Renan Calheiros volta à presidência do Senado em eleição secreta

Do Correio Braziliense Online

Vitória de Renan foi avassaladora.

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi eleito, nesta sexta-feira (1°/2), o presidente do Senado Federal. A vitória avassaladora – com 53 votos, contra 18 para o senador Pedro Taques (PDT-MT)-, já era esperada pela maioria dos parlamentares e até mesmo pelo concorrente, que discursou hoje em plenário como “titular da perda anunciada”, nas próprias palavras dele. Foram contabilizados dois votos em branco e dois nulos. No total, 78 senadores votaram. Faltaram à votação os senadores Humberto Costa (PT-PE), Luis Henrique (PMDB-SC) e João Ribeiro (PR/TO). Com a vitória, Renan agora retoma o cargo para o qual foi obrigado a renunciar em 2007, para fugir da cassação.

Terminada a contagem de votos, Calheiros fez o primeiro discurso como presidente da Casa, no qual defendeu a modernização constante do Legislativo. “Temos agora a oportunidade de aprofundar a mudança de costumes e práticas. O Senado precisa se modernizar e se abrir ainda mais à sociedade”, disse.

Calheiros ressaltou que sua gestão será pautada no diálogo, equilíbrio, transparência e respeito aos parlamentares. Disse também que, a partir de agora, o Senado e o Congresso não serão mais “subalternos”. “Não acredito na política do fim do mundo, mas também não é o fim do mundo o Senado derrubar vetor presidenciais”, acrescentou ao afirmar que tratará de criar mecanismos para limpar a pauta de vetos. “Teremos um Legislativo mais forte”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.