Secretáriode Saúde garante que hospital Jackson Lago sairá do papel

O secretário de Saúde, Vinícius Nina, garantiu a construção do novo hospital de Urgência e Emergência Dr. Jackson Lago, a ser construído pela Prefeitura de São Luís na entrada da cidade. Além disso, assegurou que haverá recurso para mantê-lo junto ao Ministério da Saúde. A declaração foi dada nesta segunda-feira (8), durante painel na Câmara Municipal para discutir a saúde de São Luís.

Um dos temas mais questionados foi em relação ao novo hospital. O secretário Vinícius Nina lembrou que o local onde seria construída a unidade de saúde é de difícil acesso, não possuindo linhas de ônibus e com problemas de topografia. “Foi criada uma comissão de estudo técnico para verificar o local. Estamos em negociação com o terreno que hoje é usado pelo Ministério do Exército, que já sinalizou positivamente. A capitação de recursos será feita junto ao BNDES e participação do tesouro”, afirmou.

BALANÇO

Em um balanço das ações da Secretaria de Saúde (Semus), Nina explanou sobre o ingresso de 45 novos médicos na atenção básica municipal; a reestruturação do SAMU, que no início da gestão apenas duas ambulâncias tinham condições de atender a população, e que agora conta com 20 veículos. Ele falou ainda das escalas de trabalho dos profissionais da saúde que foram normalizadas, bem como do atendimento nas Unidades Mistas que foi restabelecido. Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cohatrac, o Socorrinho I, o serviço médico foi regularizado nas diversas especialidades, incluindo os serviços de odontologia e ortopedia.

O secretário também anunciou a adesão ao programa “Crack, é possível vencer”, que em breve será lançado. Também falou da implantação da reforma da Unidade Mista do Coroadinho, reestruturação do Socorrão II e do Hospital da Mulher, com os 35 leitos para retaguarda por conta da superlotação do Socorrão I. Vinícius Nina ainda retratou dos favoráveis índices da Vigilância em Saúde e controle da dengue, tanto pelo carro fumacê quanto pelas 250 mil visitas dos agentes apenas em dois meses.

A vereadora Helena Duailibe (PMDB), que foi a propositora do Requerimento pedindo a audiência, reconheceu a disposição da Prefeitura em dar transparência às ações, respondendo os questionamentos do poder legislativo. “Temos que agradecer a presença do secretário e sua equipe. Nada melhor do que uma audiência com quem faz a saúde acontecer. Estamos aqui tentando encontrar as soluções. É desta forma que vamos fazer a saúde crescer”, ponderou.

O líder do governo na Câmara Municipal, Honorato Fernandes (PT), disse que a avaliação do evento foi positiva, pela demonstração de várias ações já feitas em pouco tempo da atual gestão municipal. “A avaliação é positiva. Agora, precisamos de uma articulação muito maior com o Governo do Estado e Governo Federal. Precisamos de uma saúde integrada. Fico satisfeito com a quantidade de ações na área da saúde em tão pouco tempo, demonstrando a mudança no modo administrar”, ressaltou.

O presidente em exercício da Câmara Municipal, Pavão Filho (PDT), disse que o parlamento fez seu papel, colocando em discussão os assuntos pertinentes da cidade, ressaltando a vontade da Prefeitura em melhorar a saúde do município. “A Câmara cumpriu seu papel, exigindo soluções para os problemas da cidade, exigindo soluções. Sabemos que os problemas se arrastam ao longo dos anos. O secretário, com toda sua equipe, demonstrou muito equilíbrio e vontade de acertar. Mas o processo de saúde estabelece a gestão bipartite e tripartite. Temos que estabelecer a parceria entre governos estadual, municipal e federal”, sentenciou.

Além do secretário Vinícius Nina, estiveram presentes o secretário Osmar Filho (Articulação Política), além do diretor do Socorrão I, Yglésio Moyses, o diretor do Socorrão II, Ademar Bandeira, juntamente com os técnicos da Secretaria de Saúde municipal. Também participou o ex-vereador Abdon Murad, presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-MA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.