está dito no título deste comentário, o bicho tá legando mesmo na eleição para a Mesa Diretora da Câmara Municipal, e esse processo eleitoral para escolha do novo presidente do Legislativo Ludovicense está servindo para se conhecer quem é quem na política ora em curso em São Luís. Para saber quem se alinha pela causa do coletivo e quem entra na briga por interesses escusos. Que este exemplo sirva para quem acompanha a política conhecer quem são e quais são as posturas dos eleitos representantes da população e como agem diante de situações que refletem na vida da municipalidade e na condução do município.

Nota do Blog: oblog cedeu espaço para o artigo do jornalista Alterê Bernardino, que não necessariamente representa o pensamento deste blogueiro. Porém, conhecedor profundo dos acontecimentos da Câmara Municipal, vale observar o pensamento de Alterê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *