Cinco deputados já definiram que não buscam a reeleição

Eliziane tentará o governo do Estado ou uma vaga na Câmara federal.

Eliziane tentará o governo do Estado ou uma vaga na Câmara federal.

Cinco deputados já estão definidos com relação à 2014 para não tentar nova eleição para a Assembleia Legislativa e ainda existem outros indefinidos que também podem tentar. Eliziane Gama (PPS), Rubens Júnior (PCdoB), Zé Carlos (PT), Cleide Coutinho (PSB) e Tatá Milhomem (PSD) não se candidatarão novamente a deputado estadual.

Eliziane Gama (PPS) tenta se viabilizar como candidata ao governo do estado e articula coligações com partidos como o PSDB. Caso sua candidatura ao governo não se viabilize, ela tentará uma vaga na Câmara Federal.

Definidos para disputar uma vaga na Câmara Federal já estão os deputados Zé Carlos (PT) e Rubens Pereira Jr. (PCdoB). Dificilmente mudarão de ideia, porém não é impossível, um convite para que Zé Carlos possa disputar como vice na chapa de Luís Fernando (PMDB) ao governo do estado.
Fora da reeleição e da disputa política de cargos eletivos devem ficar Tatá MIlhomem (PSD) e Cleide Coutinho (PSB), o primeiro vem demonstrando sinais de fadiga com a rotina parlamentar e a socialista vai abrir mão da vaga para entrada na disputa do seu marido e ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT). A atuação dos dois pode ficar restrita aos bastidores e a nível municipal, ou até mesmo aposentadoria.
Rubens Júnior será candidato a deputado federal.

Rubens Júnior será candidato a deputado federal.

Além destes cinco casos com maior definição, existem mais quatro que dependem do cenário e do desdobramento dos fatos, como por exemplo, a indicação por volta de setembro e outubro da vaga de conselheiro do TCE. Como será uma indicação da Assembleia e escolha do executivo estadual, os deputados César Pires (DEM), Rogério Cafeteira (sem partido), Max Barros (DEM) e até o presidente da Assembleia Arnaldo Melo (PMDB) estão no páreo.

Tatá Milhomem: aposentadoria da política.

Tatá Milhomem: aposentadoria da política.

Arnaldo Melo, aliás, pode assumir o governo do Estado, mandato “tampão”, caso a atual governadora seja afastada para concorrer ao senado ou seja cassada no processo que tramita no TSE.

O deputado Hélio Soares (PP) tem declarado que disputa uma vaga no Senado: “Está definido por mim”, decreta. Mas as afirmações de Hélio podem ser apenas um blefe e ele concorra à reeleição.
Com informações do jornalista Marcus Saldanha. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *