Câmara: briga por comissões e formação de blocos ocorre silenciosamente

Período de recesso é sinônimo de calmaria na Câmara Municipal? Definitivamente não. Enquanto, aparentemente só os profissionais da construção civil se mexem no parlamento, na reforma da Casa, os vereadores se mexem de maneira sutil para garantir as participações e presidências das comissões parlamentares, que garantem boa visibilidade. A discussão pela formação de blocos, já que o parlamento cresceu de 21 para 31 vereadores, também esquenta o período.

O grupo dos 19 vereadores que apoiou a eleição de Isaías Pereirinha (PSL) quer monopolizar as presidências de comissões. Os demais já estão de olho para que estas não fiquem só com este grupo. Os 12 que fazem parte do outro grupo não querem ficar de fora. O G-19 deve até abrir mão de algumas para o outro grupo, mas comissões estratégicas deverão ficar com o grupo de Pereirinha, como Comissão de Constituição e Justiça, além da comissão de Orçamento.

Um grupo de seis vereadores tentou formar um bloco independente em 2011 na Casa, o que acabou não prosperando. Agora, com mais vereadores, a montagem da divisão por blocos pode ser institucionalizada. O G-12 está vendo com bons olhos a possibilidade de grupos, assim também dividiria o grupo de Pereirinha, tendo mais chances em determinadas votações.

Por enquanto, apenas pequenas movimentações isoladas de vereadores que visitam a casa de Pereirinha. Mas com a proximidade do retorno das atividades parlamentares em fevereiro, a coisa deve esquentar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.