Secretaria de Urbanismo define desapropriações do canal Cohab-Cohatrac

Secretário Felipe Camarão em reunião com moradores.

Na manhã desta quinta-feira (14), o secretário de Urbanismo (Semurh), Felipe Camarão, e a vereadora Rose Sales estiveram reunidos com os moradores das casas sobre o canal Cohab-Cohatrac. O encontro foi realizado na sede do Centro Social Urbano (CSU) e teve como objetivo dialogar sobre a desapropriação da área.

As obras do canal do Cohatrac/Cohab não resistiram a forte chuva e parte da estrutura foi arrastada pela força da água. Em vistoria realizada pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp) foi detectado que as saídas de escoamento de águas pluviais foram obstruídas pela rede de esgoto e o acúmulo de dejetos provocou alagamentos nas casas construídas sobre o córrego e em várias ruas da Cohab.

A desobstrução dos córregos e a limpeza dos canais são algumas das medidas emergenciais tomadas pela administração municipal para diminuir os impactos do período chuvoso para as 45 famílias que residem sobre o canal.

Equipes técnicas e assistentes sociais da Prefeitura de São Luís irão avaliar as estruturas das casas e em dois dias os moradores serão informados sobre os valores indenizatórios.

Segundo Felipe Camarão, reuniões já estavam acontecendo há cerca de três semanas para agilizar os acertos sobre valores indenizatórios e desapropriação do canal para dar continuidade a obra e evitar situações de calamidade ainda maiores.

“Nós recebemos essa missão e vamos resolver a situação que se encontra. Esse canal deveria ter sido concluído em 2011. Já tivemos reuniões com a comunidade e, com transparência, diálogo e trabalho conjunto com os moradores chegaremos a um consenso e valores justos a essas pessoas. Em primeiro lugar vamos atentar a segurança dessas famílias e garantir a elas o direito fundamental da moradia”, declarou o titular da Semurh.

Moradora da localidade há 30 anos, Maria das Dores Araujo, falou sobre a luta diária que se arrastou ao longo de vários anos para que o poder público desse a devida assistência. “Há muitos anos fazemos vários abaixo-assinados para resolverem essa situação e nunca nos ajudaram, temos fé e acredito positivamente que vai dar certo, agora será resolvido”, disse.

A situação das famílias está sendo avaliada pela Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas) e Defesa Civil para devida adequação no aluguel social. Posteriormente, a Semcas também efetuará o cadastro para sorteio no programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida.

Com informações da Secom municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.