Governistas barram convocação de reitor da Uema na Assembleia

assembleiaCom o protesto da oposição, o plenário da Assembleia Legislativa do Estado rejeitou, na sessão desta terça-feira (24), requerimento do deputado estadual Othelino Neto que pedia a convocação do reitor da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), professor José Augusto Silva Oliveira, para prestar esclarecimentos sobre a desfavorável colocação da instituição, considerada como sétima pior no quesito “ensino”; e na avaliação do Nordeste, classificada  como a segunda pior pelo ranking universitário (Folha – Ruf).
Durante a votação, a manifestação contrária dos deputados governistas foi duvidosa e a  oposição chegou a apontar a aprovação do requerimento e pedir a recontagem dos votos, mas o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Mello (PMDB), não permitiu a recontagem e concluiu que a proposição fora rejeitada.
Antes da votação do requerimento, o deputado César Pires (DEM) encaminhou a base governista para rejeitar a proposição. Do outro lado, o próprio Othelino Neto se encarregou de encaminhar o plenário da Assembleia para a aprovação da matéria.
Em pronunciamento na tribuna, logo após a decisão dos deputados governistas de rejeitar a convocação, Othelino lamentou a desaprovação do requerimento de sua autoria. “Lamento a oportunidade que esta Casa perde de trazer para cá o reitor da Uema. A intenção não era constrangê-lo, aliás, acho até que o professor José Augusto faz um esforço enorme para realizar um bom trabalho lá na instituição com os escassos recursos que tem, mas, infelizmente, a orientação do governo é sempre de não permitir que os auxiliares venham aqui”, comentou.
Governo tem medo – Othelino disse que não sabe o porquê do medo do Poder Executivo em autorizar a vinda de auxiliares à Assembleia Legislativa para falar sobre os problemas que enfrentam e esclarecer questionamentos da própria sociedade. Segundo o deputado, seria até uma demonstração de que o Governo quer mesmo expor as questões da educação, particularmente da Uema. “Falar não tira pedaço de ninguém”, frisou.
O deputado disse que tem a convicção de que se o reitor da universidade fosse consultado pessoalmente, gostaria de vir porque ele é um gestor com larga experiência, já está na segunda gestão, tem um currículo acadêmico muito bom e, certamente, viria dar as explicações. Segundo o parlamentar, o reitor, se viesse, talvez constrangesse o governo quando tivesse que explicar os detalhes, como por exemplo, a redução do orçamento da Uema.
“Fica aqui a frustração por nós perdermos a oportunidade de trazer o reitor aqui, não para falar para a Oposição, mas para o Maranhão e fazer o que os gestores públicos têm como obrigação: prestar contas à sociedade que é quem paga os nossos salários”, finalizou Othelino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.