Carlos Brandão: “não podemos agradar um colega deixando o partido menor”

Presidente do PSDB-MA, Carlos Brandão

O presidente estadual do PSDB, deputado federal Carlos Brandão, evita falar sua posição pessoal sobre o destino dos tucanos na eleição de 2014, mas garanteque o principal foco do PSDB deve ser o crescimento do partido do partido ou manutenção do que já tem (2 deputados federais e 2 estaduais). Para Brandão, qualquer definição da aliança em 2014 tem que passar por esta discussão.

“Temos correntes dentro do partido que defendem todas as teses: aliança com governo, aliança com Flávio Dino e candidatura própria. O principal objetivo é não sairmos da eleição um partido menor. Às vezes um membro quer resolver seu interesse expondo o partido a ficar menor. Não podemos agradar o interesse de um colega deixando o partido menor”, afirmou, sem citar nomes, mas em uma clara referência ao prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), que preocupado com as parcerias com o governo do Estado, quer a aliança com o PMDB.

Para o presidente do PSDB no Maranhão, outro fator de preocupação são os interesses nacionais com a candidatura de Aécio Neves a presidente da República, que precisará ter palanque no Maranhão. O presidente alega que será difícil compor com o governo se o vice for do PT, do mesmo modo com Flávio Dino. “São problemas nacionais e locais. Como estaremos em um palanque pedindo voto para Dilma Rousseff e em uma coligação com o vice do PT? A Dilma é aliada da família Sarney e o Aécio ficaria sem palanque”.

Embora como presidente do partido se negue a expor sua posição oficialmente, Brandão dá clara demonstração de ser favorável à aliança com Flávio Dino, esperando que Flávio não fique com Dilma, mas coma candidatura de Eduardo Campos à presidente, podendo dar também palanque a Aécio Neves no Maranhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.